Cobertura Minuto HM – Megadeth no SWU 2011 (resenha)

Megadeth dá aula de heavy metal no SWU 

O dia era 14 de novembro, véspera de feriado nacional, e lá vamos nós viajar 120 km para o festival SWU, realizado na cidade de Paulínia, interior de SP, e em especial para ver a apresentação de uma banda, “Megadeth” que em pouco mais de 50 minutos, deu uma verdadeira aula de heavy metal em um dia dominado pelo grunge e hard rock. E ainda bem que aconteceu, pois corremos o risco da banda nem tocar

Exatamente às 21:30 hs, Dave Mustaine, David Ellefson, Chris Broderick e Shawn Drover entraram no simplório palco montado para seu show, e indo direto ao assunto “Trust” teve a tarefa de iniciar a aula de heavy metal tão aguardada pelos fãs facilmente identificados com camisetas da banda (assim como eu…claro), e o público foi junto com a banda, cantando em uníssono o refrão desta música que faz parte do não tão badalado álbum Cryptic Writings.

A banda então emendou “Wake up Dead”, um clássico que manteve a galera pulando e cantando como somente uma banda com o calibre do Megadeth consegue fazer. “Hangar 18” foi a terceira desta noite que ainda me surpreenderia, e dado o números de cabeças que notei “chacoalhando” durante os longos e empolgantes solos de Mustaine e Broderick, acho que os bangers presentes curtiram e muito esta sequência, que já me deixava sem voz…

Hora do intervalo, Mustaine então dá seu “Boa noite São Paulo” e continua, dizendo que é muito bom estar de volta ao Brasil !! Com apenas  uma hora prevista de show, pensei  que o “oi” da banda ficaria para o final, mas o Dave de hoje é um cara que se preocupa e respeita muito seus fãs, que gosta de falar e brincar com sua plateia, é o cara que atingiu o ápice de sua carreira e está literalmente de bem com a vida.

“A Tout Le Monde”  foi então tocada, e diga-se de passagem, com maestria pela banda…mais um sucesso que estremeceu a outrora pacata cidade de Paulínia!! Hora de vender o “jabá”… o novo albúm “Th1rt3en” teve sua vez, “Whose Life (Is It Anyways?)” foi a primeira escolhida, muito boa música, que demonstra todo o peso que o albúm tem, mas pelo que vi, os fãs da banda ainda precisam de um tempinho para se ambientar com a nova obra prima da banda. Quando a frase “Death by the HeadCrusher” é dita por Mustaine, pensei com meus botões, “é agora que minha voz vai terminar de vez”… era a vez de “HeadCrusher” levantar novamente a galera, esta que para mim é segunda melhor música do excelente “EndGame”, perdendo apenas para “This Day We Fight”.

“Public Enemy No. 1”, que é o carro-chefe do “Th1rt3en”, foi tocada na sequência, e muito cantada pelos fãs, excelente música, daquelas que te deixam com o refrão martelando na cabeça o dia inteiro. De agora em diante viriam somente os clássicos da banda…fomos então presenteados com “Sweating Bullets” e o hino “Symphony of Destruction”, que provocaram palmas e arrancaram sorrisos que deixavam claro como todos ali presentes estavam gostando e muito da irretocável apresentação.

David Ellefson foi aos microfones dar um ” E aí Brasil?” em bom e claro português, antes de outro clássico “Peace Sells”, que marcou a ilustre presença no palco do mais popular mascote dentre as bandas de heavy metal “Vic RattleHead“!!! É isso mesmo…foi a primeira vez que o mascote da banda entrar no palco, foi uma surpresa muito legal que a banda proporcionou aos seus fãs que até então só conheciam esta figura através das capas do discos.

A banda então sai de cena, a galera grita…”Megadeth…Megadeth…Megadeth !!!!”, as luzes demoram a ascender, houve quem disse “já era…não rolar nem Holy Wars…”, engano seu, amigo!!! O bis estava apenas sendo preparado…Mustaine volta ao palco e faz uma brincadeira com a galera, dizendo que o pessoal da direita ao palco estava mais barulhento do que o da esquerda, e pede para que todos façam barulho !! Outro raro momento que parece se tornar uma marca deste vocalista que surpreende a cada show… e são tocados os primeiros acordes de “Holy Wars”, para delírio geral !!!! E cada fã parecia aproveitar o máximo daqueles que seriam os últimos minutos de uma apresentação simplesmente perfeita desta trupe que merecia sem sombra de dúvidas ser a Headliner deste dia do SWU…mas independente disso, de todo o barro provocado pela chuva que insistiu cair dia e noite, dos 100 abusivos reais cobrados pelo estacionamento literalmente no meio mato, eu faria tudo novamente, pois foram 50 minutos que em nome do Heavy Metal, agradeço, afinal todo show do Megadeth “is my secret place, that I like to go…” !!!

Alguns grandes clássicos da banda, infelizmente ficaram de fora ! Músicas como “Train of Consequences”, “In my Darkest Hour” e “She-Wolf”, não tiveram espaço graças ao “gênios” responsáveis pela organização deste festival que propaga a sustentabilidade mas que na verdade mira somente o lucro e o desrespeito ao seu público.

Fiquem abaixo com algumas fotos do meu amigo Moisés Carvalho – basta clicar para ampliar e navegar entre elas:

Wagner Megadeth.
Colaborou: Eduardo [dutecnic].


Categories: Cada show é um show..., Curiosidades, Músicas, Megadeth, Resenhas, Setlists

13 replies

  1. Muito bom Wagnão! Deu pra sentir seu entusiasmo. Afinal, cada show é uma experiência única. Abraços. Kenia

    Like

  2. Wagnão Megadeth, cara onde você esteve esse tempo todo? muito bom post. Junto com o Marcos Mustaine, temos aqui mais um grande fã da banda. Parabéns pelo post. Eu estou começando a buscar as músicas novas que você citou pra ouvir. Muito obrigado pelos comentários e pode ter certeza de que eu vou começar pelos sons que você cita e classifica. Preciso me atualizar em relação a Megadeth. Se vocÊ pudesse, poderia mandar ai quais são os sons que valem a pena de ouvir do Rude Awake ou do Risk… pra frente …..enfim, dar ai uma dicas do que ouvir de melhor dessa fase pra frente ……..cara, excelente post, fotos e cobertura….valeu mesmo

    Like

  3. Rolf, cara com estas palavras vindo de vc, estou extrememante lisonjeado !!! Então tentando te ajudar um pouco ai nesse intensivão do Megadeth… cara risca o “Risk” da agenda…rsss, esse albúm foi um ligeiro equívoco da banda, comparo este com o “santa raiva” do Metallica, mas dai pra frente é só alegria. De 95 até 2006 houve um hiato no qual a banda lançou muitas coletâneas, algumas de estúdio e outras ao vivo, destas acho que vale a pena dar uma ouvida no albúm “Capitol Punishment” que tem exelentes músicas como Holy Wars, Peace Sells, Train of Consequences, In my darkest hour…e outras boas canções pouco tocadas em shows, como Kill the King e Use the Man.Esses 11 anos de pouca inspiração foram motivados por várias alterações na formação deste quarteto e na minha opinião pessoal, pelo desejo doentio que o Mustaine tinha de fazer frente ao Metallica, algo que o atrapalhou demais. Agora falando dos mais recentes e bons lançamentos, em 2007 veio o excelente “United Abminations”, tour que vi com o Du e com o Marcos Batera no Credicard Hall, deste albúm recomendo fortemente as faixas Sleepwalker (a melhor…da vontade de sair quebrando tudo), Washignton is Next, Never Walk Alone e Gears of War, mas as outras faixas tb são muito boas, vale a pena ouvir o disco todo!! Em 2009 veio uma obra prima “EndGame” o melhor albúm do Megadeth dos últimos 18 anos, a intro chama-se Dialectic Chaos, seguida por This day we fight!, simplesmente perfeitas, você sente o peso exato do metal logo no inicio desta oitava maravilha, outros destaques são 44 minutes, Head Crusher e The right to go insane. Voltando um pouco no tempo, caso vc não as conheça (o que acho dificil…), escute as faixas The Mechanix (Killing is my business…), Wake up Dead e Peace Sell (Peace Sell…but who’s buying?), do albúm Rust in Peace, não tem como falar apenas de uma só musica, todas as faixas são simplesmente antológicas, minha predileta neste albúm é Tornado of Souls ! (Holy Wars não conta…rss). Continuando, Skin o’ my Teeth, Architeture of Agression, Foreclosure of a Dream, além é claro de Symphone of Destruction, todas do albúm homonimo de 92. E por fim algumas do Youthanasia que não canso de ouvir…Reckoning Day, Addicted To Chaos, Blood Of Heroes, Youthanasia e I Thought I Knew It All, isso para nem comentar as consagradas deste que foi meu primeiro CD, comprado com muito orgulho na loja Woodstock no centro de SP, e do menos badalado porém não menos competente Cryptic Writings She-Wolf é algo avassalador, e A Secret Place que é uma musica que me identifico demais !!!
    Isso ai Rolf, espero humildemente ter ajudado um pouco que seja!!

    Grande abraço!!!
    Wagnão

    Like

  4. Wagnão, post publicado no Whiplash: http://whiplash.net/materias/shows/142489-megadeth.html

    Parabéns!

    Aproveitando, quero falar um pouquinho especificamente destes Mega-Minutos: eles foram realmente IMPECÁVEIS! Não há melhor palavra, para mim, do que esta!

    Para começar, a “emoção” do nosso encontro, bem em cima da hora, com sua chegada com o Renato. Quase não conseguimos ver juntos o show, o que seria uma grande pena. Ainda bem que deu tudo certo. Vou guardar sempre aquele momento em Hangar 18, quando olhei para toda a galera junta bangeando. Estávamos TODOS, sem exceção, “batendo-cabeça”. Não vou esquecer aquela divertida imagem que ajuda a traduzir também nossa alegria!

    Como você bem disse no post, Mustaine (e banda) estão em um grande momento. Para mim, esta é a melhor formação da banda desde sempre! E Dave realmente está diferente, mas um diferente para melhor, mais maduro e, quem diria, até dando uma de entertainer no palco – ainda não acostumei com isso, hahaha…

    A lamentar, apenas, o espaço insuficiente dado para a banda pela organização do festival, além do seu posicionamento “inferior” na “hierarquia” do festival. Uma pena.

    Por fim, gostaria de agradecer ao Moisés pelas ótimas fotos.

    Parabéns novamente pelo texto e… falta muito para a tour do Th1rt3en? 🙂

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  5. Megadeth sério candidato a show mais divertido do ano. Rápido e mortal!

    E muito legal essa nova fase do Mustaine. Ele brincando com o lado esquerdo e direito da platéia foi muito inesperado mesmo. Assim como a aparição do Vic RattleHead no palco.
    E pensar que este show quase ficou sem acontecer por conta dos problemas no pescoço do Mustaine…

    Apesar do set curto, o show foi ótimo. A impressão é que, justamente pelo pouco tempo de Megadeth no palco, a platéia se “dedicou” mais a aproveitar cada segundo do show.

    Like

    • Eu também acho isso, do lance da “dedicação” do público já sabendo que seria um show curto. Curto e mortal, realmente. Acho que isso inclusive foi visto na gente mesmo, com certeza o show que mais nos “cansamos” em termos físicos, hehehe…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  6. Um mega-ótima resenha, adorei a escolha da abertura, uma música fantástica , Trust.
    Gostaria muito de rever a banda no Rio, pois o último show em nossas terras foi muito prejudicado por problemas de som .
    A banda está em ótima fase e lançou um excelente trabalho , merecia certamente mais tempo de show e um momento mais adequado no cast do SWU.

    Alexandre

    Like

  7. Mensagem do Mustaine para os fãs das Américas do Sul e Central. Vejam que ele comenta do pescoço dele, nos agradece, brinca em espanhol com algumas palavras e ainda solta um dica que talvez teremos material ao-vivo de alguma parte Central ou Sul das Américas… excelente:

    Aí vai:

    ________________________________________

    Dave Mustaine
    To all of the Mexican, Brazilian, Chilean, and Argentine fans,

    This has been the best South and Central American tour I have ever done. Your voices when you sing has been loud and clear, and you have made me feel amazing.

    I was worried that we would not be welcomed this good because of my surgery, and I have been concerned because the Doctors told me not to do ANYTHING except play and go right back to my room, so I haven’t been able to come out and visit with you. Just know that you have been really kind and extremely metal! I get so much hope and strength from you! I can’t wait to come back and we are still here! Isn’t that loco?!?

    Anyway, I love you all, and I want you to know that there is something very, very different about you. The whole world has started singing “Aguante Megadeth,” but you sing the loudest!

    Maybe this tour they will challenge you and try to sing louder than you, but I am not sure that they can.

    I think its going to be time to release a new live record from down in South or Central America again. Whaddya think?

    That its from me for now. Its time to board my plane for Columbia, so “adios” and I love you all so very much!

    Senor Dave Mustaine

    ________________________________________

    Fonte: http://www.facebook.com/davemustaine/posts/278878312153386

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  8. Valeu Bside!! É sempre bom ver os comentários de caras q entendem muito do assunto, como vc e o Rolf!!!
    E Du, acho q este texto do Mustaine reflete perfeitamente esta nova fase dele e da banda!! Agora é aguardar pelos próximos shows!!!

    Abs
    Wagnão

    Like

Trackbacks

  1. Cobertura Minuto HM – Alice In Chains no SWU 2011 (resenha) « Minuto HM
  2. Minuto HM – Retrospectiva 2011 « Minuto HM
  3. Minuto HM – Retrospectiva 2011 « Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: