Bruce Dickinson entrevistando o MetallicA em 2008

O que trago hoje, pessoal, não é algo novo para muitos de vocês, como não é para mim, mas é uma daquelas coisas que sempre fico de trazer por aqui e não trago, hehehe…

Já falamos do multi-disciplinar Bruce Dickinson por algumas vezes aqui no blog. No agora ex-programa de rádio Friday Rock Show que Bruce tinha na BBC Londres, que terminou em 2010 após 8 anos no ar, Bruce entrevistou diversos artistas e bandas. E, em uma dessas oportunidades, em 19/setembro/2008, entrevistou os 4 membros do MetallicA, logo após o lançamento do melhor disco do ano, de acordo com nossa pesquisa da época, o Death Magnetic.

Todos nós sabemos que, até hoje, existe uma certa “rivalidade” entre o Iron Maiden e o MetallicA (mais do lado dos fãs de cada banda), sobre principalmente qual é a melhor banda de metal. O próprio Bruce, lá trás, já fez comentários do tipo “we’re better than MetallicA – if they want, they can go to our backstage” e coisas do tipo. Mas creio que este tipo de besteira não é mais relevante entre eles hoje em dia – até a descrição desse episódio é “he talks to the world’s biggest heavy metal band – Metallica”.

Eu, particularmente, sempre achei esse lance de comparações neste sentido uma grande besteira e amo as duas bandas, assim como tenho total tranquilidade em criticar alguma coisa delas quando necessário. Simples assim. Tenho a opinião que, nestes casos, não cabem comparações – cada um deve aproveitar o que realmente curte e o melhor dos 2 lados.

Mas vamos ao que interessa. A entrevista do incrível Bruce com os “Kings Of The Roads” é, como disse, é logo após o lançamento do Death Magnetic. Mas é incrível como parece “fresca” até hoje, mais de 3 anos depois. Bruce mostra todo o seu talento como “entrevistador” que conhece muito de heavy metal com boas perguntas e fazendo a banda ficar bem a vontade, e há nitidamente, durante as conversas, um respeito e admiração muito grande entre os 4 entrevistados e Bruce.

A entrevista é iniciada com Lars e, assim como com os outros 3 membros da banda entrevistada, o Some Kind Of Monster é abordado para que cada um dê sua opinião, com Bruce conduzindo tudo de forma muito talentosa. Lars comenta sobre quando conheceu Rod Smallwood, manager do Maiden, lá em 1984 e como Rod gostou de Welcome Home (Sanitarium). Bruce elogia Cyanide, falando que a produção do MetallicA deveria ter colocado a música como abertura do disco, e Lars comenta sobre as diferentes opiniões sobre cada música do álbum, falando inclusive que muitos a consideram a faixa mais fraca (eu estou neste bolo) – e ainda mais ouvindo as 4 músicas que ficaram de fora do Death Magnetic e que foram apresentadas nos 4 shows de aniversário de 30 anos da banda.

Eles abordam ainda um pouco da participação / contribuição de cada um no disco. Na parte do Some Kind Of Monster, um interessante comentário do baterista sobre como o filme foi “not about us, but by us” e sobre os elementos tão íntimos que foram exibidos. Falam também sobre Bob Rock (mais controlador) x Rick Rubin.

Depois vem Kirk, comentando quando ouviu o “Bruce Bruce” pela primeira vez, ainda no Samson, e cantando um trecho de uma música da banda que o então “Bruce Bruce” fez parte antes de substituir Paul Di’Anno no Maiden. Eles comentam sobre a importância e influência de Thin Lizzy para o guitarrista, Ritchie Blackmore, quando Kirk e Bruce ouviram Stargazer pela primeira vez, falando do Rising e Long Live Rock ‘n’ Roll, a entrada dele no MetallicA, música favorita do Kirk no Death Magnetic (ele brinca que é Hallowed Be Thy Name) e depois escolhe Judas Kiss.

Na vez de Hetfield, Bruce começa com 2 assuntos fortes: a morte e o significado / importância de Cliff Burton e sua internação na clínica de reabilitação. Bruce pergunta, de maneira muito inteligente, sobre uma passagem da música Judas Kiss – “I’ve become your new God now” – perguntando a Het o que aquilo realmente representa, no contexto do papo do alcoolismo. A resposta do Hetfield é genial e vale a pena ser conferida.

Na parte do Some Kind Of Monster, Hetfield comenta sobre a exposição das fraquezas da banda e de como o MetallicA “apanha” (até hoje) de todos os lados. É uma parte interessante da entrevista, realmente. Já havia trazido algo sobre isso no blog no passado, aqui. Ele aproveita para comentar, como fez novamente nos recentes shows de 30 anos da banda, sobre a importância que eles davam para terem realmente um vocalista / frontman na banda (posição esta que eles queriam que John Bush preenchesse). Bom, Hetfield, em 2011, quase 30 anos depois, isso se realizou, ainda que rapidamente. 🙂

Hetfield também comenta dos acidentes tanto no palco quanto de moto…

A entrevista segue com o então (ainda) mais novato na banda, Rob. Bruce pergunta sobre a entrada do baixista na banda, também comentam sobre Some Kind Of Monster, o primeiro show dele (que foi aquele da prisão San Quentim), o audition e sua então dificuldade neste processo com o então “baixista” que tocou no St. Anger (o próprio Bob Rock), a saída de Jason e ainda do espaço e a mágica que Hetfield e Lars têm na banda x talvez Jason também ter um possível perfil de liderança, coisa que foi se agravando ao longo dos anos e ajudando na saída de Newsted do grupo.

Rob e Bruce ainda conversam sobre a importância de Rick Rubin que, segundo Rob, ajudaram Hetfield e Lars olharem o passado da banda e reuni-los no sentido de olharem os primeiros discos da banda e se inspirarem naqueles tempos novamente no processo criativo do Death Magnetic – algo que ficou claro quando do lançamento do disco e que, para mim, é até hoje.

Abaixo o áudio da entrevista. Aproveitem a reunião destes 5 grandes do heavy metal:

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: Artistas, Curiosidades, Deep Purple, DIO, Discografias, Entrevistas, Iron Maiden, Músicas, MetallicA, Rainbow, Thin Lizzy

6 replies

  1. Muito legal o texto, Eduardo! Não sabia da existência da entrevista. Não sou tão viciada em Iron/Metallica quanto você hehehe

    Ainda não ouvi o áudio mas somente lendo seu post já deu pra perceber que o papo foi muito bom. Bruce soube explorar bem a entrevista com o Metallica abordando desde temas mais sérios como a morte de Cliff e o alcoolismo de Hetfield a assuntos mais descontraídos como Stargazer. Nada como ter alguém que realmente entenda do que está falando 🙂

    Mais uma vez Bruce mostrou o quanto é um cara genial que consegue ser ótimo em tudo que faz. É uma pena mesmo que este programa não exista mais.

    Like

    • Su, obrigado pelo comentário / elogio – mas que isso, vai… não venha me falar que você não é “viciada” nestas bandas… hahahaha.

      O áudio da entrevista vale mesmo muito a pena ser conferido. Só de ouvir Bruce falando com Lars, Hetfield, já é legal por tudo que representam, sabe?

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  2. Primeiro, desculpe por demorar a comentar por aqui, mas valeu à pena voltar por aqui para ter um tempo a mais para ouvir esse audios com atenção. As entrevistas com os 4 do Metallica são todas bem legais, trazendo assuntos como o St Anger, a morte de Cliff, as influências de Kirk e a entrada de Robert Trujillo. O mais legal, na verdade , para mim, foi o alto nível das perguntas feitas por Bruce. Não se ouve muito disso nas entrevistas mais regulares…

    Alexandre

    Like

    • B-Side, exatamente. O nível de perguntas de Bruce é algo muito diferente do que estamos acostumados – nada como alguém verdadeiramente do meio metal e com o nível intelectual dele para tal. Uma grande pena que o programa do Air Raid Siren saiu do ar após tantos anos.

      Sem contar ele com o MetallicA, né? Como disse no post, só isso já valeria, também.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  3. Steve Harris em um show do MetallicA? Improvável, não? Mas aconteceu. E com direito a outras fotos em outros momentos das duas bandas juntas…

    When the greatest bands meet each other! 🤘 #Metallica #IronMaiden #LarsUlrich #SteveHarris #KirkHammett #AdrianSmith

    A post shared by METALLICA (@metallicafanpage_) on

    Mais: http://www.wikimetal.com.br/site/metallica-e-iron-maiden-postam-fotos-juntos/

    Depois disso, o Queen também foi outra banda que o MetallicA “cruzou” nos últimos dias…

    Such a Majestic night……. 📸 by Frank Munoz

    A post shared by Metallica (@metallica) on

    Brian May I borrow your guitar 🎸😂🤘🏼

    A post shared by Kirk Hammett (@kirkhammett) on

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

Trackbacks

  1. [Exclusivo] Cobertura Minuto HM – Première da autobiografia “What Does This Button Do?”: “A Conversation with Bruce Dickinson”, Londres, Inglaterra – parte 1 – Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: