Cobertura Minuto HM – Paul Simon em Madrid (Espanha) – parte 2: dentro

Após um dia de trabalho e um “certo” banho cultural nesta fantástica cidade que é Madrid, com seus museus, chega a hora de ver Paul Simon pela primeira vez – e provavelmente única. “Última” é uma palavra que quero evitar, apesar de ter o mesmo significado no contexto. 

O show é no Barclaycard Center, mesmo local onde pude ver Elton John em 2014. Não gostei muito da acustia naquela ocasião, em setor alto, não veja diferenças físicas no ginásio. Vejamos hoje, estando em outro setor, mais baixo e mais próximo aos falantes principais de palco.

Estou em um hotel cerca de 15 minutos do local, a chegada foi aquela tranquilidade européia.

Ao entrar, mesmo esquema de sempre. Revista (ainda que superficial, o cara não chegou minha blusa, apenas bolsos da calça e mesmo assim sem muita preocupação), loja de merchan – fraca, infelizmente, faltando tamanho “M” para tudo. Fui de “G” mesmo para poder ter algo desta data tão especial. 

Uma passada para comer um bocadillo de jamón, uma pipoca e aquela Coca. Deixemos la copa de vino para depois – provavelmente a noite termine em nova visita à Hard Rock ou algo que me faça mudar de ideia – acontece muito em Madrid isso ao caminhar pelas “calles” históricas.

Clima espetacular. Claro que a incidência de cabelos brancos prenomina – some-se a isso à educação europeia e tem-se o cenário. Aliás, já ouvi muitas línguas aqui – alemão, inglês, algo que mal reconheci. Viva a Europa. 

Meu setor é excelente e estou usando outro telefone para fotos, então deixarei mais para a futura resenha. A pista está com cadeiras configuradas com espado ótimo para acesso. Estou na arquibancada em setor inferior com visão excelente – em relação à pista, segundo bloco de cadeiras, 16a fileira. E não tenho dúvidas que se por um milagre essa tour passasse pelo Brasil, o que eu paguei pagaria provavelmente um possível pior setor. 


O Wi-Fi grátis do ginásio parece ótimo apesar de ser o público com menos celulares em muito tempo :-). 

Na PA, versões conver e tributos de todos os jeitos de clássicos do próprio Simon. A ficha caiu de vez.

Falta pouco agora. Hora de desligar aqui e curtir esses poucos minutos que antecedem a entrada da lenda. Intrusões de segurança já dadas na PA também. O povo chega mesmo faltando poucos minutos – sabem que não terá problema com a entrada, já que as vendas estavam praticamente esgotadas recentemente. É outra história mesmo.

É isso. 

Realizando um sonho por vez.

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: Agenda do Patrãozinho, Artistas, Cada show é um show..., Curiosidades, Resenhas

4 replies

  1. Não fazia ideia de que eras um fá de Paul Simon
    Que legal
    Parabéns por vivier tao intensamente a música. Você merece

    Like

  2. Excelente os detalhes e as comparações quase sempre nada lisonjeiras com o que vemos em nossa terra natal. E enquanto escrevo isso, chovem escândalos e mais escândalos em nosso país tão lindo e tão mal governado.
    Aguardo a terceira parte, que não demore.

    Alexandre

    Like

Trackbacks

  1. Cobertura Minuto HM – Paul Simon em Madrid (Espanha) – parte 3: resenha – Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: