39º Podcast Minuto HM – 29/novembro/2019

E mais um ano se aproxima do fim… parece que cada ano passa ainda mais rápido, e fechamos 2019 com o 39º Podcast Minuto HM! Sim, para 2020, entraremos nos podcasts de números “enta” – incrível – sem nunca perder a frequência trimestral até hoje!

Estiveram na excelente edição que, quem diria, focou REALMENTE em música / metal (!) na grande maioria do tempo:

  • Eduardo [dutecnic] como host;
  • Flavio Remote;
  • Alexandre B-Side;
  • Rolf e
  • Kelsei.

Sim, realmente foi uma edição um pouco mais “séria” que as outras… entendam “séria”, claro, dentro daquela baderna praxe do podcast! “Séria” pois falamos muito, mas muito mesmo de metal e talvez pela “seriedade” dos álbuns muito falados do DT (Awake e Train Of Thought), foi tudo muito natural…

Mas antes da seriedade toda aí, lembremos da cartela do “Bingo Minuto HM”, que foi bem usada também nesta edição!

Vamos lembrar que este podcast foi na sequência do RiR 2019 e do nosso ensaio, que, pelo menos pelo que entendi lá pelas tantas, será programa com afinco para edições semestrais… assim espero também!

Mesmo com o foco especial dado no DT no início e no momento “oficia” do throwdown, sempre temos espaço para falarmos de tudo, com algumas necessárias maluquices sempre à tira colo… enfim, abaixo são muitas horas “complementares” para alguns dos assuntos discutidos nesta edição…

Filme que traz em seu trecho final a Space-Dye Vest, do DT:

 

Já sobre a lição de casa, falamos bastante do álbum homônimo do Mötley Crüe… e como ele é tudo, menos Mötley Crüe…

Sobre o throwdown, foi uma verdadeira “mordida”, ao invés de “lambida”:

  • Awake 4 x 1 Train Of Thought

A “mordida” com dentes afiados só continuou no online – que me lembre, é a primeira vez que um álbum dá na cara do outro de ZERO:

Vale a pena ouvir o podcast para curtir todos os comentários dos participantes – especialmente Kelsei e os gêmeos deram aula de DT, com os complementos sempre certeiros do Rolf, único que votou no mais pesado ToT! Já eu consegui tirar um pouco do “ranço” do vocal – pelo menos em estúdio e também até o ToT – o que já é uma GRANDE coisa :-).

E o teaser de agosto/2019? Sim, como sempre, a aula de Alexandre B-Side foi apresentada aos ouvintes e está disponível agora! Assim, para o teaser da edição passada, basta clicar nos links na sequência para escutá-lo por streaming e/ou baixá-lo em seu computador / celular / tablet (13,5 MB), nas opções já conhecida – iTunes ou o 4shared – e, novamente lembrando das novidades no Spotify e Google Podcasts.

O podcast completo pode ser ouvido (por streaming) e/ou “baixado” no 4shared aqui (436,3 MB). Para fazer o download em formato MP3 para seu computador, após o login no site, clique no botão “Download Now” – o arquivo virá com a tag já devidamente formatada para seu MP3 player.

A lição de casa é, digamos, uma moleza – 4 álbuns conhecidos, 2 deles em disputa:

Álbuns do Dio (apenas audição – sugestão do Rolf):

Throwdown do Kiss (sugestão do Remote):

  • Creatures Of The Night x Lick It Up:

E a pesquisa já está aberta:

Vale reforçar: o “voto popular” acima poderá ser usado para algum “desempate” no dia da análise dos álbuns, se necessário. Importante: quem vai participar do podcast não deve votar nas pesquisas. Assim, aos participantes mais habituais, por favor não votem até o dia do próximo podcast – e só votem no dia (ou um pouco antes, claro) caso não consigam participar da próxima edição…

playlist da lição de cada em nosso canal no YouTube (como sempre recomendado, não deixem de fazerem a inscrição no canal) está atualizada com os álbuns e o throwdown desta edição:

E assim terminou mais um podcast de sete horas e quarenta minutinhos que, como sempre, passam rápido, muito rápido! Um papo excelente, risadas, aprendizado, besteiras, coisas sérias, cinema e tudo mais.

O podcast termina – para quem for realmente ouvi-lo – com uma singela e mínima homenagem ao nosso amigo Daniel, que teria completado 45 anos esta semana. Ele, com certeza, abriria um sorriso ao ver eu falar bem de DT, tenho certeza.

A todos que estão lendo até aqui – que em 2020 tenhamos nossos podcasts e encontros com cada vez mais amigos participando! Afinal, nada é mais importante para este blog que estarmos juntos, ainda que nossas rotinas sejam cada vez mais complicadas na vida.

Até fevereiro/2020, galera!

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categorias:Aerosmith, Agenda do Patrãozinho, Alice in Chains, Artistas, Black Sabbath, Blaze Bayley, Cada show é um show..., Covers / Tributos, Curiosidades, DIO, Discografias, Dream Theater, Europe, Guns N' Roses, Iron Maiden, Judas Priest, Kiss, Manowar, Mastodon, Mötley Crüe, Músicas, MetallicA, Minuto HM, Motörhead, Nirvana, Off-topic / Misc, Pearl Jam, Pesquisas, Pink Floyd, Podcasts, Queensrÿche, Quiet Riot, Rainbow, Resenhas, Rush, Scorpions, Slayer, The Beatles, Thin Lizzy, Van Halen, Whitesnake

Tags:

5 respostas

  1. Infelizmente não pude participar desse que foi o último podcast do ano. Me desculpem por isso.
    Particularmente senti também porque deveria ser a primeira vez em que o disco que mais gosto iria ganhar um throwdown sem “prorrogação”, quero avisar que o único voto de Train Of Thought não foi meu!!!! Porem acho que essa batalha foi meio desproporcional, acho que Awake encontraria um adversário a altura em discos como Metropolis Pt. 2: Scenes from a Memory ou Images and Words.
    Bom, gostaria de avisar ao Presidente que como nunca sei se poderei participar do próximo podcast já votei no Throwdown do Kiss, caso esteja presente desconto um voto.
    Para terminar, assim que poder e tiver muito (mas muito) tempo sobrando irei ouvir a gravação deste podcast e mais uma vez me desculpar pela falta e deixar a minha lembrança ao sempre presente amigo Daniel, a letra de uma versão de Rainbow Eyes (talvez a música mais singela que conheço) que a banda espanhola Mägo de Oz fez no disco Finisterra.
    “cualquier muerte deja passo y sitio uma nueva vida, no és un adiós, es um hasta luego”
    “Si es verdad que hay algo más
    Yo te esperaré
    Necesito descansar
    Tu amor me llevaré
    Me voy hacia un lugar
    Donde el tiempo es una ilusión
    La brisa es de color
    La voz música, y el sol es de algodón
    Atravesaré la luz
    En forma de eternidad
    Mi voz se silenciará
    Mi cuerpo será el ayer
    En gotas de alma voy
    Navegando hacia el final
    No dudes que al mirar
    Hacia tu interior, me podrás hallar
    Cuando tu tiempo se va
    Es hora de marchar
    Prepara tu viaje bien
    No tengas miedo y vé
    No llores más por mí
    Siempre estoy cerca de ti
    Te esperaré en la luz
    Allí donde no, no existe el dolor”

    Um abraço à todos.

    Curtir

  2. Pessoal, mais uma vez agradeço a participação de todos e o aprendizado que sempre trocamos é muito bom, desta vez não foi diferente . Um podcast recheado de música e aproveito para elogiar a dedicação do Eduardo em buscar ouvir com tempo maior a tarefa de casa. Independente de ter gostado ou não, foi muito legal e coerente ao trazer suas impressões no longo bate papo dessa noite de sexta/sábado.
    Vou deixar dois vídeos aqui embaixo que complementam a questão da inserção de trechos de filmes e documentários nas músicas do Dream Theater, algo que não é exclusivo da banda, mas foi citado no podcast.
    Uma pena que o Schmitt, JP e Cláudio, além de outros colaboradores do blog não puderam participar, mas fevereiro tem mais!
    A todos os presentes , muito obrigado!

    Video com vários trechos inseridos nas canções e as próprias canções. Há faixas do Awake principalmente, no final alguma coisa da faixa/EP A Change of Seasons

    Aqui o trecho citado da Space Dye Vest, filme A room with a view, que tem um trecho na descrição do post. A partir de cerca de 45 segundos se ouve o trecho que acabou na música:

    Alexandre

    Curtir

  3. E deixo aqui ao baterista Eduardo Rolim a aula do Portnoy sobre uma das partes mais complexas do The Dance of Eternity:

    A música completa:

    E a aula de contagem:

    Curtir

    • Cara… você trouxe aqui os 2 maiores exemplos de insanidade, cada um em uma extremidade… de um lado, um ET… do outro, me chamar de baterista, ainda mais considerando o que é ser um…

      Totalmente coisa de maluco essa música e suas mais de 100 mudanças de tempo… dá para entender que se você não for mesmo um ET, o motivo pelo qual o Mangini entrou… tem que ser um mega intelectual antes de tudo!

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: