Salada metal!

Galera,

desde 07/junho/2010, começamos (e ainda estamos) tendo um papo muito interessante sobre diversos assuntos via e-mail… e com as ilustres e importantíssimas participações do nosso “Rolfístico Personagem” e do Claudio, “sumido” do blog.

Aqui está uma compilação e, a partir do post, a conversa pode (e deve!) continuar através da função de comentários do post…

Obs. 1: e estes caras falando por e-mail, hein? “Tá de Sacanagem!“.  🙂 .

Obs. 2: não deu para colocar tudo “certinho” na ordem, galera… sorry!

__________________________________________________________________________________

André Cavaignac: Opa galera! sempre acomanhando as discussões aqui de Imperatriz-MA. o blog ta show. to curtindo pa $#$% o trampo com a discografia do scorpions! abraços a todos. André Cavaignac.

Eduardo: Obrigado, André! Sempre que possível, comente pelo próprio blog, assim deixa registrado por lá, e não via e-mail! Vale a força! Grande abraço.

Remote: È o minutohm fazendo história….

Rolf: queria propor uma coluna chamada: “ouço agora” ….será algo para quando vc estiver ouvindo aquele som que vc não houve há tempos ai vc vai lá e coloca….”ouço agora: ….Ressurection – Halford

Remote: Excelente idéia: Ouço agora e recomendo: Armored Saint – Symbol of Salvation (1991) e Revelation (2000), e como curiosidade: Dream Theater Awake (Demos), Scorpions – Love at First Sting Rehearsals.
Ouço agora e ainda não recomendo: Michael Kiske – Kiske (2006) e Past In Different Ways (2008)

Claudio: E ae galera. Há quanto tempo! Tenho estado meio afastado da internet nos últimos tempos, mas sinto saudades das discussões rockísticas. Tenho que criar vergonha na cara e acessar o blog. É isso aí! Grande abraço, Claudio (still live).

Rolf: Claudio, eu também estou na fila pra tomar uma dose razoável de vergonha na cara ……na vacinação da gripe suina, devia ter um um stand que desse vacin de vergonha na cara ….ia ser mais procurada do que a outra…………não se sinta culpado ….estamos no mesmo barco e não somos poucos ……. e é por isso que eu digo que o Eduardo, o Flávio eo Alexandre  devem ser sempre reconhecidos pelo que o MHM se tornou ……

Claudio: Rolf, acredito que vc assim como eu fica na frente de uma tela o dia inteiro. Cara… qdo chego em casa eu passo longe do micro. Tanto que estou por fora das novas modas (twiter, my space, etc…) To ficando veio e rabujento…. rs. Esses caras são taletos perdidos….

Rolf: Claudio, é exatamente isso ….exatamente o que vc escreveu…incluindo o velho e rabugento………tamo ai, meu amigo ……..

Claudio: gostaria de me retratar sobre meu comentário “… talentos perdidos”. Relendo o que escrevi achei que não caiu bem. Me desculpem. O que eu quero dizer é que sãotalentos que poderiam ser aproveitado numa revista especializada onde muitas pessoas que curtem o som mas desconhecem a profundidade do assunto. Mas agora com o blog o registro está marcado. Quantos emails nós trocamos comentando um monte de coisas interessantes e bem escritas. É isso aí galera.

B-Side: Cláudio,  antes de tudo , muito bom revê-lo…você realmente andava meio sumido, até estava preocupado…. Em relação a frase, acho que todos nós entendemos o que você queria dizer, e embora eu realmente ache isso um exagero, agradeço as palavras. Em relação ao aproveitamento em revistas especializadas, etc…, estou atualmente muito feliz de estar contribuindo para o excelente minutohm, tanto que faço dele minha página inicial.  Os posts que eventualmente também aparecem no Whiplash também me deixam contente, pois considero este site bem acima da média dos demais. Gostaria de vê-lo comentar sobre a discografia do KISS, sei que você tem muito a acrescentar.E aproveito para lhe lançar um desafio: Que tal escrever algo sobre o Motley Crue no minuto hm? Entendimento para isso você tem…. Um grande abraço. Claudio

Rolf: Claudio, fique tanquilo…isso havia ficado claro no seu e-mail ……..sem duvida o Remote e o B-side deveriam estar formando opinião no mundo sobre o gênero…..escrever em alguma revista seria também um desperdício, até por que existe um compromisso comercial nestas mídias que impedem muitas vezes as pessoas de escrever o que realmente pensam, ou melhor, nunca vi uma revista especializada que realmente fosse verdadeira sobre um determinado assunto …..existe a questão do contato com o artista ou um mega-jabá por trás pra falar bem de um determinado material, enfim, coisas que ocorrem com qualquer mídia que precisa vender pra se justificar ou pra justificar o emprego daquelas pessoas …..eles deveriam ser conselheiros de opinião sobre o gênero heavy metal/hard rock……isso sim….esses palhaços que se dizem críticos ou escritores do assunto deveriam pagar pra eles pra poderem ter acesso ao conhecimento que eles tem antes de escrever as asneiras que escrevem ……eles seriam o Gartner do Heavy Metal………….tai…….melhor definição pra eles não existe……….

Claudio: Liberdade de expressão não tem preço. É uma questão de independência.

Claudio: Pois é… reconheço minha ausência. Mas quero dizer que esta é apenas no contato direto, pois nas lembranças vocês sempre estão presentes. Espero poder ir ao Rio em breve, mas ainda não tenho planos. Penso em talvez ficar em algum hotel entre Jacarepaguá (onde mora o meu pai) e Vila Isabel, perto da praia pra entreter a familia. De vez em quando eu hiberno devido as crises, mas estou bem agora. Não fui ao show do DT, infelizmente. Não tive coragem de desembolsar 300,00 apesar de terem tocado aqui. Mas tenho baixado alguns shows interessantes como um da tour do Falling to Eternety num lugar pequeno. Quanto ao Motley Crue, acho que vou ficar devendo. Ainda curto o som deles apesar da qualidade técnica. Mas não tenho acompanhado muito de perto a trajetório. Soube que os caras tão quase morrendo. O Mick Mars parece que virou um múmia, uma figura ilustrativa no palco. Não sei se a banda continua. Mas gostaria de solicitar uma atualização dos últimos lançamentos da bandas. O que me sugerem? Grande abraço.

Marcos Mustaine: valeu claudio , vc tb é talento puro ,..ve se nao some mais.saudades broother.

Rolf: utopia nos dias de hoje….todo mundo tem o rabo preso com algum interesse de alguém ….e e por isso que nós dependemos dos gigantes para obter material novo, por que os “novos talentos” que surgem são produto de algum interesse empresarial que sobrevive a base de uma máquina e mídia, independente do conteúdo musical …daqui a pouco eu vou vestir a minha camisa do Che Guevara (argh!) e falar: companheiros, vamos pra luta armada contra o imperialismo yanke

Remote: Como diria a canção do Scorpions: Fly people fly. Obs: Claudio – continuo em Brasilia e vc é bem vindo aqui a hora que quiser.

Rolf: Prezados amigos do Gartner do Metal ……..precisamos usar este protocolo para encaminhamento de opinião…..

Claudio: Pode deixar… vou procurar ser um amigo mais presente. E por falar em presença o Megadeth tem marcado presença heim! Abração brody.

Remote: Claudio, Que bom saber de voce – que esta tudo bem – estamos aqui disponiveis para uma visita sua.
Sobre o Motley – acho que ninguem pode escrever melhor que vc – que é muito melhor conhecedor do que nós. Sobre a discografia Kiss no MHM, sentimos sua falta – compareça e comente – é fácil e leva menos tempo que aqui no email. Sobre novas audições no HM, isso cada vez é mais dificil, estamos ficando carente de coisas novas interessantes, então resta vasculhar o baú.  No báu das velhas novidades encontrei o Armored Saint.  Então tem coisas mais antigas – antes dos anos 90 que não me interessaram muito e em 1991 tem o cd Symbol of Salvation que gostei e recomendo.  Em 2000 eles lançaram o Revelation, mais pesado, que também gostei, embora tenha que ouvir mais. Tem lançamento mais recente, mas ainda não ouvi. Recomendo os dois.  Na verdade já insisti várias vezes para o pessoal ouvir e eles não deram muita bola, mas garanto que vale. So para ilustrar o Symbol of Salvation ta com 20 reviews no Amazon e todos com cotação maxima – 5 estrelas e o Revelation ta com 4,5 em 5 estrelas.

Claudio: Então… Armored Saint é daquelas bandas que a gente ouve falar mas nunca se interessa em ouvir e não conhece quem goste. Vou conferir. Esses tempos eu baixei aquela banda progressiva do Portnoy (um dos sintomas da velhice ou do stress é o esquecimento) e resolvi jogar no pen drive do carro. Alias é onde eu mais ouço musica. Achei interessante. E enquanto aos lançamentos… nada? Ninguém gravou mais nada? Nem o a1000noácido? Quanto ao Motley, vou pensar. Rs. Pelo o que entendi na sua primeira frase… voltou pro Rio?!?! Grande abraço.

Rolf: Sobre o MC, procure um documentário na VH1 sobre o retorno deles para uma turne ….mostra o drama do Mick Mars com uma doença degenerativa grave que atingiu a coluna….para se ter uma idéia, nem a sessão de fotos em pé ele conseuia fazer ……….isso foi em 2007 / 2008 acho.

Claudio: Pois é… ouvi falar de algo assim. E parece que o resto da banda se recusa a tocar sem ele. Podiam fazer como KISS…. arrumar um sósia hehehehe. Já me falaram da VH1. É um canal fechado, certo? Mas nunca lembro de assistir.

Rolf: sim, fechado, mas vc não esta perdendo nada. São raros estes docs sobre hard/metal…em geral é só lixo.

Remote: Em pensar que o Eduardo vai ter aquele trabalho para transcrever isso para o MHM…..

Eduardo: sobre o Portnoy, temos a Transatlantic e a Liquid Tension Experiement … essa última, dica do Chris Nakada, fã de Dream Theater …

Rolf: cuidado ao citar a alcunha de fa do DT….o Bruno,  o Remote e o B-side (pleonasmo)  são fãs e ai vce já viu que o grau de de classificação de fã foi lá pra estratosfera ……

Eduardo: Sem dúvida alguma …

Rolf: foi igual ao [EDITED] XPTO que um dia disse que er ao maior fa do Iron Maiden pro Rolim…ai o cara brincou …..

Eduardo: só uma coisinha: também não sou o fã # 1 de Maiden … aliás, temos aqui grandes conhecedores da banda …

Agora Rolf, aquele [EDITED] XPTO deu uma viajada sem precedentes … Abraços!

Rolf: exato, e n/ao foi o caso do Christian……….igual aquele só ele.

Eduardo: “Eu, que sou o fã número 1 da banda no universo”, bla-bla-bla … tá bom … Aí depois ele falou uma m… gigantesca (que nem lembro mais, ainda bem, meu cérebro não precisa guardar lixos) que foi de doer o cabelo.

Chris DT: Só para deixar bem claro … sou fã do DT, apenas isso … HEHEHE. Nunca disse que sou o maior fã hein !!!Na verdade passei a procurar mais informações e me inteirar sobre eles com o “advento” to MHM!

Eduardo: aproveitando (nunca é demais): fico muito feliz em ver que a galera está curtindo o Minuto HM. Pô, está tão consolidado que me surpreendo sempre que paro para pensar nele.Obrigado a todos também por ajudarem com valiosas contribuições … coisas que não existem na internet, ou na tal mídia especializada, que nosso amigo Rolf tão bem comentou. Abraços.

B-Side: Ok, cheguei em casa agora ,e entrei na internet…Abriu a página do Minutohm e pude perceber alguns detalhes e comentários do novo Iron, que é definitivamente a ” bola da vez ” ( muito merecido diga-se de passagem). Mas não tinha mais nada , e resolvi abrir o email…Cacildes, o que é isso?!?!?!?! Novecentos emails, lembrei da época que o lance era só por aqui. Antes de tudo, coitado do Eduardo, se quiser compilar isso tudo….Mas tudo bem, legal por que o Claudio reapareceu e o Rolf estava inspiradíssimo….Aliás, muito prazer, Christian , muito bom saber que temos outro apreciador do Dream Theater neste list de hoje! Mas vou tentar juntar alguns comentários destes emails que inclusive me fizeram rir um bocado :

-Rolf : Gartner do heavy metal não, menos, Rolf….muito menos….
-Eduardo : Ninguém conhece mais Iron Maiden do que você, pelo menos que eu saiba, o título é pra lá de justo
-Armored Saint: Até eu tô devendo uma audição mais qualificada ao Flávio, galera, vamos dar uma força!!!
– Motley Crue : Cláudio, pelo menos do início da carreira sabemos que você tem toda a competência para falar, volto a insistir….
– Rolf : Isto acima posto, quem melhor do que você pra falar do Tony Martin? Nem a mãe dele.O minuto hm espera….
– Dream Theater : As demos do Awake eu recomendo,principalmente para aqueles como eu, que consideram este uma obra-prima.  O outro projeto do Portnoy???? Na verdade, o Portnoy já fez novecentas participações em álbuns-covers, projetos de homenagens ao Rush ( Cygnus and The Sea Monsters ), ao Led Zeppelin ( Hammer of the Gods) , aos Beatles ( Yellow Matter Custard) , ao The Who, ao Pink Floyd, ao Iron, ao Metallica, a lista não tem fim…. Agora banda paralela eu lembro do LTE ( que alías, não é a minha praia, não gosto muito de álbuns eminente instrumentais, meio na linha guitar-hero, apesar de considerar o Petrucci um guitarrista diferenciado, e que consegue aliar uma técnica indiscutível a um bom gosto na utilização da mesma ), tem também o Transatlantic, que considero excelente, em especial o primeiro álbum SMPte, mas é pra quem gosta do progressivo bem citado pelo Flávio, algo na linha Genesis, e tem um projeto com o Kevin Moore ( ex-tecladista do DT) chamado OSI ,que não gostei, uma viagem com uns lances meio eletrônicos.  Faltou alguma coisa? deve ter faltado… Galera, vamos escrever isso tudo no Minuto Hm , assim a gente dá uma folga pro Eduardo.

Remote: Olha entre o Transatlantic e o LTE, prefiro o Dream Theater – hahaha… deixando a brincadeira de lado O LTE tem o Petrucci que dispensa comentariosmas considero o Transatlantic é mais interessante , mais para Genesis – e tambem pq tem o Pete Trewawas no baixo. Já sobre o Dream Theater não sou este fã assim tão assíduo, e os ultimos albuns não me conquistaram como os magnificos Awake e Metropolis Pt 2  e Train Of Thought. Alias Christian, já ouvi a versão demo do Awake?   – Eu recomendo. Flavio

Chris DT:  na verdade conheço o Dream Theater. Lembro de ter visto um vídeo do Transatlantic mas não gostei, então parei … Tenho que pegar as música e escutá-las novamente … dar mais uma chance … HEHEHEHE. Eu não tinha gostado muito do Black Cloud & Silver Linings, mas depois de ir ao show, tenho escutado bastante … mas é diferente do Awake  e outros álbuns que vc citou. Não escutei a versão demo do Awake … vou procurar  … Obrigado pela dica. Pena que os caras ainda não têm nada em Blu-ray … estão devendo … HEHEHE.

Remote: Vou repetir o que já óbvio. Alexandre: basicamente a culpa dos trocentos emails é da dupla Claudio/Rolf, que se recusam a utilizar os comentários do blog. Com o enfoque novamente neste esporro bem dado, resta a tarefa ardua novamente dirigida ao Eduardo – Rolf e Claudio, vocês não tem pena do Eduardo mesmo, não? Sobre o Armored – o esporro vai para todos, mas novamente identifico os dois albuns como validos para nossa audição, sendo o primeiro menos pesado, mas muito recomendável, o que vcs estão esperando? a preguiça ta grande? ou será que eu sou o único doido a apreciar os petardos? Flavio.

__________________________________________________________________________________

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: AC/DC, Agenda do Patrãozinho, Anthrax, Armored Saint, Artistas, Bandas Independentes, Black Sabbath, Covers / Tributos, Curiosidades, Discografias, Dream Theater, Iron Maiden, Judas Priest, Kiss, Led Zeppelin, Mötley Crüe, Músicas, Megadeth, MetallicA, Minuto HM, Off-topic / Misc, Pink Floyd, Resenhas, Rush, Scorpions, Tá de Sacanagem!, The Beatles, The Who

50 replies

  1. Eduardo,
    Excelente
    Alguém mais está ouvindo algo interessante no momento?

    Like

  2. Sei que o título é salada metal, e que o que estou recomendando é uma clássica dos Beatles, mas independente da inportancia histórica do quarteto de Liverpool, o video que segue é o da tal Yellow Matter Custard que havia dito acima, o projeto de Portnoy com Paul Gilbert ( e um solo maravilhoso!!!), além de Neal Morse(parceiro de Mike no Transatlantic) e Greg Bissonette no baixo. É só dar o play

    Like

    • B-Side, foram simplesmente os melhores 7 minutos do dia. Eu, particularmente, sou muito fã desta música e acredito que seja um dos melhores, se não for o melhor mesmo, trabalho de George Harrison como músico, que tão tristemente faleceu em 2001, gravado no ano de 1968.

      É legal ver como os músicos que compõem este projeto (Yellow Matter Custard) “sentem” a música, sentem algo diferente e aumentam a intensidade com o decorrer natural dela, ao ponto de nitidamente “viajarem”, no melhor sentido possível, e terem um “orgasmo musical” tocando-a, o que é simplesmente uma emoção única, sensacional.

      Gostei demais. Ótima contribuição.

      R.i.P., George.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

    • Temos o dvd completo do show, mas o destaque realmente é esta aqui. A banda inteira literalmente se veste de Fab-Four e todos estão muito bem em seus papéis. Agora falar o que do Paul Gilbert? Diria que este sim é um talento que poderia ter ido muito mais além, pq é um gênio. Não quero desmerecer o Mr. Big, mas o Paul Gilbert merecia ter estado ou montado uma banda consagradora com um Zep ou Purple, algo que realmente pudesse projetar o seu talento. Por falar em Zep, a banda cover do Portnoy no Zep inclui novamente o Paul Gilbert, novamente vestido agora de Jimmy Page e estraçalhando como aqui.

      Like

    • Como informação adicional, vocês sabiam que na gravação original do White Album, o solo da While My Guitar Gently Weeps é do Eric Clapton, apesar da música e letra serem exclusivas do George Harrison?

      Abraços,

      Dody.

      Like

      • Dody,
        Já tinha ouvido desta história, e agora você me confirmou. A ligação entre o Eric Clapton e George Harrison sempre foi grande, podemos ver no tributo ao George, onde o Eric Clapton comanda a festa. Ainda há também a historia em Layla (classica musica de Eric) que é baseada na esposa de Harrison (Pattie Boyd), e o amor não correspondido a Eric Clapton, não é isso?
        Abraços

        Like

      • Flavio, ele “perdeu” a mulher para o Eric Clapton alguns anos depois e se casou com outra. Não deixaram de ser amigos por causa desse fato.

        Abraços,

        Dody.

        Like

  3. Gente! Preciso postar isso aqui! Tenho q compartilhar. Não to aguentando! Não é justo q eu veja essa coisa pavorosa sozinha!!

    Like

    • Suellen, aí você judia da gente… já tinha colocado este post na categoria “Tá de Sacanagem!”, mas agora você acaba de justificar ainda mais o uso desta categoria no post com este… este… sei lá o que falar.

      Vou seguir o conselho do que ACHO que ele grita na música: “stop right now and rock and roll”… é isso mesmo?

      Meu Deus do céu, não dá para comentar isso mesmo … e essa mulher cantando também? E essa tentativa de dance music? Temos anos 70, 80, 90 … não sei o que é pior… quem pensa nisso, quem faz isso, quem aprova isso, quem produz isso… que vê isso… HAHAHAHA.

      Você acaba de indicar um forte vídeo para sempre ser lembrando por aqui quando se falar na categoria “Tá de Sacanagem!”.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

    • Olha,
      Talvez a pior “música(????)” que eu já ouvi – sei lá tem outras coisas pavorosas tbm soltas por ai, mas esta é f….
      A destacar – o “vocal” desafinado da doida aí e a péssima combinação de estilos e timbres. Aliás que tarefa difícil: falar algo deste lixo musical é quase tão ruim quanto ouvir.
      Essa pérola realmente tá de sacanagem ….
      Flavio Remote

      Like

  4. Bom, este post,cujo nome não poderia ser mais apropriado, neste momento segue em três direções:
    -O tá de sacanagem acima, que foi muito bem inserido pela Suellen, pois é dos mais legítimos representantes desta categoria.Mas vou me abster de comentário maior, o vídeo definitivamente não merece.
    -O Armored Saint, confesso que preciso ouvir melhor, mas achei muito interessante as músicas que o Remote aqui incluiu, preciso definitivamente conhecer melhor a banda.
    -E o Yellow Matter Custard, que neste comment vou me estender um pouco mais, dado a repercussão positiva e merecida que o vídeo que coloquei causou nos comments acima: O projeto em si, que eu ja havia abordado em um outro post lá no início deste blog em abril de 2009 – https://minutohm.com/2009/04/23/tributos-e-covers-levados-ao-extremo/ , tem por mim considerado talvez(independente da qualidade indiscutível dos músicos e detalhes dos instrumentos e vestimentas dos mesmos) o grande mérito de ser um projeto ( assim como os demais que a dupla Gilbert-Portnoy fez) de fãs em homenagens a aqueles que definitivamente definiram qual vida seria levada por eles. Ao ouvir Beatles, the Who ,Led ou Rush, e ter sido influenciado pelos bateristas e pela música destas bandas, Mike Portnoy resolveu que era isso que ia fazer de sua vida. E independente de se gostar das bandas ou do próprio Dream Theater, o mais legal da história é ver um músico com a vida confortável que não leva sua música apenas como um negócio, mas também como uma paixão. Por isso soou com tanto sentimento a versão de While My Guitar Gently Weeps. Os outros covers que o Dream Theater andou fazendo na carreira ( quem quiser detalhes, veja o outro post) também tem este propósito, todos idéias de Mike.
    Em relação a estes quatro projetos que envolvem Rush, Beatles, Zeppelin e The Who, considero este Yellow Matter Custard ( pedacinho da letra de I am the Walrus) o mais legal, pois ao tentar recriar os vocais de RObert Plant ou Geddy Lee, talvez os músicos escolhidos não acabaram não sendo tão felizes. Neste Beatles cover, não há exatamente esta preocupação, pois todos na banda cantam uma ou outra música. O interessante, do meu ponto de vista mais Bside, é a escolha do repertório, que traz poucos clássicos ( não há Help ou Love me Do) e muitas músicas menos conhecidas( isso é coisa de fã mesmo), algumas que nem os Beatles andaram tocando , como uma das minhas favoritas A Day in Life e até Free as a Bird. Bem, o comment ficou enorme, mando abaixo o set list do show , e mais um vídeo para apreciação.

    Intro
    Magical Mystery Tour
    Dear Prudence
    Dig a Pony
    She Said She Said
    I Call Your Name
    You Can’t Do That
    When I Get Home
    Nowhere Man
    Rain
    Free as a Bird
    Come Together
    I Am the Walrus
    While My Guitar Gently Weeps
    Baby’s in Black
    I’ll Be Back
    No Reply
    The Night Before
    You’re Gonna Lose That Girl
    Ticket to Ride
    Everybody’s Got Something to Hide Except Me and My Monkey
    Oh! Darling
    Think for Yourself
    Wait
    Revolution
    I Want You (She’s So Heavy)
    You Know My Name (Look Up the Number)
    Lovely Rita
    Good Morning Good Morning
    Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (Reprise)
    A Day in the Life

    Um abraço a todos

    Alexandre Bside

    Like

    • B-Side, muito legal seus comentários, principalmente o último, maior, que aborda essa linda homenagem aos Beatles. A performance da banda em A Day In The Life é impressionante, de muita qualidade mesmo, coisa que somente músicos deste gabarito e com esta paixão sincera, como você muito bem disse, poderiam entregar. Neste nível, só vejo a banda brasileira Beatles Forever, liderada pelo super competente e meu conhecido Marcos Rampazzo, fazer frente em termos de sonoridade.

      E outro ponto a ser destacado é Paul Gilbert que, conforme já comentando aqui, merecia ter mesmo uma projeção muito maior, pela qualidade técnica que possui.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  5. ta entre os piores ,fica dificil de eleger o melhor dos piores como diria meu primo cristiano. o armored talvez se tivesse conhecido em outra e´poca teria curtido mas uma boa banda.quanto a essas covers realmente sao excelentes musicos mas nem com eles eu ouço beatles .é pessoal detesto os beatles eos roling stones eos engenheiros….

    Like

  6. É….eu e o meu irmão já tentamos mostrar pro Marcos diversas vezes onde que os Fab Four definitivamente influenciaram toda a geração que veio nos anos 70,80,90 e continuam influenciando…Ele até concorda , mas não tem jeito de gostar da banda, exceto por uma ou outra música ( I want you – She’s so Heavy pode ser considerada uma exceção ). O jeito é respeitar sua opinião….

    Like

    • Gosto não tem jeito, as vezes. O importante é ver que, mesmo detestando a banda, não significa que ele não enxerga a importância dela para tudo que veio depois. Sobre a música que ele gosta, I Want You (She’s So Heavy), é realmente uma música diferente, com todo o aspecto progressivo, já marcando o final da banda, que havia evoluído demais musicalmente e estava entregando ao mundo um disco excepcional, o importantíssimo Abbey Road.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  7. mais cadenciada esta música do iron lembra a sonoridade dos discos solo do Bruce, pelo menos saiu do oooooooooooooooooo

    Like

    • Marcos, bastante gente está comentando sobre essa sonoridade com o material solo do Bruce. Minha opinião continua a mesma: Bruce não se destaca na música e eu (todos nós, na verdade) temos grandes expectativas pelo trabalho dele nas músicas. De qualquer forma, já estou gostando da música e me pego “cantarolando-a” por aí…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  8. edu,ta faltando seu comentario sobre o segundo video a1000noacido e da galera tb.

    Like

  9. Já que neste post vale tudo, segurem aí duas fotos da visita que o Maiden fez na NASA (!):

    Obs.: o Bruce está ficando velhinho, né? (só ele, nós não!). Será que é por isso que ele anda nos últimos anos fazendo shows com um gorro??? 🙂 – Minuto HM em um “Momento revista Caras” total… 🙂

    Fonte e mais informações dessa “visita”: http://www.ironmaiden.com/index.php?categoryid=8&p2_articleid=1219

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  10. Para não deixar este post “salada” morrer: abaixo, Ace Frehley e o episódio no qual ele deu um tiro… nele mesmo…

    Comentários adicionais além do óbvio (o total descontrole de quem estava totalmente perdido no mundo do alcoolismo)?

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  11. Vídeos de / em alta qualidade do MetallicA tocando “No Remorse” em 23/maio/2010 no Halle Tony Garnier em Lyon, França…

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  12. Novidade rápida sobre o AC/DC: devemos ter novo material ao-vivo da banda, provavelmente relacionado à turnê do mais recente trabalho da banda, o Black Ice:

    http://www.roadrunnerrecords.com/blabbermouth.net/news.aspx?mode=Article&newsitemID=143863&utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+blabbermouth+(Blabbermouth.net%27s+Daily+Headlines)

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  13. Abaixo, um vídeo do Kiss ganhando um espaço na Calçada da Fama de Mohegan Sun, em Uncasville, Connecticut, no dia 19/agosto/2010:

    Mais um reconhecimento para a banda!

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  14. O bom deste post é que cabe qualquer assunto… hehehehe.

    Johnny Z – Uma invejável coleção de heavy metal: http://whiplash.net/materias/collectorsroom/042505.html

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  15. Olha,
    Ta la em cima – o Eolf sugeriu – e eu, ale (degarmo – Bside), marcos e claudio batemos um papo skypeisco na semana passada e novamente neste domingo. Daí papo vai, papo vem e escolhemso albuns para discutirmos. Então estou relacionando o que ouvimos – cada um sugeriu um e os primeiros 4 foram: Alice in chains Black Gives Way to Blue (2009), Creed – Full Circle (2009), Armored Saint – Revelation (2000) e Anthrax – We’ve Come for You All (2003). Comentamos os albuns neste domingo e é coisa pacas para falar, mas num geral todos os 4 gostaram bem de todos os álbuns, achando desses o talvez mais fraco o do Creed. Já escolhemos mais 4 para ouvir que são: Spreading the Disease – Anthrax – 1985, Once Bitten – The Snakes – 1998, EndGame – Megadeth – 2009 e Scream – Ozzy – 2010. O papo desses ficou para domingo que vem. Os convites estão abertos para quem quiser participar de qq jeito, inclusive comentando os albuns ou querendo saber mais algum detalhe do que falamos. Eduardo, esse é o post que nunca morre mesmo.

    Like

    • Realmente é um post imortal… hehehehe…

      Muito legal isso que vocês fizeram / estão fazendo. Este mês a agenda está bastante complicada de final de semana, não sei se conseguirei participar desse próximo bate-papo, mas prometo que tentarei. Qual o horário que vocês estão pensando? Dependendo, posso tentar pelo menos entrar pelo celular… outra coisa: adicionem a conta do Minuto HM do Skype, caso não tenham… o login é minutohm…

      Agradeço muito por estenderem o convite por aqui, valeu mesmo! Aos outros amigos, recomendo, pois o papo é sempre muito agradável…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

      • Nossa conferencia deve ser as 16:00, e falaremos desses albuns ai, e mais um monte de besteiras variadas. Os albuns escolhidos também são feitos em função de critério nenhum, do tipo o que der na telha de cada um. Lembro de ouvir os velhos vinis em casa com o Claudio, Marcos e Rolf e acabamos de forma virtual resgatando um pouco desse lance. Vcs do blog estão sempre convidados para o papo – será uma honra sua presença e o minutohm já esta nos meus contatos do skype, além do seu tb. No dia 29 (já está confirmada a data?) estaremos também naquele chat salada podcast MHM, acho que inevitavelmente falaremos alguma coisa desses assuntos que já estamos discutindo tb. Uma coisa que faltou no último papo que botaremos em definição é qual dos albuns ser(i)á comprado. Ja adianto que compraria o Armored Saint Revelation, e o Anthrax We´ve Come for you All e o Alice in Chains Black Give Way to Blue são também excelentes escolhas.
        Abraços e se puder apareça – pode inclusive dar um toque aí no Rolf e na galera.

        Like

        • Remote, entrarei se possível, será um prazer. Esse mês de novembro, além dos 4 shows que ainda tenho para ir (Creedence dia 20, McCartney dias 21 e 22 e Twisted Sister dia 27), tenho “convite” para outros 2 podcasts de outro site / blog, um de Beatles, outro de metal em geral, a serem confirmados ainda. E também está cheio de OUTRAS coisas não-musicais, digamos. Mas como tenho pelo celular, farei uma força. Pode deixar que mando para o Rolf ; a galera que lê o MHM frequentemente via site ou RSS vai acabar vendo… (aliás, a prioridade é sempre a gente do Minuto HM, não tenha dúvidas).

          Sim, nosso “chat salada podcast” dia 29 está confirmado! Aliás, bela definição…

          O Rolf anda ouvindo bastante Saxon, pelos últimos contatos que tivemos… ele deve abordar isso nesta conferência ou durante nosso podcast, acredito.

          Já eu estou ouvindo poucas novidades recentemente, estou respirando, para dizer a verdade, muito dessa visita do McCartney por aqui. Então, a última coisa nova que parei para ouvir com atenção já foi assunto do nosso podcast anterior: The Final Frontier.

          Valem as dicas de vocês, sempre muito valorosas e confiáveis, além do ótimo gosto…

          [ ] ‘ s,

          Eduardo.

          Like

  16. Pois é amigos, vejo que a disposição para falarmos de metal é inesgotável. Muito boa a iniciativa de abordar bandas as quais não povoam nossos aparelhos com tanta frequência.
    Tenho sim ouvido bastante Saxon e Malmsteen e com certeza comentarei sobre essas duas bandas. Ontem, no That Metal Show falaram sobre Scorpions e danei a ouvir o Tokyo Tapes, apesar de preferir a década de 80, mas enfim, discussões mil…….

    Like

  17. Outro ponto que pretendo empreender aqui um dia no minuto HM é iniciar uma pequena série de disucssões de assuntos inerentes ao estilo Metal. A série se chamará: Dimensões do Metal e o primeiro item da série será: “A Volta…” a idéia é abordar músicas que possuem em sua estrutura “voltas” de andamentos dentro da música como por exemplo, Powerslave, que possui uma das voltas de andamento mais lindas do Heavy Metal…..Stick It Out é outra e Sabbath Bloody Sabbath também não ficará de fora de comentários……a idéia existe, mas o tempo esta cada dia mais curto

    Like

    • Rolf, seria muito bom ter essa sua ideia concretizada aqui, cara. Posso ajudar, se precisar… é só falar!!

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

    • Rolf,
      Essa idéia da volta é curiosa, da onde surge isso? As três que você falou são excelentes, alias eu gostava tanto que toquei com certa frequencia durante muito tempo 2 delas. Stick it out nunca arrisquei. Acho que o Iron tem muitas dessas voltas, vou tentar relacionar algumas…

      Like

      • Remote, a origem eu também não sei direito, mas o Rolf e eu já meio que ” brincamos” com relação a este assunto algumas vezes… chamamos de “o milagre da volta”: quando você acha que a música seguiu outro caminho, há a tal da ponte que faz ela retornar… Powerslave é demais nesse ponto…

        Coisas do “Rolfístico Personagem”, sempre muito criativo… sempre um mestre.

        [ ] ‘ s,

        Eduardo.

        Like

  18. Eduardo, mudamos o bate papo para amanhã, as 19 horas, se você puder, mesmo todo enrolado, será, como sempre, um prazer.
    O Cláudio é um cara que nem aparece muito por aqui, mas tem um invejável conhecimento do nosso gênero de apreciação suprema, em especial da década de 80, onde éramos todos do mesmo bairro e todos ávidos pelo conhecimento do metal em sua fase áurea.
    Adorei esta história de ” o milagre da volta” , muito criativo mesmo. Nada melhor do que a Powerslave para um pleno exemplo disto, mas falar desta música é chover no molhado, é a minha favorita de todos os tempos do Maiden….
    Em relação ao Tokyo Tapes, citado acima pelo Rolf, considero-o sem pestanejar no mínimo um dos dez melhores ao vivo que já ouvi, é impressionante a categoria de Ulrich Roth e o legado que ele deixou imortalizado neste álbum.
    De qualquer forma, podemos falar um pouco mais disso no dia 29, falta pouco!!

    Like

  19. Rush: e-mail do B-Side em 13/fev/2009 sobre Lifeson e seus solos preferidos:

    “Lifeson falando de seus solos preferidos :

    1. Limelight (“Moving Pictures”, 1981)
    “Adoro a elasticidade deste solo. Pra mim é muito emocionante tocar esta parte da música. A canção é sobre solidão e isolamento e acho que o solo reflete isso. Existe bastante coração nele. É uma coisa de sentimento: você tem que tocar o solo como o sente, caso contrário, soará exagerado. Eu nunca tive esse problema com ‘Limelight’. Na primeira vez em que a toquei em estúdio senti uma verdadeira fixação por ela, eu poderia dizer que era algo especial. Ainda hoje é o meu solo favorito para executar ao vivo. Eu nunca me canso dele. Cada vez em que estou prestes a tocá-lo, respiro fundo e solto o ar na primeira nota. Acho que soa tolo, mas para mim é algo libertador”.
    2. Kid Gloves (“Grace Under Pressure”, 1984)
    “Essa música é do nosso álbum ‘Grace Under Pressure’. O que eu gosto neste solo é que ele é o oposto do ‘Limelight’: tem um suingue, um tipo de atitude sensual, um pouco de humor estúpido. Quando eu a toco sinto uma certa confiança, como uma pessoa levada, o que não é de todo o meu jeito na vida real. O engraçado nela é que eu tinha um idéia para o solo e apenas a realizei depois de gravá-la pela primeira vez. Nunca tenho planos em mente quando estou gravando solos. Eu apenas lhes dou asas. O solo de ‘Kid Gloves’ me guiou, é como se ele soubesse o que queria ser e eu me limitei a segui-lo”.
    3. Freewill (“Permanent Waves”, 1980)
    “É um solo muito difícil de se tocar. Acho que sinto um orgulho solitário por isso. Toda vez que eu o faço, fico espantado. É tão frenético e excitante. A parte rítmica também – Geddy e Neil estão por todo o lugar. É provavelmente um dos trechos de música mais ambiciosos que o Rush já fez. Num certo sentido, todos solam ao mesmo tempo. Na gravação eu não tinha nada planejado, estava apenas reagindo ao que os outros rapazes faziam. Basicamente, estava apenas tentando prosseguir! Mas acho que funcionou muito bem. Fiquei bastante contente com ele, e olha que eu normalmente encontro problemas nas coisas que faço”.

    Dos três acima, certamente Freewill e Limelight são realmente excelentes … este Kid gloves eu não me lembro ,quem
    quiser comentar ,por favor….

    Alexandre”

    Like

Trackbacks

  1. Minuto HM: passamos dos 100.000 acessos! « Minuto HM
  2. “Heavy” 2nd Birthday, Minuto HM! « Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: