A pergunta mais difícil do mundo (da música)*

beatles-rolling-stones-1967

Um grande e feliz ano novo aos leitores do Minuto HM. Que 2015 traga excelentes e variados shows e que mais e mais, a infra-estrutura em nosso país possa melhorar para receber as maiores estrelas do rock. Que o diga minha cidade, o Rio de Janeiro, que não deve receber nenhuma das atrações do Monsters of Rock 2015, que acontece entre os dias 25 e 26 de abril na Arena Anhembi, em São Paulo. Veja a Agenda do Patrãozinho e confira as atrações.

Normalmente sou um dos responsáveis por textos ora informativos, ora especulativos, sobre assuntos “fundamentais” para aqueles que assim como eu curtem música de uma maneira geral. Como estamos em um ambiente cujo os decibéis são altíssimos, quase todos eles estão associados ao rock and roll.

1f6d5b92-ca00-46a9-b505-4dcb9877f055

Neste início de ano não poderia ser diferente. O motivo é simples. Fui fisgado por uma matéria no site online da revista Rolling Stone publicada no dia 27 de dezembro, finalzinho do ano passado. O post falava sobre uma pesquisa de “alta relevância” bancada pelos cineastas da produtora Scared Goose. A enquete durou 10 anos (!) e entrevistou 550 celebridades (ou não) do mundo artístico com uma pergunta facílima de ser respondida: “Qual seu beatle favorito: Lennon ou McCartney?” Abaixo, você pode conferir, além do mini-documentário, o resultado da votação entre os artistas, ao final da exibição. Ah! Desde já a minha resposta é Paul McCartney.

Óbvio que tal ideia não poderia passar imune, então, sem qualquer tipo de delonga, quero propor algo semelhante aos nossos leitores. Não sei se a pesquisa durará 10 anos, mas graças à eternidade efêmera da internet, estará aí para sua apreciação, reflexão e claro, votação. A pergunta é muito simples:

Quem você prefere, Beatles ou Rolling Stones?

Os contemporâneos da Inglaterra na vida real raramente protagonizaram cenas de ciúmes, vaidade ou competições acirradas. Basta saber que em várias ocasiões importantes, membros das duas formações participaram de momentos importantes da carreira do outro, como quando os Beatles participaram da primeira transmissão via satélite para o mundo inteiro com a execução de “All You Need Is Love” e lá está Mick Jagger efusivamente aplaudindo durante a canção.

Já os Stones gravaram uma música dos Beatles como um dos seus primeiros singles; “I Wanna Be Your Man” é composição de Lennon/McCartney e depois fora também gravada com Ringo Starr nos vocais. Mesmo entre os fãs, poucas vezes se ouviu sobre um movimento hostil de parte a parte. Vai ver naquela época não existiam haters e trolls. Bom pra eles.

Deixando o registro histórico de lado, que tal começar a votação no campo dos comentários. Não só responda sua preferência, mas também justifique sua escolha.

* O título do post é uma referência ao título original proposto pelo site da revista online.

Daniel Junior é membro da família MHM, colunista do site Seriemaníacos e colaborador cultural do site Eu Escolhi Esperar . Vem aí o melhor site de reviews de cinema do sistema solar …The Crow e o primeiro lançamento literário do colunista em breve nas lojas digitais.



Categories: Cada show é um show..., Curiosidades, Entrevistas, Músicas, Pesquisas, Rolling Stones, The Beatles

9 replies

  1. Mais dificil? Mais dificil é escolher entre Pão de Queijo e Pastelão… Ah, mas é da música… continua sendo a mais fácil.. Dificil é escolher entre Led IV e Phisycal Graffiti ou John Paul Jones e Jimmy Page, ou Dehumanizer e Mob Rules ou Belladona e John Bush, Malmsteen ou Satriani, posso inventar um monte de duplas mais dificeis.
    Todos que me conhecem já sabem das respostas e eu cravo com a maior facilidade, com se houvesse apenas uma alternativa como resposta:
    Primeira Pergunta (um pouquinho menos fácil): R:´PAUL MCCARTNEY – fácil….
    Segunda Pergunta: Hã? BEATLES – querem mais uma dúzia ou mais uma grosa antes da segunda alternativa? LED, SABBATH, KISS, IRON, JUDAS, DEEP PURPLE … e por aí vai… e vai e vai…

    Like

  2. Daniel, bacana o compilado de entrevistas que o documentário traz, as origens são diversas mas há muitos americanos e adoradores de NY e, tendo visto o que Lennon representa até hoje na Big Apple, creio que isso ajuda a explicar o resultado final, que foi uma vitória inclusive com alguma vantagem significante perante Macca. Em NY, a resposta é muito fácil: Lennon é Lennon e depois vem o resto da humanidade. É como entrar na torcida de um time de futebol e perguntar sobre um ídolo do tal time x um ídolo “compatível” de outro…

    Bom, minha resposta entre os 2 é Macca-Lennon, e nesta ordem. Tenho uma preferência por Macca, acho que não é segredo algum bom por aqui. Eu acho que instrumentalmente Macca é o mais talentoso ; em termos de composição, se ficarmos apenas nos Beatles, minha preferência de músicas é quando Macca está envolvido e normalmente lidera ; em termos de carreira solo, são caminhos bem diferentes, sendo que admiro a coragem de Lennon em tocar em certos temas políticos que ninguém se atrevia e também admiro a insistência mais que admirável pela busca da paz de Lennon. Afinal, o que falar de Imagine, Give Peace A Chance, Power To The People, Mind Games, Happy Xmas (War Is Over), entre tantas outras? Mas aí escuto Band On The Run e amigos, eu inclino e não tem jeito.

    O tal RnRHoF é aquela papagaiada que já sabemos, textos pré-aprovados muitas vezes, mas vejamos como Paul falou do amigo?

    Infelizmente, não deu tempo de ser feito o contrário…

    A Lennon, mais esta linda homenagem em versão que pude ver de perto:

    Não separemos coisas que foram feitas para funcionarem juntas. Não deixemos de comer arroz e feijão…

    Agora, sobre a segunda questão, pensando friamente e sem emoção ou gosto, apesar de eu gostar demais de Rolling Stones e diferente de muitos aqui enxergar que eles são fundamentais para o que temos em termos de música ao longo dos anos, sem contar a atitude, eu não os vejo superando os Beatles em… nada. Nenhum aspecto mesmo. Eu sou fã de Mick Jagger, suas interpretações e voz e, ao vivo, o cara é um showman, um frontman incrível e precursor de muitos que copiaram um pouco de sua atitude. As interpretações aliadas aos seus movimentos e uma excelente voz o credenciam. Mas eu vejo um show do Macca e, de novo, sem a emoção que eu sempre trago talvez até em primeiro plano quando falo dele, justamente a questão da emoção “prenda” o público ainda mais que Jagger. Mas aqui não há certo ou errado, é opinião. Os shows dos Rolling Stones são outro destaque, sempre muita tecnologia envolvida e palcos gigantescos, práticas também copiadas por bandas no futuro. Aí eu vejo Live And Let Die e consigo ficar na grade um dia… bom, já sabem…

    Vamos ver Jagger falando dos Beatles, novamente no RnRHoF? Meu destaque vai para o que ele comenta a partir de 2’40s:

    E no Cannes Film Festival, onde o tema de diferenças entre trajetórias em relação a shows é abordado:

    Bem, se perguntam ao longo dos anos se Jagger é um beatle, a resposta fica mais clara ainda…

    A entrevista clássica de Lennon (1970) onde aborda, segundo ele, a imitação dos Stones aos Beatles e a rivalidade aumenta quando ele comenta sobre o ciúme / irritação de Jagger com a superioridade geral dos Beatles (de novo, segundo ele)… e as tais “cópias”, como Let It Bleed…

    A verdade é que sempre interpretei quando vi Jagger e Lennon juntos que Jagger sempre mostrou mais respeito perto de Lennon, como um fã perto do ídolo. Não vejo isso como recíproco…

    Eu não gosto de comparações deste tipo na música. Talvez no futebol, ou outras áreas, eu aceite melhor fazer comparações. QUE BOM que hoje temos bandas deste tipo, artistas assim. Não acho que vale colocá-los na parede e termos de “escolher”. E daí o resultado da escolha, seja o lado que for? O que ganhamos com isso? Nada. O que ganhamos é quando temos mais e mais opções, e curtirmos o que quisermos. Se os Stones vierem mesmo este ano, será um prazer monstruoso poder ter o privilégio de vê-los pela segunda vez (a primeira foi em 1995, no Hollywood Rock (Pacaembu, SP), no show da mais que chuvosa segunda-feira).

    Para terminar, trago alguns clássicos que ajudam a mostrar como é mais legal pensarmos em união, e não comparações:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

    • Aqui eu venho apenas para elogiar os posts. O do Daniel, perfeito e muito interessante sob o ponto de vista de conteúdo. As perguntas pra mim são bobinhas, como detalhei mais abaixo. O documentário Lennon x Macca é muito legal, valeu por trazer aqui.
      O outro post é este comentario aqui em cima do Eduardo. Seria ele uma parte 2 disfarçada. Tão excelente quanto.

      Obrigado amigos

      Alexandre

      Like

    • Eduardo,

      obrigado pelas contribuições ao comentário. Enriqueceram o post. Só deixar claro que em nenhum momento estou querendo separar arroz de feijão, Beatles e Stones ou Lennon e McCartney.

      É apenas mais um post como inúmeros do nosso blog onde temos, listas, discussões de faixas (track by track) e tantas outros “compare este com aquele”. É apenas mais um.

      abraço,

      Daniel

      Like

  3. Bem a ( ou as ) pergunta (s) mais difícil (eis) do mundo na verdade são talvez as mais fáceis pra mim.
    Sempre tive uma enorme admiração por Macca e por tudo o que ele representa musicalmente. Sua saraivada de hits, dentro e fora dos Beatles, sua voz, sua habilidade clássica em vários instrumentos, etc. Lennon foi um gênio, fez letras de excelência, mas não consigo colocá-lo no patamar de seu maior parceiro.
    A segunda pergunta é ainda mais fácil. Beatles, por longa, mas muito longa margem. Não tenho admiração por quase tudo que os Stones fez a nível de gosto musical, tenho o bastante para respeitá-los. Beatles, além de música, fizeram e contribuíram muito mais para todos que os seguiram dos que seus rivais da pergunta. Além disso eles deixaram um legado sob forma de arte, obra-prima mesmo. Não consigo enxegar isso nos Stones. Além disso, construiram o patamar para várias inovações, certamente os Stones indicaram algum rumo, mas nunca no mesmo nível.
    Essa foi mais fácil que 1 + 1 , desculpe a sinceridade.

    Alexandre

    Like

  4. Tudo aqui acima é de extrema excelência, parabéns Daniel pelo post principal e Eduardo com seu comentário mini-post… Mas eu mesmo serei bem breve (uma vez na vida pelo menos…):

    Entre os Beatles, Macca sempre foi o meu predileto – não há nenhuma razão técnica para isso, simplesmente prefiro ele…

    E a pergunta do post: Beatles all the way! Infelizmente os Stones nunca me prenderam a atenção, dificilmente ouvi um album inteiro na integra – e são centenas as razões técnicas, até fica difícil elenca-las.

    keep choosin’

    Abilio Abreu

    Like

  5. Saberia que, mais cedo ou mais tarde, esta questão ultrapassaria o âmbito dos podcasts, reservados a maratonistas de ouvidos em plantão.
    E entendo neste diapasão a proposta do Daniel. É uma bandeira de discussão, de debate, de mesa de bar, de podcasts, de blog. Por que não?
    Bem, sem mais delongas, vamos as questões.

    Quanto a Macca x Lennon:
    Eu faria uma diferenciação na análise: beatles e pós-beatles. Durante a carreira da banda, “simpatizo” com John Lennon. Considero a “postura’ dele tanto nas composições quanto nos vocais, mais interessante, mais “rock”. Vejam, admiro “Yesterday” ou “Let It Be” mas são músicas que não estão no meu mp3 player. Vejo no John Lennon uma figura mais contestadora e independente, nos Beatles, que me agrada mais.
    Já, no período solo, vejo uma carreira muito irregular no John Lennon, que, diga-se a verdade, teve pouco tempo para desenvolvê-la. Nesta etapa a vantagem do Macca é inegável.
    Se fosse pra sair do muro, considerando a fase mais importante de ambos, que foi nos Beatles, penderia para o lado de John Lennon.

    Quanto a Rolling Stones x Beatles;
    Todos assíduos participantes deste espaço sabem minha opinião. Prefiro os Stones, até porque pedras rolantes não criam limo…
    Mas tem outras razões:
    O próprio nome diz, Rolling Stones, baseados no nome de uma música de Muddy Waters, artista que sou fã incondicional. Em seus primeiros discos os Stones fizeram muito pela popularização do Blues na Inglaterra e também no EUA.
    Não dá nem pra comparar a postura mais agressiva do RS em relação ao Beatles, tanto em termos visuais como, principalmente, sonora. Esta “visceralidade”, este “punch”, considerados o seu tempo, sempre me impressionou.
    Para finalizar, a questão das apresentações ao vivo. Sinceramente, ouvi muito pouco ao vivo do beatles, que logo desistiram das turnês. Os Rolling Stones, por seu lado, sempre foi uma banda de tours. Verdade, com convidados tocando alguns instrumentos e fazendo backings. Mas que som impressionante eles tiravam da banda. Como cereja do bolo, Mick Jagger, que tecnicamente é apenas um vocalista correto, na minha opinião, ao vivo se transforma num monstro. Uns dos maiores front mans que conheço, rivalizando com Fred Mercury e outros poucos neste nível.

    Adianto que não me considero nem perto de ser um expert em Beatles e tenho um conhecimento apenas mediano só Rolling Stones, mas toda pergunta merece resposta, toda questão um debate. Eis a minha resposta.

    Like

    • Fala Edu²

      Excelentes pontos de partida. A carreira solo de Macca – especialmente entre 70 e 80 – é quase invencível nesta disputa proposta.

      Entre Beatles e Stones, eu sempre vou ficar com Beatles. E olha que eles tiveram foi tempo (quarenta anos) para desempatar este jogo iniciado na década de 60.

      Continuo respeitando sua opinião e também embora discordante, conheço menos que a metade do repertório discográfico de Mick Jagger. Aliás, seu comentário sobres front men acho que realmente você tem razão.

      Daniel

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: