Rock and Roll Hall of Fame 2020 – Judas Priest e Soundgarden na votação dos fãs

Na última segunda-feira (13), foram anunciadas as cinco bandas vencedoras da votação popular que ocorre anualmente para o Rock and Roll Hall of Fame, premiação da indústria do entretenimento que não é lá muito chegada ao metal nosso de cada dia. Ao todo, os participantes da votação distribuíram mais de 8 milhões de votos entre 16 indicados. O grande vencedor foi a Dave Matthews Band, que quebrou a marca de 1 milhão de votos. Não esperava algo assim. Bom resultado para todos.

Logo atrás vieram Pat Benatar, The Doobie Brothers, Soundgarden e Judas Priest.

Esses cinco nomes estão na disputa junto com nomes como Whitney Houston, Depeche Mode, Motörhead e Kraftwerk.

Apesar dos números expressivos, o voto do público conta como apenas um voto entre os mil votos dados por críticos e artistas selecionados pela administração do Hall da Fama. Criado na década de 1980, a galeria já conta com quase 300 artistas e bandas. Nos últimos, de cinco a sete novos membros são incluídos na lista.

Apesar de contar com muitos nomes incontestáveis e que mudaram a história da música, o Hall da Fama segue sendo alvo de muitas críticas, em especial pela demora ou exclusão de alguns dos cantores e bandas mais lendários do gênero metal ou mesmo do rock and roll. Com certeza o metal é um dos estilos mais renegados. Difícil entender as premissas para não indicações mais aprofundado no gênero.

Embora bandas como Black Sabbath e Metallica tenham sido incluídas nas classes de 2006 e 2009, respectivamente, bandas como Iron Maiden, Slayer e Megadeth seguem de fora do hall. Além disso, figuras histórias do metal, casos de Ronnie James Dio e Lemmy, também nunca nem sequer entraram na lista.

Ozzy também é outro que por mais que eu questione sua carreira solo, pode-se dizer que tenha sido indevidamente deixado de fora, só para mencionar alguns medalhões do metal. Artistas que incontestavelmente tiveram desempenho comercial e artísticos a altura de figurar no hall.

Como visto, para a classe de 2020, Judas Priest e Motörhead seguem na briga. Para saber se um ou ambos serão incluídos na lista final, será preciso aguardar até o dia 2 de maio, quando os novos integrantes do hall serão anunciados em evento nos Estados Unidos.

Em época de total tributo ao Rush, devido a morte de Neil Peart, vale ver o discurso de Alex Lifeson com total deboche ao evento, assim como fez Rick Wakeman que falou se sua experiência em exame de próstata. Muita gente não entendeu, mas pra uma banda do calibre do Yes esperar quase 40 anos pra ser indicada, acho que fez todo sentido.



Categorias:Agenda do Patrãozinho, Artistas, Curiosidades, Judas Priest, Motörhead, Yes

4 respostas

  1. Whitney Houston no Rock and Roll Hall of Fame? Independente da inquestionável carreira e voz imensa, no R&RHOF é um pouco demais….
    Ou seja, não há critério. Imagina a Whitney lá e o Iron Maiden neca…
    Desculpe, não dá pra levar isso aqui a sério….
    Ficam sim as boas experiências nos discursos impagáveis de Lifeson e Wakeman. Algumas belas homenagens, como a que o Foo Fighters fez pro Rush.
    Estar ou não estar nesse rol perde completamente o sentido de seu nome…
    O Judas merece, o Iron merece, o Soundgarden merece, tantos outros merecem….
    O Kiss está lá , sem o Eric Carr….desculpa, não dá…

    Alexandre

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: