Heaven & Hell com Hughes, Jorn e… Philip Anselmo tocam para Dio

E aconteceu, galera…

O Black Sabbath, ou Heaven & Hell (aqui no Minuto HM, procurei – procuramos, na verdade, sempre tratar como a mesma coisa, por isso, tudo que foi feito sob o nome de “Heaven & Hell” foi categorizado como “Black Sabbath”), mais uma vez subiu aos palcos para um show. Mas este “show” em especial teve outra missão…

Tony Iommi, Geezer Butler e Vinny Appice subiram ao palco em Londres, pelo High Voltage, pela última vez usando o nome de banda “Heaven & Hell” para prestarem um tributo “oficial” e final ao incrível Dio.

Com eles, os esperados Jorn Lande (Masterplan) e Glenn Hughes (Purple e Sabbath) assumiram os vocais, se alternando e juntando forças no hino “Heaven And Hell. Mas a surpresa ficou por conta da aparição de Philip Anselmo (Pantera), que se juntou à dupla na última música da noite, Neon Knights.

Abaixo, algumas palavras do que foi falado sobre este histórico evento:

It has to be said that singers Jorn Lande and Glenn Hughes [did] a stunning job, not only reminding us all of the tragic loss — and there [were] some truly tearful moments — but also underlining the way Dio’s legacy has united us all. And when [Ronnie’s wife/manager] Wendy Dio[came] on to read out a message out the cancer charity Stand Up And Shout, there [were] tears in almost every eye.

Eu realmente acredito no que foi falado acima sobre as lágrimas…

Setlist + vocalista(s) para cada música:

01. The Mob Rules (Jorn Lande)
02. I (Jorn Lande)
03. Country Girl (Glenn Hughes)
04. Children Of The Sea (Glenn Hughes)
05. Turn Up The Night (Jorn Lande)
06. Voodoo (Jorn Lande)
07. Bible Black (Glenn Hughes)
08. Falling Off The Edge Of The World (Glenn Hughes)
09. Die Young (Jorn Lande)
10. Heaven And Hell (Jorn Lande, Glenn Hughes)
11. Neon Knights (Jorn Lande, Glenn Hughes, Philip Anselmo)

Heaven And Hell:

E o discurso da Wendy Dio:

O futuro de tudo? Aguardemos… afinal, o tal processo Ozzy x Iommi é coisa do passado

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: Artistas, Black Sabbath, Cada show é um show..., Covers / Tributos, Curiosidades, Deep Purple, DIO, Jorn, Pantera, Resenhas, Setlists

16 replies

  1. Twitter do Glenn Hughes:

    “@glenn_hughes Hi everyone…this was Ronnies Tribute…he is the METAL Singer…I am the ROCK Singer…RJD and myself were best mates.. GH.”

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  2. Uma homenagem mais do que merecida com um set list muito legal e é interessante ver Bible Black do ultimo album da banda incluida nele, mostrando a qualidade do ultimo material lançado pela banda. A duvida é: será que teremos o material em lançamento oficial para curtir? Seria muito interessante.
    OUvindo as musicas de novo e penso
    Que falta faz o baixinho….

    Like

    • Remote, sem dúvida alguma. “Bible Black” é uma música excelente, de cara foi a primeira que eu gostei do disco e continua sendo uma das minhas preferidas, se não for a preferida mesmo do “The Devil You Know”.

      Sobre o lançamento do material, eu acho difícil. Mas vamos aguardar…

      Sobre a “saudade”, é algo que toda vez que escuto, sinto muito fortemente ainda. É como se ainda não pudesse acreditar no fato. O tempo está passando, mas o “aperto”, a “agonia”, ainda não.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  3. A homenagem é muito justa e ainda deixa aquele sentimento da perda de alguém que certamente poderia ter contribuido muito mais ao excelente momento do Black Sabbath recentemente. A escolha de Hughes, embora de timbre bem diferente de Dio, também é ótima, pela amizade entre os dois e pela associação com Iommi, que já rendeu dois álbuns . Outro fato não mencionado ainda que posso acrescentar, além de Bible Black , a inclusão de outras três faixas menos cotadas nesta grande homenagem: I (do excelente Dehumanizer), Turn up the night e Country Girl ( do maravilhoso Mob Rules).

    Like

    • É, B-Side, infelizmente a coisa foi interrompida antes da hora, estava tudo tão perfeito, tão encaixado…

      Já o setlist escolhido nesta noite histórica, super especial, foi excelente, em minha opinião. Imagine-se na situação de escolher, entre tantos hinos, apenas 11 músicas… apenas 11!

      Enfim, podemos nos considerar privilegiados de, em vida, termos visto pelo menos um pouco disso… é um legado que, daqui a 20 anos, vamos recordar de forma muito mais nostálgica que hoje mas, com certeza, levaremos o lado bom de tudo… o tempo onde caras como Dio, Iommi e tantos outros nos presenteavam com momentos únicos na vida.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  4. E mais vídeos deste marcante e emocionante show:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  5. È Eduardo, vendo mais esses vídeos, e um outro que achei de I, é impossível não mencionar mais algumas coisas:
    – Como beira à perfeição (eu diria que chega lá) o material que Dio e o Sabbath fizeram, é uma qualidade muito difícil de atingir, é nítido após ver estes videos….
    – Como soam bem juntos também os três velhinhos que ainda podemos acompanhar desta excelente formação do Sabbath .
    -Necessário ressaltar também que Lande fez um ótimo trabalho, adorei o trecho que vi e ouvi de Turn up the Night, e como Hughes ainda é uma das grandes vozes do momento, mas não podemos deixar de colocar que Dio sempre foi e será insubstituível, e como é dificil alguem cantar alguma música dele.
    – E triste constatar que poderemos nunca mais ouvir tal material novamente, em especial com esta competência daqueles que fizeram historia com estas músicas….

    Like

    • B-Side, na ordem:

      – pois é. É impressionante como é complicado para outros seres humanos atingirem o que estes mitos conseguiram. Fica realmente claro isso a cada momento.

      – idem acima. Nada como ouvir eles 3 tocando juntos, com todo o talento do Iommi, a pegada do Appice e os incansáveis dedos do Geezer.

      – sim, Lande sem dúvida alguma fez um ótimo trabalho, assim como Highes… claro, cada um com seus limites, possibilidades e características. Do que ouvi, não gostei de ouvir “Bible Black” com a voz de Hughes, achei que “não encaixou”. Mas também cometi o erro de me basear no original, o que impossibilita gostar desta versão (e de qualquer outra) de forma absoluta… mas esta versão de Bible Black realmente não gostei muito.

      – triste demais… dói muito ainda.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  6. Interessante… Tony Iommi + Philip Anselmo:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  7. Um tributo extraordinário. Sera que um dia teremos a oportunidade de ver um set list como esse ao vivo?

    Like

  8. [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

Trackbacks

  1. Vinny Appice cria nova banda / projeto: Kill Devil Hill « Minuto HM
  2. Black Country Communion: Glenn Hughes cantando muito aos 60 anos « Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: