Análise das 500 mais votadas da Kiss FM em 2022

Antes de mais nada, é preciso chover no molhado: isso aqui não é uma crítica com relação às músicas ou aos grupos votados ou deixados de lado no programa anual produzido pela rádio KISS FM. Também não é uma crítica à emissora, que hoje é um dos poucos meios de comunicação que se dedicam a um estilo que nunca foi comercial em nosso país, independente do que ela toca ou deixa de tocar.


Bem amigos, que fim de ano foi esse! Tivemos eleições! Tivemos Copa! Tivemos despedida do Galvão Bueno! Tivemos a morte do maior jogador de futebol de todos os tempos, talvez o “nome” mais falado pelas mais diferentes nacionalidades e línguas: Pelé! Perdemos Jô Soares! Perdemos Gal Costa! O ano virou! O pessoal das eleições que não souberam perder voltaram e protagonizaram um vexame à nação (furaram um Di Cavalcanti; perpétua nesse cara!)! Minha filha nasceu! Minhas contas cresceram! Meu tempo de sono diminuiu!

E no meio de tudo isso a Kiss FM protagonizou a sua popular votação, tocando em programação constante as 500 músicas mais votadas pelos ouvintes. Sim, vota quem quiser, sem CPF, quantas vezes quiser. Eu tento fazer certo: voto uma vez só! Votei na Caligula’s Horse com Dream The Dead, que é óbvio que não vai aparecer na lista, pois o que vale na programação da Kiss são os clássicos! E se o pessoal só ouve “clássico”, não é o fantástico programa do Gastão Moreira, o Gasômetro, que é semanal, ou os programas dos super-heróis Vitão Bonesso e Clemente Nascimento, também semanais, que vão conseguir emplacar no ouvido das pessoas uma canção “diferente” para caber em uma lista de músicas mainstream. Vamos à analise!

– Considerando as últimas três votações (2021, 2020 e 2019), tivemos em 2022 o surgimento de 105 músicas que não apareceram em nenhuma dessas três edições anteriores, o que é algo muito positivo, representando uma variação de mais de 20% no repertório total.

– 211 foram as bandas votadas nessa edição. Esse número vem crescendo e, comparado à edição anterior, temos 17 bandas a mais. Importante destacar que alguns artistas acabam por se repetir, já que eles possuem carreira solo. Por exemplo, temos Bruce Dickinson e Joey Ramone com contabilização apartada de suas conhecidas bandas Iron Maiden e Ramones. Outros são os casos, isso foi só um exemplo.

– 115 artistas tiveram uma única música votada e outro 32 artistas tiveram duas músicas na lista. Pela matemática, então, 64 bandas contribuem com três ou mais canções, o que concentra o número de artistas que se repetem de uma maneira expressiva. Esse número, mesmo sendo maior que no ano anterior ainda é muito pouco para um vocabulário musical amplo.

– No ranking da pontuação de dois dígitos, somente 5 bandas emplacaram: Aerosmith (17), The Beatles (14), Van Halen (12), Bon Jovi (12) e The Rolling Stones (10). Me surpreendeu o time de Steven Tyler na liderança, além do Bon Jovi. Grupos poderosíssimos como Black Sabbath, Led Zepellin, Queen e AC/DC tiveram votações em menores quantidades e deixaram as posições mais quantitativas.

– O Sepultura foi o único representante brasileiro na lista, com a faixa Bullet The Blue Sky. Fiquei feliz pela banda voltar à estar na votação (no ano anterior tivemos só o Armored Dawn e em 2020 nem tivemos bandas brasileiras), mas fiquei triste por ela ser representada pelo álbum Roorback, enquanto muitos outros clássicos (a rádio Kiss é uma banda de clássicos, não?!) foram deixados de fora.

– Quanto à distribuição por ano de lançamento das músicas, as décadas de 70 e 80 sobraram na votação. A primeira com 158 músicas e a segunda com 143. Na terceira posição vem a década de 90, com 98 canções e, a seguir, a década de 60, com 53 canções. Os anos 2000 tiveram 25 músicas e a década de 2010 obteve 20 canções. Fechando a lista, a década de 50 emplacou 3 músicas.

No que se trata de novidades, que é sempre a tecla que eu gosto de bater, gostaria de analisar com vocês as bandas que apareceram da década de 2010 (ou seja, músicas lançadas entre 2010 e 2019), que teve o total de 20 canções votadas:

  • Alabama Shakes
  • Alanis Morissette
  • The Killers
  • Volbeat
  • The Struts
  • Blink-182
  • Alice in Chains
  • Ghost (3 músicas)
  • Disturbed
  • Stone Temple Pilots
  • Scorpions (3 músicas)
  • Green Day
  • Greta Van Fleet (2 músicas)
  • Maneskin
  • AC/DC

E aí? Quantas dessas bandas você conhece? Com certeza a grande maioria, principalmente pelo fato de que elas estão na ativa muito antes do ano de 2010, o que prova que o ouvinte da rádio Kiss, mesmo no que tange músicas mais recentes, ainda acompanha e dá preferência às suas bandas antigas. Nisso não há nada de errado, mas a rádio provou, mais uma vez, que se ela quer emplacar algo, ela consegue. Afinal, quantas vezes você ouviu Disturbed na sua vida? Quantas vezes uma banda dessa teve uma música emplacada em rádio? E se eu contar que eles só estão aqui devido ao cover de Sounds of Silence, que a rádio tocou aos quatro cantos?! Pois é…a rádio optou em trazer à vida um clássico dos clássicos em uma roupagem nova ao invés de distribuir algo novo (tudo bem que aqui tem a questão de patrocínio que não vou entrar), mas isso prova que é possível colocar bandas mais “lado B” dentro do broadcast de rádios.

Bora ver as 10 mais votadas?

10 – KISS – DETROIT ROCK CITY
9 – METALLICA – ENTER SANDMAN
8 – EAGLES – HOTEL CALIFORNIA
7 – THE JIMMY HENDRIX EXPERIENCE – FOXY LADY
6 – THE WHO – BABA O’RILEY
5 – QUEEN – WE ARE THE CHAMPIONS
4 – METALLICA – ONE
3 – QUEEN – BOHEMIAN RHAPSODY
2 – LED ZEPELLIN – STAIRWAY TO HEAVEN
1 – METALLICA – MASTER OF PUPPETS

Aqui começa a principal razão pela qual eu comecei a fazer a análise dessa lista anual. Adoro quando é possível mapear comportamento com resultados. E então, o que você notou nesse top 10? Sim, três músicas do Metallica, sendo que a primeira posição não faz parte de quando a banda se vendeu para a MTV (não vem com ‘mi mi mi’), tornando-se muito acessível e mainstream. E o que aconteceu em 2022? Houve o lançamento da quarta temporada de Stranger Things, seriado da Netflix de ficção científica que tem em seus episódios finais o riff de Master Of Puppets sendo executado por um dos personagens da trama. Esse seriado, inclusive, por se passar na década de 80, é recheado de canções que estão fazendo a nova geração “descobrir” bandas de quando eles não eram nascidos, como o Metallica. A cultura pop televisiva americana provou que é possível impactar até mesmo a votação de uma rádio de rock brasileira.

Muitas bandas que eu adoro nem sequer chegaram perto de terem uma única música votada. Fica aqui a minha torcida para cada vez termos uma variedade maior de bandas e músicas, mesmo sabendo que essa missão é difícil para um público ouvinte de rádio, pois exige muito mais que só torcida.

Continuaremos monitorando as próximas votações e esperando por mais surpresas.

Beijo nas crianças!

Kelsei



Categorias:Curiosidades

Tags:

2 respostas

  1. Além do óbvio, que essa hype pela Master of Puppets ( melhor que seja por uma música excelente como essa do que por outras porcarias), o resto é antes de tudo ressaltar que elogiável existir uma rádio rock como a KISS. A lista dos 10 mais é inquestionável, esteja você cansado ou não de ouvir os sons.
    Volto a dizer, como em 2021, que saudade da Maldita FM aqui no Rio ,parabéns para a KISS!
    Aliás, um parabéns duplo pro Kelsei, pelo post e por ser o pai Minuto Hm do ano !

    Curtir

  2. Uma pena que “The Walking Dead” não tenha mais a mesma audiência de seus primeiros anos, ou teríamos “When The Wild Wind Blows” entre as 500 da Kiss também… a música foi cantada por personagens na décima temporada, a banda foi citada mais duas vezes na 11ª temporada (até aqui, estou atrasado e ainda não terminei), e em um episódio muito bem avaliado há dois pôsteres do Iron Maiden na parede (incluindo um do “Live After Death”, muito adequado para a série). 😀

    Independentemente da lista da Kiss, estou vivendo nos EUA e é impressionante o número de vezes que “Master Of Puppets” é tocada nas rádios – a que mais ouço é a Rock 95.5 Chicago. Aqui é normal lançamentos serem tocados a exaustão, quase que de hora em hora, e foi o que houve com Master após o efeito Stranger Things. Abriram vendas para duas noites (sets diferentes, bandas de abertura também) no Soldier Field para agosto, e os ingressos estão quase esgotados (e, segundo amigos, com preços muito acima do normal – preciso pesquisar pra ver se são mesmo). Em um estádio de futebol americano você mal vê das arquibancadas superiores, e os ingressos mais próximos chegam a custar 400 dólares. Como referência, paguei 180 para ver o Iron Maiden no United Center, que embora seja um ginásio fechado é também uma venue de respeito.

    Enfim, se fazer parte da trilha de séries for o ‘preço’ a se pagar para vermos e ouvirmos as bandas que amamos com mais frequência em rádios e mais noites em shows, que seja! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: