Estranhas ou simples coincidências, Inegáveis influências, Consagrados Plágios – Parte 1

Caros,

Após a realização do nosso 2º podcast, fiquei incubido de trazer algumas Estranhas coincidências, Inegáveis influências ou mesmo Consagrados Plágios, que normalmente são definidos ou julgados de forma subjetiva. Cabe aqui uma ressalva, um plágio musical é considerado quando há uma sequência de 8 compassos idênticos, mas não vamos levar em consideração a parte técnica.  Meu objetivo neste post é tentar entender ou melhor coerentemente justificar os casos, levando em consideração o fator histórico, a influência, as personalidades, enfim aspectos não matemáticos da coisa.  E como o bom é a polêmica e principalmente, a discussão sadia, resolvi resumir alguns desses casos para nossa apreciação e os casos trarão bandas clássicas e muito amadas por nós.  Quem seria eu para definir qualquer um dos casos, mas também não irei me abster de emitir a minha opinião em cada um deles.  O certo é que trarei bons e polêmicos exemplos, mas apenas uma parcela pequena no universo musical, repleto de casos como estes.  Evitarei misturar muito os estilos e tentarei seguir a nossa linha amada – nosso HM, é claro que um ou outro artista de outra linha aparecerá, mas evitarei casos como Jorge Ben X Rod Stewart ou Charlie Browns, Restarts, Coldplays e etc…

Em tempo,  vamos considerar:

1) Estranha ou simples coincidência:  Não há intenção de copiar ou conhecimento prévio da música do outro autor, ou mesmo os intervalos temporais entre as gravações é tão tênue, que na época era muito difícil um copiar o outro.  O resultado parecido decorre apenas de coincidência.
2) Inegável influência:  Aqui o autor em questão acaba compondo algo que é resultado de uma espécie de idolatria ao original, sem intenção de tornar parecido, é quase como uma homenagem.

3) Consagrado Plágio:  Neste caso fica latente a intenção de copiar o original.

Trarei apenas trechos das músicas para não ficar demasiadamente longo o post e sem mais delongas, lá vamos nós mexer no vespeiro:

Segue aqui o vídeo montado para ilustrar a coisa toda e a seguir meus comentários.

1) Led Zeppelin.

São tantos os exemplos que resolvi apontar para um link que encontrei vasculhando na rede, eu já conhecia alguns, mas me surpreendi com a quantidade. O excelente site Whiplash já havia publicado igualmente ótimo conteúdo sobre o assunto, que está aqui para vocês verificarem.

Eu vou relacionar somente alguns:

Babe I´m Gonna Leave You
(Anne Bredon ou Joan Baez – Original x Led Zeppelin)
Dazed and Confused
(Jake Holmes – Original X Led Zeppelin)
Whole Lotta Love
(You need Love – Willie Dixon/Muddy Waters – Original x Led Zeppelin)

Em entrevista a Guitar World em 1993, Jimmy Page coloca que sempre teve certeza de trazer coisas novas a alguns trechos de blues clássicos, que eram difíceis de saber até qual a fonte original.  Em relação a letra, a intenção era alterar completamente, coisa que nem sempre Robert Plant fez.  Em outra entrevista Jimmy diz que as únicas músicas que foram realmente foram bem similares as originais são You Shook Me e I Can´t Quit You que trazem a co-autoria dos originais creditadas.  Em algumas outras o pouco que é copiado é no intuito de fazer uma homenagem aos compositores originais.

Já tinha ouvido falar de plágios do Zeppelin, mas o fato de ter ido fazer este post e o aprofundamento me causaram real espanto:  Todos os casos que eu mostrei são plágios, não há dúvidas, e o autor do video no Youtube (vide link) demostra clara insatisfação com a banda e traz uma série de outros – nem todos eu concordo. A maioria está no primeiro álbum da banda.  Ressalto também que as versões do Zeppelin para as músicas são revisitadas, modernizadas e bem superiores às originais.  O nome Zeppelin é intocável e o acervo musical da banda (incluindo essas excelentes releituras) é sensacional, as que vieram depois e que não são releituras são maravilhosas, até superiores. O ideal e justo era Jimmy Page e Cia ter dado o crédito e dividir o din-din em todas as influências, mas pelo que sei apenas algumas músicas já ditas acima trazem a co-autoria de forma espontânea.

2) Kiss

Black Dog – Led Zeppelin (original) x Kiss (Radar for love)
I´m Eightenn – Alice Cooper (original) x Kiss (Dreamin)
Misty Mountain Hop – Led Zeppelin (original) x Kiss (Uh All Night)
Summmertime Blues – Eddie Cochran (original) x Kiss ( I just wanna)

Comentarios:  É inegável que Led Zeppelin, Alice Cooper e The Who sempre foram influências ao Kiss, mas o que vemos aqui é que além da influência ficou mais fácil readaptar linhas melódicas ou riffs, do que compor algo realmente novo, então é plágio mesmo.  A que talvez fique mais difícil de corresponder seja o terceiro exemplo,onde apenas a base é parecida, e o Kiss fez uma mudança de tom em Uh All Night, talvez até para disfarçar o plágio. Nas outras a melodia ( na prática: a linha do que se canta – sem levar em consideração as letras) é claramente baseada na original.  Ah, e só para clarificar mais, o Kiss entrou em acordo com Alice Cooper, que processaria a banda por plagio em Dreamin’.  Talvez o Zeppelin não tenha querido mexer num processo contra o Kiss, afinal também já esteve do outro lado.

3) Black Sabbath – Judas Priest
Winter – Judas Priest (original) x Black Sabbath (The Sabbath Stones)

Comentários:  Aqui um lance mais confuso.  A música The winter é do primeiro album do Judas Priest,  Rocka Rolla e dá para perceber que seu andamento lembra o Black Sabbath original, seria então uma influência do Black Sabbath nesta música do Judas Priest.  O que se ve posteriormente no álbum do Black Sabbath em The Sabbath Stones é que a melodia é muito influenciada pela melodia de The Winter.  Então vamos colocar que houve clara e Inegável influência mútua, e dai não considero plágio, mas que parece, parece.

Ah e um detalhe, deixei a música do Sabbath andar um pouco mais no vídeo por que é muito boa – hahahhahaha – Abraços e semana que vem tento trazer a parte 2.

Abraços

Flávio Remote



Categories: Alice Cooper, Artistas, Black Sabbath, Curiosidades, Entrevistas, Judas Priest, Kiss, Led Zeppelin, Músicas, Podcasts, Resenhas, Rumores, The Who

41 replies

  1. Fuem fuem fuem… 😦

    “Este vídeo apresenta conteúdo de WMG, Koch Entertainment e UMG. Um desses parceiros (ou mais) bloqueou o conteúdo no seu país com base nos direitos autorais.”

    Like

  2. Suelen, Eduardo e Alex B-side,
    Não sei o que acontece, pois vejo o video normalmente daqui, será que o Eduardo poderia ver ou memso sugerir uma correção sobre este problema? Posso montar o video somente com os dizeres, sem as fotos. O objetivo é só a musica mesmo. Estou usando o internet explorer e também consigo assistir normalmente qdo clico com o botão direito e opto por watch on youtube.
    Qq sugestão é bem vinda para melhorar a compatibilidade.
    Abraços

    Like

  3. Flavio,

    Consegui ver o vídeo pelo celular, usando o Skyfire. Quem tiver Skyfire, é uma opção…
    Acho que a solução seria usar algum proxy, o que eu não sei fazer. Talvez alguem mais safo conheça algum e possa ajudar.

    Só vi o início do video porque tá tarde e estou morrendo de sono aqui. Amanhã vejo tudo com mais calma e volto pra comentar. Mas princípio, logo de cara, fiquei chocada com o Led!!

    Abraços,

    Su

    Like

    • Suellen e demais,
      Acessei de outro ponto e vi a restrição de visualização do vídeo. Vou tentar alterar o video e vamos ver se funciona. Devo fazer isso hoje a noite.
      Ah, o Led é impressionante, e só relacionei alguns casos, pq tem muito mais.

      Like

  4. Remote, cheque por favor o seu e-mail…

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  5. Vamos aos meus comentários…

    1) Led: impressionante… realmente não há o que discutir, é muito, digamos, evidente… sem dúvida, cai no caso “3 – consagrado plágio”. E de forma “assustadora”…

    2)
    – Black Dog x Radar For Love: impressionante… hahaha… mais que influência mesmo…
    – I´m Eighteen x Dreamin’: idem acima, mais do que beber da fonte, foi comer o prato principal e ter direito a sobremesa…
    – Misty Mountain Hop x Uh All Night: aqui ficou mais difícil, mas ouço a base. Não sei se classifico essa como plãgio de cara, Remote… no mínimo, como inegável influência… essa é realmente mais difícil… mas se tiver que ficar entre uma das duas, para não ficar em cima do muro, é plágio…
    – Summmertime Blues x I Just Wanna: aqui a coisa é gritante, senhoras e senhores… não há como não considerar plágio

    3) Winter x The Sabbath Stones: aqui é o mesmo caso de Misty Mountain Hop x Uh All Night, dá para ficar pendendo para o lado do plágio e inegável influência… para não ficar em cima do muro e pela base depois ter sido um pouco diferente, vou de inegável influência querendo falar “praticamente plágio”… hahahaha…

    Remote, a ideia desse tipo de post é excelente, muito obrigado por trazer conteúdo tão legal por aqui. Sei que demanda um belo tempo de análise e montagem… valeu mesmo.

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  6. Cara, vou ser direto, pra mim é tudo plágio!!!!!…. O post está ótimo e a continuação promete polêmicas, pois como sou um leitor privilegiado deste autor, algumas informações me chegam ” extra oficialmente ” antes….
    E um adendo acerca dos plágios do KISS usando as músicas do Zeppelin: As originais ( Black Dog e Misty Moutain Hop) são excelentes, os plágios ( Uh All Night e Radar for Love , ambas do Asylum), são sofríveis….

    Alexandre Bside

    Like

  7. Remote, acabei de colocar o vídeo como “embedded” aqui no blog, tentando manter o padrão de pelo menos um elemento gráfico ou multimídia por post, mas ele tem um “autoplay” que toda vez que carrega a home page ou este post, o vídeo começa automaticamente… apesar de estar engraçado, estou tentand arrumar isso…

    O WordPress gosta mesmo de vídeos do YouTube… os outros são “menos compatíveis”…

    🙂

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

    • Remote, acabei colocando uma foto de um Zeppelin no post, apenas para manter um padrão de elemento gráfico. Não rolou desativar do Yahoo / Vodpod o autoplay e ia ficar chato demais toda vez o vídeo tocando automaticamente…

      Fique a vontade para trocar esta foto, caso não tenha achado legal…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

      • Ta ok o Zeppelin, sem problemas. O importante é o conteúdo. No youtube mexi pra lá e pra cá e nada, O yahoo foi a alternativa mais fácil, que parece ter funcionado, pelo menos até agora.
        Até agora pelos comentários, acho que até fui bonzinho com as influências, o Bside não aliviou e ponto. Aliás foi então duplo plágio a Winter x The Sabbath Stones? Gostaria de saber a opinião do Rolfístico neste caso, já que é fã das duas.
        Por fim, radar for love é lamentável mesmo…

        Like

  8. 1 – Led Zeppelin:
    Plágio, sem dúvidas! Todas as 3 músicas. Não mudaram nem as letras!! O único mérito do Led foi fazer excelentes adaptações para músicas que passariam despercebidas pela história da humanidade. Tanto que as versões Zeppelianas são clássicos até hoje, mesmo depois de quase 40 anos. E concordo com o Flavio, apesar do plágio, as versões do Led são infinitamente melhores!!

    2 – Kiss:
    Black Dog x Radar For Love e Summmertime Blues x I Just Wanna – Plágio descarado! Mas pelo menos não tiveram a cara de pau do Led Zeppelin e modificaram as letras heheh
    I´m Eighteen x Dreamin’: plágio tambem, mas bem mais sutil do que nas duas acima
    Misty Mountain Hop x Uh All Night: Essa foi a mais difícil de perceber, talvez tenha sido mais influência mesmo. Pode ser que o Kiss ja estivesse tão acostumado com essa coisa de plagiar que nem se deu conta que estava plaagiando :p
    Em todos os casos, prefiro as versões originais, exceto em I´m Eighteen x Dreamin’ que gostei um pouco mais do Kiss.

    3- Judas x Sabbath:
    Acho que se aqui tivesse que rolar um processo de plágio deveria ser de ambas as partes: primeiro o Judas copiou um riff de Iron Man e depois o Sabbath foi lá e copiou a música do Judas. Sendo assim, voto por inegável influência e fica tudo entre amigos 🙂
    Gosto das duas músicas.

    Like

    • Suelen,
      Então concordamos com tudo, o fato do Kiss ter trocado o tom em Uh All Night fez parecer um pouco diferente, talvez propositalmente. Se eu usasse um editor de audio e mudasse apenas o tom de referencia na musica de uma das duas para encaixar com a outra, ficaria muito parecido. Obrigado por acompanhar o post e aguarde, provavelmente neste fim de semana monto a parte 2.
      Abraços

      Like

  9. Eu acordei com mashup de Summertime Blues x I Just Wanna na minha cabeça que não sai de jeito nenhum! E simplesmente não sei mais cantar Summertime da maneira correta hahahaha

    I’m gonna raise a fuss, I’m gonna raise a holler
    About workin’ all summer, just to try to earn a dollar

    I got my finger on the trigger and a match to the fuse
    I’ll make someone an offer that’s to big to refuse
    Tired of trying to be, what I’ll never be
    Baby, you could never see that

    I just wanna romance, I just wanna dance
    I just wanna forget you

    Like

  10. Galera, pensando bem e sem problema nenhum para me retratar, talvez a Winter X Sabbath Stones não seja um plágio, uma saudável influência que rolou até ocasionalmente. Os demais materiais não tem salvação, tudo plágio mesmo!!!

    Like

  11. Remote, sem dúvida seu post é sensacional. No começo eu custei a reparar que foi você quem produziu o vídeo. Sou mesmo um idiota de calção – Não tente entender. Termo cunhado em uma rua em vila Isabel – O mais gritante na minha opini]ao é o I Just wanna e The Who. Na época do lançamento do Revenge lembro-me claramente de vocês terem me mostrado isso. Os primeiros do Led são descarados e sem dúvida os mais impressionantes. O mais famoso que eu conhecia, foi o Artur que me mostrou quando ele trabalhava naquela loja de Cd do Vila shopping que era do Alexandre – não o B-side – o cara que quebrou tentando produzir a reunião do Terço. Trata-se do Riff de 02 minutes to midnight to midnight do Iron que foi copiado descaradamente dos alemães do Accept. O riff é uma cópia descarada da música “Flash Rockin’ Man” do excelente álbum Restless and Wild. Eu prefiro o Metal Heart, por ter ouvido mais este vinil do que o Restless, mas também é um bom disco. Remote, fiquei intrigado com a Sabbath Stones do Deus da voz……..mas, se o nosso Rei Roberto Carlos também plagiou por que os gigantes não o fariam? Isso sem falar que nosso coveiro Rod Stewart também levou ferro do nosso então Jorge Bem, hoje Jorge BenJor …o “teteteretê” rendeu………excelente post e tento manter meu atrasado de 01 mês ainda administrado…

    Like

  12. Sei lá, será que agora virou “maldição”? Hehehehe… hoje, indo para o Museu do Futebol, no Pacaembu (aliás, recomendável a todos amantes do futebol), o iPod estava tocando apenas Kiss.

    Aí, caiu essa:

    E, imediatamente, veio na minha cabeça esta:

    E aí vem: os riffs iniciais não são realmente parecidos? E a diferença de tempo neste caso é brutal: a do Kiss (https://minutohm.com/2009/10/04/kiss-discografia-18a-parte-–-album-creatures-of-the-night/) é de outubro 1982 (disco gravado entre julho e setembro de 1982). A do Led é do seu primeiro álbum, lançado em janeiro de 1969 (gravado em outubro de 1968).

    Eu vou de… e agora, hein? Simples coincidência… é apenas parecida. Concordam?

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  13. Remote, galera, e este caso Sabbath Bloody Sabbath do Sabbath x What To Do da… Vanusa!

    E ela veio antes… ela mesma classifica que não é plágio… seria então uma estranha e simples coincidência… é isso?

    http://f5.folha.uol.com.br/celebridades/2016/04/10001818-vanusa-diz-que-nao-vai-processar-black-sabbath-por-acusacao-de-plagio.shtml

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

    • Estranha coincidência, no meu entender. O ínicio é muito igual. Mesmo em um tom mais alto ( no caso da música da Vanusa) O restante eu já não acho tão igual, aliás não é mesmo, são outras notas a partir da metade do riff inicial que já mostram variações.

      Seguem links do youtube, pra quem quiser simplesmente clicar e checar :

      Em tempo: o álbum da Vanusa que tem a canção mencionada tem também Manhãs de Setembro, um clássico da época e uma das faixas mais conhecidas da cantora.

      Eu particularmente prefiro ouvir a música mais conhecida da cantora e deixar este suposto plágio pra lá …
      E ouvir a canção do Sabbath, que figura facilmente entre as melhores que a banda fez;

      Alexandre

      Like

      • Eu tou com o Ale. Não acho plágio, acho parecido. Acho que nessa época a galera da Jovem Guarda andava experimentando ouvir um pouco do progressivo/psicodelico “estrangeiro” e acaba que as influências transpiram em algum lugar.
        É muito esquisito hoje imaginar a Vanusa cantando algo parecido com B.S, mas depois de ouvir o roberto em Não adianta nada, fica fácil compreender.
        Lembro que os Secos & Molhados também tinham uma pegada rock, misturada com elementos brazucas.
        E fico com estranha coincidência, e no máximo aceitando a inegável influência…

        Like

      • Ééééé… Sabbath e Vanusa, Sabbath e Roberto Carlos (Fred Jorge)… que período rico para as tais “coincidências”…

        [ ] ‘ s,

        Eduardo.

        Like

  14. Enquanto isso, continua rolando o processo de Stairway To Heaven: http://www.wikimetal.com.br/site/jimmy-page-da-depoimento-como-testemunha-no-caso-de-plagio-de-stairway-to-heaven/

    Aqui as duas em questão:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

Trackbacks

  1. Estranhas ou simples coincidências, Inegáveis influências, Consagrados Plágios – Parte 2 « Minuto HM
  2. Emuladores e Clones, por obrigação ou não | Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: