Tá de Sacanagem III – Kiss pela “mídia especializada” – Terra

Galera, hoje é o dia dessa categoria recém-criada. Mais um post da nova série de sucesso do blog do Minuto HM: Tá de Sacanagem!

Dessa vez, são os especialistas em música do Terra. Vejam que beleza o que o público pôde ler em um dos maiores portais de Internet do país sobre o show da banda em São Paulo, na última terça-feira:

Formação do Kiss em 2009 (segundo o Terra)

Formação do Kiss em 2009 (segundo o Terra)

Detalhe: vi isso logo pela manhã de hoje, quinta-feira, 2 dias depois do show… e estou postando isso na quinta a noite, e ninguém arruma essa porcaria notícia na home principal de música do site!

Bom, aí, não satisfeitos em falar do show de São Paulo, faltava falar do show do Rio de Janeiro. Então, eles não perderam tempo…

"Eric Singer", novo hit do Kiss apresentado no RJ, segundo o Terra

"Eric Singer", novo hit do Kiss apresentado no RJ, segundo o Terra

Pronto! A novo hit da banda: “Eric Singer”. Agora solo de bateria virou música!

E mais um achado : a primeira música da noite, “Dance”, e não “Deuce”!!!

TÁ DE SACANAGEM!

obs.: sim, Rolf, nós que estamos errados em ler notícias no Terra. Fiquemos mesmo com nossas opiniões aqui, no Minuto HM. É muito mais saudável confiável…

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categorias:Kiss, Tá de Sacanagem!

7 respostas

  1. Eduardo,
    A “crítica especializada brasileira” é assim mesmo e há muito tempo… Você me fez lembrar que em 1983 um crítico do Globo (jornal) chegou ao cúmulo de dizer que os solos dos guitarristas do Kiss eram parecidos, mas que um deles (Paul Stanley) era “invertido” pois ele era canhoto (sic?????). Atrocidades como estas permeiam a tal “crítica especializada brasileira”, e aí sou obrigado a dizer, para falar merda – era melhor ficar calado…..

    Curtir

  2. Galera, excelente esta nova categoria : Tá de sacanagem….

    Entre as duas asneiras musicais , sou obrigado a dizer que o
    tal Ritual conseguiu a façanha de ser ainda pior que o lion heart . Independente dos estilos , que ,aliás ,não me agradam ,
    o que no Ritual se percebe é que o cara com o microfone na mão deve ter cantado (????) uma música (??????) ,e o resto executou ( na melhor expressão da palavra ) outra. Não tenho outra explicaçao para tal tortura musical.
    O lion heart ,guardadas as reservas que tenho em relação ao estilo,vai de forma” audível “até o sublime momento em que a vocalista resolve abrir a boca ( o que deve ser algo em torno de 10 segundos…)Alguém precisa explicar para ela que para cantar é necessário afinação…ainda mais considerando que se trata de um videoclip cujo áudio provavelmente foi previamente gravado em estudio, para registro em cd ou coisa que o valha..
    A todos que aqui contribuem segue um desafio que até o momento não vejo como suplantar.Localizar alguma asneira musical do “quilate ” destas duas apresentadas..

    Mudando de” bosta sonora” para “bosta redigida”, sou obrigado a concordar com o Rolf ,que questiona qual pré-requisito estes chamados “críticos especializados” preencheram para escrever tamanhas baboseiras quanto as acimas já citadas, entre muitas outras .( e a título de curiosidade,quem escreveu a crítica do jornal o Globo em 1983 foi a Ana MAria Bahiana, que no mínimo devia ter um grave defeito de visão).
    Mando abaixo outra pérola , que está disponível no site Whiplash , mas na verdade foi transcrito de um artigo publicado no Yahoo….Peço perdão pela ignorância,mas gostaria que alguém me ajudasse a entender qual motivo levou o chamado crítico especializado Regis Tadeu a considerar que o KISS apresentou , em suas palavras, ..” um grande baile de formatura, talvez o mais rock n’ roll baile de formatura de todos os tempos…”

    Galera do blog,ajudem-me nessa empreitada…

    Regis Tadeu, colunista do Yahoo! Brasil, redigiu um texto sobre a apresentação do Kiss em São Paulo; confira um trecho:

    Não, não sou um daqueles detratores do Kiss, que ajudavam a espalhar os boatos – ridículos, por sinal – de que os caras esmagavam pintinhos ou que tinham ligações demoníacas. Também nunca fui “torcedor” dos caras, muito menos membro do Kiss Army (por muito anos, considerado o maior fã-clube do planeta). Mas até hoje consigo ouvir com prazer a maioria de seus discos, principalmente aqueles lançados nos anos 70 – Dressed to Kill, Destroyer, o “primeirão” bacana (Kiss), Love Gun, Rock and Roll Over (o melhor deles) e Hotter Than Hell -, ao mesmo tempo que abomino aquela fase “farofeira”, exemplificada da pior maneira possível por porcarias como Asylum (um dos piores discos da História da Música contemporânea), Crazy Nights, Animalize, Hot in the Shade…

    Foi justamente por ter olhos e ouvidos racionalmente atentos em relação ao grupo que pude sacar o que foi a apresentação do Kiss ontem em São Paulo: um grande baile de formatura, talvez o mais rock n’ roll baile de formatura de todos os tempos!

    Um grande abraço

    Curtir

  3. Nossa, B-side… é tortura após tortura isso… esses caram amam tentar fazer metáforas que ficam assim, como podemos ver acima… metáforas que não “linkam”, sem lógica ou argumentação plausível…

    Os “olhos atentos” dele o levaram a conclusão que aquilo foi um baile de formatura. Será que ele quis dizer “final de uma etapa importante na vida das pessoas”? O Kiss acabou? Será que ele quis falar baile no intuito de “festa maior da vida”? Acredito que sim. Mas é uma pérola, um infeliz comentário e, mais que isso, uma infeliz tentativa de comparação com algo incomparável…

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Curtir

  4. Eduardo e Bside,
    Cada vez gosto mais do site, e tenho que parabenizá-lo, mais uma vez, Eduardo, pela iniciativa genial. Deixo claro que e os textos, sugestões, indagações e etc.. do site são os que considero atualmente itens para se apreciar. É claro que existem outros sites que valem a pena, mas considero o nosso em altíssimo nível e o melhor: sem meias palavras. Quanto a arrebatadora categoria Tá de Sacanagem, já me fez rir mais em 1 dia, do que o resto do ano todo. B-side foi muito feliz em categorizar bostas musicais ou redigidas – sensacional. Quanto ao infeliz e imbecil debutante acima, lembro do show de 1999, onde após tocar a música Psycho Circus (executada inúmeras vezes nas rádios paulistas, naquela época, pré-show), olhei para o lado e em Shout it out loud (outro clássico) não havia um idiota ao lado, que não nós mesmos, cantando junto. Isso demonstrava que debutantes como esse, deviam ficar calados, e demostrar que não sabem o que se passa realmente, é mais digno. Bom, imagino que em 1999, este debutante não deve ter escrito outra asneira como essa, afinal ele devia ter 5 anos…. hehehehe…
    Flavio Remote

    Curtir

    • Remote, eu que devo agradecer a você e à galera que vem acessando, lendo e principalmente contribuindo com material diversos. Como sempre disse, sinceramente, raramente me surpreendo com algum ensinamento sobre Maiden e MetallicA, ou até mesmo Beatles, mas ver vocês falando com a qualidade que vocês falam sobre Sabbath e outros me deixa muito feliz… para mim, é uma aula a cada post, mesmo!

      Obrigado pelas palavras, esse brinquedo é de todos nós. E vai ser muito legal poder ver as coisas depois, de forma organizada, coisa que não tínhamos nos e-mails…

      Vamos que vamos!

      [ ] ‘ s a você e galera, e obrigado novamente,

      Eduardo.

      Curtir

  5. Ou seja, Eduardo, poderíamos perfeitamente ficar sem esta resenha sem sentido algum , um completo desperdício de tempo.

    Curtir

Trackbacks

  1. A crítica especializada na pré história do heavy metal tupiniquim « Minuto HM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: