Dream Theater – a data que não foi a data…e quando será?

Bem, como vimos anteriormente, hoje supostamente saberíamos o nome do novo baterista do Dream Theater. Supostamente, pois a “novela’ continua… o que se viu hoje na tal página do Dream Theater no Facebook foi apenas mais um capítulo, ou para melhor adaptação aos parâmetros americanos, o melhor não é tratar do assunto como novela… novela funciona melhor por aqui… a questão virou um reality show.

Confesso até pela minha ignorância nos meios digitais das chamadas redes sociais que não entendi bem o que estava acontecendo quando resolvi acessar a página citada. Lá estava eu, um pouco além do horário estipulado e nada…A informação, aguardadíssima, deveria estar em destaque. E o que vi foi somente um vídeo, digno dos trailers dos melhores filmes de Hollywood:

E aí caiu a ficha… não temos o baterista do Dream Theater , mas os finalistas divulgados para o posto, que fizeram parte de audições pouco mais de um mês após a saída de Mike Portnoy, ou seja, em meados de outubro do ano passado. Como já se sabia, eram 7 os candidatos . Hoje soubemos quem são eles (aliás, isso também não está claro no vídeo do Facebook, mas foi desvendado no link do YouTube).

Vamos a eles :

Virgil Donati, Marco Minneman, Thomas Lang, Derek Roddy, Peter Wildoer, Mike Mangini e Aquiles Priester.

Não serei eu a documentar extensivamente sobre cada um deles, mas trago apenas alguns adendos ao assunto:

Marco Minneman chegou a ser anunciado como o escolhido há algum tempo atrás, mas nada foi confirmado oficialmente. Eddie Trunk, uma fonte das mais credenciadas, mais recentemente anunciou que o posto é de Mike Mangini, o que seria ótimo para a banda, pelo simples fato de que nenhum deles  se enrolaria para chamar o baterista por seu primeiro nome. Meu último adendo é pelo baterista brasileiro da lista: sem querer fazer lobby pelo nome de Aquiles, que tocou no Angra, ao meu ver, uma banda de estilo bastante diferente do que ouvimos no Dream Theater, confesso até por esta questão que não o considerava uma boa opção (no quesito puramente “baterístico”, se vocês me entendem). Mas, hoje, depois deste novo capítulo, resolvi apreciar alguma coisa a mais do cara, e me deparei com um vídeo que tem trechos com a cara ,”baterísticamente”, do Dream Theater, entre outros momentos diversos, inclusive trechos mais, por assim dizer, patriotas:

Acho difícil a escolha por Aquiles, que me lembra inclusive um episódio anterior no gênero, onde, André Matos (antes do Angra, vejam a coincidência) teria ficado entre os finalistas do posto de vocalista do Iron Maiden, quando Bruce Dickinson se foi. Infelizmente, não posso dizer que naquela época tenha ficado feliz com a escolha final de Steve Harris e Cia. Bruce voltou, mas isso é para outro post, sem dúvida. Esperamos que a nova escolha, desta vez, seja feliz, embora seja tarefa das mais difíceis.  Esperamos também que o Dream Theater não resolva seguir pelo caminho dos reality shows, e vá “eliminando” um concorrente a cada semana, por exemplo… a reação dos fãs hoje nas redes sociais foi, de uma forma geral, de puro desagrado a mais essa enrolação. E quem sabe depois de toda essa lenga-lenga, tenhamos um oitavo passageiro a caminho…um tal de Mike Portnoy…

O jeito é esperar novamente.

Saudações!

Alexandre Bside



Categorias:Agenda do Patrãozinho, Artistas, Curiosidades, Dream Theater

47 respostas

  1. B-Side, você entendeu tudo corretamente mesmo. E confesso que fiquei bastante decepcionado com esta postura da banda, meio “pop”.

    Pelo Facebook, você precisar dar um “like” na página. E se eu não quiser? Sou obrigado? Sou. Aí eu dei o tal “like” e, mesmo assim, não consegui ver o vídeo, pois era necessário autorizar um aplicativo de um terceiro (um serviço do Facebook) a ter acesso ao meu profile para que eu pudesse ver um vídeo.

    Fiquei chateado com esta postura dos caras para ver um simples vídeo que apenas oficializou o que já sabíamos, tirei o “like” e não autorizei o tal aplicativo a ter acesso ao meu profile do Facebook, já sabendo que o vídeo iria aparecer em outros canais, como o YouTube, em breve.

    Agora, mais chateado eu fiquei foi com a postura de transformar tudo em um “reality show”. Sim, B-Side, você não podia ter achado melhor definição – é isso que isso virou. E eu ODEIO essas coisas de reality show. Com uma produção típica de documentário formal, a banda se entrega ao que nunca precisou.

    Desculpe se está parecendo um exagero, mas é assim que interpretei tudo isso. Pintaram um Portnoy sendo um vilão absoluto da história toda e “o sonho continua” – o sonho que Portnoy fundou – não estou dando razão a Portnoy ou a banda, apenas não achei legal a postura da banda no vídeo com as “indiretas” a MP.

    E se estes músicos, “baterísticamente”, podem suprir MP, há coisas que não poderão fazer – uma delas é o carisma deste que foi o fundador da banda…

    Acho difícil uma volta depois de algo assim, pelo menos a curto / médio prazo…

    B-Side, o post está excelente, parabéns!

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Curtir

  2. Olá pessoal, só um detalhe: em nenhum momento foi “prometido” que o nome seria dito hoje. No pronunciamento de John Petrucci prometeram maiores detalhes do processo seletivo.

    Com relação miss en scene não menosprezem o papel da GRAVADORA no reality show. Ela foi responsável por toda a produção e pela comunicação de dia e horário sobre novidades. E não se enganem: Mike Mangini será o novo baterista. A banda não desmentiu a falácia de Eddie Trunk que quase estragou a estratégia da banda.

    Um abraço!

    Daniel Junior
    (http://www.aliterasom.com)

    Curtir

  3. B-side, Eduardo e Daniel, Tudo o que foi comentado aqui é a mais pura verdade e quero deixar aqui meu ponto de vista sobre esta banda que é a minha preferida.

    Comecei a escutar Dream Theater por volta de 1994, quando um amigo meu me mostrou Metropolis Part 1, do album Images & Words. Fiquei simplesmente hipnotizado pela bateria da música … a troca de tempos … a intensidade … a força … e então comprei o CD. Na época a Internet estava ainda nos primórdios por aqui … e não achava muita coisa sobre eles … Mike Portnoy é a alma do Dream Theater … é o carisma …

    Todos são músicos dos mais talentosos e acho que isso nem é preciso dizer …

    O problema que vejo com este “anúncio” de hoje é que prometeram nos dar a data em que seria divulgado o novo baterista e, até agora … nada … as informações dadas s’ão as que já era conhecidas … Esse tipo de divulgação de nada ajuda ao Dream Theater … O Daniel citou que a gravadora tem um dedo, ou a mão inteira nisso, mas a banda precisa saber que seus fãs não querem ser marionetes … apenas queremos saber quem substituirá um cara que é uma lenda … um dos melhores bateristas do mundo … Atitudes como a de hoje, só prejudicam …

    O que todos os fãs gostariam é de ver Portnoy de volta … mas acho que ficou mesmo difícil … quem sabe um dia …

    O Sonho continua … mas a espera pelo novo baterista também!

    Abraços

    Curtir

    • Chris, me senti exatamente como você disse, sendo “manipulado” (no sentido da marionete) quando estava na página deles do Facebook tendo que “curtir” (fiz e depois tirei) e ainda tendo que autorizar um serviço de um terceiro no Facebook (coisa que não fiz)…

      Desde que te conheci, admiro sua paixão pela banda e sei como deve estar “sofrendo” com esta situação, como sofreu na saída do MP, ainda mais considerando que tínhamos uma esperança pelo retorno do Portnoy ao grupo. Esta postura da banda é realmente lamentável e me surpreenderá ver algum verdadeiro fã da banda, normalmente muito dedicado, gostar desta nova forma de gerenciamento.

      Só quero deixar muito claro que esta é minha opinião apenas – eu não gosto deste tipo de coisa e acho que os fãs devotos desta banda, tão específica como, sei lá, Rush, não merecem passar por isso…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Curtir

  4. primeiro, como foi dito aqui, nunca se disse q seria anunciado o cara. segundo, no fim do video eles mostram o momento em q o labrie dá as boas vindas à familia ao cara, dentro do estudio, então, nada de oitavo passageiro, amigo, sabendo ler é uma barbada, rsrsr. terceiro, mangini é sem dúvida o melhor batera da lista disparado, poe todos os outros no bolso, é matador em todos os estilos, mas paradoxalmente, acho q o aquiles seria a melhor escolha para a banda, por ser justamente o q mais se parece ao estilo engessado, previsivel do portnoy, o q o faria o substituto na medida para o posto, com o perdão da franqueza (aliás, a unica diferença entre eles são alguns bpm a mais para o aquiles, pq de resto o cara é praticamente um clone do mike, q aliás nunca admitiu q é um clone do castronovo, rsrsrr)…acho q todos os outros são bateras demais pro dt.

    Curtir

    • Olá wack, obrigado por postar sua opinião. Queria apenas informar que o blog é sim moderado de perto por uma questão de controle e segurança.

      A moderação é diária praticamente, nem sempre “online”, por isso seu comentário não foi para o ar de imediato e por isso seu segundo comentário já foi apagado, pois creio que agora não faça mais sentido. E a moderação nunca é feita por divergências de opiniões – desde que de forma sadia, pois são justamente nas divergências que se agrega algum valor, alguma informação que pode fazer ambos lados conhecerem mais de um determinado assunto.

      Convido você a conhecer a estrutura do blog e a forma que tudo é conduzida por aqui, tenho certeza que gostará.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Curtir

  5. Apenas corrigindo um detalhe técnico: Aquiles Priester não é brasileiro. Ele nasceu na África do Sul, mudando-se para o Brasil aos 4 anos de idade.

    Curtir

    • Rhodnius, seja bem-vindo ao Minuto HM. Aproveite o espaço.

      Valeu pela informação.

      Outras curiosidades: a grande influência dele é o Nicko, do Iron Maiden – e ele largou o futebol pelas baquetas em 1985, depois de ver o Rock in Rio…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Curtir

    • Rhodnius, obrigado pela informação ,eu realmente não sabia deste detalhe. De qualquer forma, trata-se de um excepcional músico, só não sabemos se ele acabaria sendo a opção adequada para a banda, considerando os demais aspectos da substituição.
      Eduardo, também não sabia da história envolvendo o Nicko, muito legal , diga-se de passagem.O cara é fera, sem dúvida, será que seria bom nas 4 linhas ?

      Alexandre Bside

      Curtir

  6. Daniel, você esta corretíssimo, ao meu ver, no seu comentário. Primeiro, realmente não há a informação de que o baterista enfim seria conhecido, mas, convenhamos, o que foi visto para a grande maioria dos fãs era quase tudo sabido e decepcionante. As reações num geral foram contrárias à atitude que soa um marketing que pelo menos eu não tive visto desta forma no Dream Theater. E o outro ponto que você aborda é perfeito : realmente eu posso entender que a gravadora deve sim ser a grande responsável pelo mise-en-scene criado ontem, e contratou uma produtora para fazer o tal trailer. Há também muitos que gostaram deste novo capítulo da novela, e querem inclusive que o trailer seja apenas uma pequena parte de novos capítulos, talvez como eu havia escrito, onde cada um dos concorrentes vai sendo eliminado, precisamos respeitar todos os gostos, mas não vai nem um pouco de encontro a tudo que o Dream Theater havia feito até agora, pois é muita estratégia de marketing,pelo menos assim eu avaliei.
    Agora é esperar que o novo álbum justifique todo esse oba-oba!!!
    E o ” exactly when and how the new drummer announcement will be
    made!” não rolou, pois continuamos sem saber nem quando nem como será anunciado o novo baterista .
    O que se avistou foi uma mudança radical de atitude de divulgação e que isso pode ter relação direta com a saída de Mike Portnoy, avesso a atitudes mais comerciais ,como o uso de pessoas de fora da banda para contribuições musicais por sugestão da gravadora. Foi assim quando fizeram o álbum Falling into infinity ( que eu gosto muito, diga-se de passagem), e que quase causou naquela época a saída do baterista . Talvez o exemplo mais latente seja a música You Not Me, que tem como seu co-autor Desmond Child, co-responsável por hits como I was made for lovin you (KISS) , You give love a bad name ( Bon JOvi), entre muitos outros .

    O Chris também foi muito feliz a respeito do comentários dos fãs avaliarem a atitude como a de marionetes na mão de gravadoras, não há realmente necessidade disso depois de tantos anos construindo uma sólida reputação de músicos extra-séries

    Mas o jeito é aguardar os próximos capítulos e ver até onde a música vai justificar todo esse marketing.

    Obrigado pelos comentários!

    Alexandre Bside

    Curtir

  7. Esta é a mais recente entrevista com Portnoy, dada no exato dia que o DT divulgou oficialmente este novo, digamos “modelo de trabalho”.

    Portnoy fala de seus projetos, comenta que ainda há mais 2 já sendo cuidados mas que ainda não podem ser divulgados, confirma que está muito bem, fala sobre assuntos como (falta de) descanso, família e férias, comenta e elogia sobre seus fãs, critica a Blabbermouth (um dos maiores portais do mundo de notícias do rock e metal – lá pelos 08:20) e, pelo que se percebe, realmente não mostra sinais que gostaria de voltar ao DT, dizendo que era hora de se “libertar” e mostrar que além de “prog masterpieces”, ele também queria tocar coisas diferentes e com pessoas diferentes. Vejam a entrevista completa abaixo:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Curtir

  8. pode ser uma ideia um tanto esdruxula, mas me ocorreu, em função da completa falta de justificativa para toda a demora e a novela q virou o processo e anuncio do substituto do portnoy, q o q pode ter acontecido é q os caras que participaram da audição teriam sido os unicos que aceitaram o convite para o teste, e que à parte o tempo que a banda precisaria para poder conhecer melhor a personalidade de cada um dos caras, tirar uma febre de como pode vir a ser a convivencia na estrada com o esolhido, pode tambem ter sido uma jogada de marketing eles terem finalmente soltado o nome dos caras naquele teaser para ver qual seria a repercussão de cada nome entre os fans, nos fórums de discussão, etc. não creio q seja uma ideia muito heterodoxa, implausivel de ser a explicação, dadas as implicações em todos os niveis q uma mudança como essa pode acarretar ao DT em função da perda absolutamente catastrofica, mas supondo q seja o caso, acho q a unica certeza é q realmente vai tardar ainda mais o anuncio do cara. ah, e claro, aquele momento em que o labrie anuncia o resultado para o escolhido dentro do estudio obviamente faria parte da jogada…

    Curtir

    • Acho que neste momento é difícil concluirmos algo sobre isso. A única coisa que é clara é a mudança de postura da banda, partindo para um lado mais marketing, coisa que o Portnoy não gosta, como disse muito bem o nosso mestre B-Side.

      O lance da personalidade é claro necessário para qualquer grupo de pessoas, mas não é necessário transformar este processo interno nisso que eles estão fazendo… pelo menos essa é minha opinião.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Curtir

  9. confesso que achei q a imagem do MP tinha ficado meio arranhada apos a historia da separacao ,mas esse “teaser” deixou claro, para mim, que do outro lado da banda o nivel tambem não ficou mt distante.

    alguem mencionou que houve “indiretas” e de fato houve mesmo. Pegou meio mal criticar ou reprovar a saida do cara sem que ele pudesse responder e explicar seus motivos.

    agora torço por uma boa banda para portnoy que traga um contrapeso ao fragilizado DT. acredito que o batera novo seja o mangini por seu americano e jah com familiarizado com james labrie e outras estrelas. pode ser bom, mas vamos lembrar que o cara nao tem metade do monstruoso reconhecimento do MP. o novo batera chega pra ocupar o cargo sem atrapalhar os demais. soh isso. ateh o dia que o MP retome o dialogo e retorne. engracado como que isso eh um consenso entre o fans.

    Curtir

  10. DRumBlaster :
    Obrigado pela participação, e como acredito que seja sua primeira por aqui, tomo a liberdade de dar-lhes as boas vindas, aproveite o blog, que é feito com muito cuidado pelo Eduardo e seus valorosos amigos .
    Em relação ao comentário, acho que você foi muito feliz, pois a princípio a reação dos fãs foi de reprovar a atitude de Portnoy, já que partiu dele a iniciativa de sair da banda. No momento, a ação de cunho talvez meio “reality show” em excesso da banda ( e gravadora) está soando para a maioria dos seguidores do DT desrespeitosa ( afinal, a banda originalmente havia prometido o nome do novo baterista para janeiro…) e oportunista, dando margem à todos darem razão para Mike Portnoy.
    Sua análise quanto ao peso de substituir Portnoy é muito acertada, por melhor que Mangini ( o mais cotado aparentemente ou um quem sabe um dos outros sete ) seja, não basta apenas sem um monstro na bateria, o Mike original tinha um papel muito maior do que este na banda.
    Mas o que eu gostei mais no seu comentário foi o consenso ( eu diria quase consenso) entre os fãs de que Mike Portnoy vai voltar, basta saber quanto tempo isso vai demorar . Eu, como apreciador da banda , também aposto nisso, como nunca antes apostei em qualquer outro retorno.
    Por fim, sugiro que você dê uma navegada pelo blog, e nos brinde com mais comentários pertinentes como esse.

    Saudações

    Alexandre Bside

    Curtir

  11. Engrosso o coro:
    A saída de um dos líderes da banda que já era um fato lastimável, seguido deste interminável e doloroso processo que parece mais uma novela mexicana – nada condizente com a categoria da banda, que vai desagradando grande parte dos fãs.
    Sabemos que os verdadeiros fãs de HM gostam de postura transparente e não marketing de baixo nível como neste inexplicável episódio.
    Onde sobra marketing, falta música.
    Eu já nem sei se gostaria que o Portnoy voltasse para a banda…
    Espero estar errado…
    FR

    Curtir

  12. DRumBlaster, faço minhas palavras as do B-Side. Valeu pelo comentário, seja bem-vindo e aproveite o espaço.

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Curtir

  13. Eu li numa entrevista que o Steve Harris falou que o cara certo pra substituir o Bruce Dickinson caso ele deixasse a banda (o que realmente veio a acontecer) seria o vocal da Wolfsbane que abriram uma série de shows do Iron durante uma tour pela Inglaterra se eu não me engano, ou seja, Blaze Bayle já era cotado como possível vocalista antes mesmo do Bruce deixar a banda. Agora eu realmente dúvido muito enquanto a banda ter entrado com contato com o André Mattos. Não desconsidero o talento, a técnica e nem a história dele como músico no Brasil, mas dúvido com todas as minhas forças de que esse convite para um teste realmente tenha sido feito. Na minha cabeça, não faz sentido o Steve Harris dizer em entrevista que já tinham um suposto “vocalista reserva” e de repente só aparece o André Mattos dizendo que participou de teste e etc…

    Curtir

  14. seria bem legal se o aquiles fosse o escolhido..

    DT não é minha praia, mas iria aumentar a visibilidade do hangar, q é muito bom..

    apesar q só de participar o hangar já deve ficar um pouco mais em evidencia..

    o ruim seria o aquiles ir para o DT e o hangar ficar totalmente parado..

    Curtir

  15. Eu não sou um dos fãs mais antigos do DT, comecei a escutar o som dos caras na época do Systematic Chaos (que até hoje é meu favorito), e me apaixonei pelo estilo que eles tocam, principalmente pela capacidade do Portnoy. Ele era sem dúvida o mais carismático da banda, e isso é perceptível em todo o material que os caras faziam (shows, os vários making ofs dos CDs – que são uma idéia genial diga-se de passagem). Digamos que isso era uma espécie de assinatura da banda. Eles não precisavam do mainstream pra levar sua monstruosa capacidade ao público. Agora, como um choque vem a saída do MP, que na minha opinião ainda é uma falta de conversa/compreensão entre todos da banda. Ora, a opinião do Portnoy na época era perfeita: todos tem seus projetos pessoais com lançamentos recentes (vide por exemplo LaBrie com o cd solo Static Impulse), então por que não dar um tempo? Os caras já eram uma banda de grande sucesso, eles não precisavam lançar um CD a cada dois anos (quantas bandas passam até mais que 4 anos sem lançar nada – se você pensou em Metallica não está enganado). Qual a necessidade disso? OK… passamos então o trauma da saída do MP (passamos???) esperando o novo batera e um novo CD que SE seguisse o que era falado inicialmente já estaria dando alguns sinais de vida para o mundo. E o que vemos no lugar disso? Um espetáculo bem à moda TV brasileira pra escolha do baterista. E o CD prometido… sabe-se lá quando sai no meio disso tudo… O Portnoy não é um Deus, nem insubstituível, mas sinceramente, com a saída dele, essa “redistribuição de responsabilidades” não está sendo bem feita pelos demais membros / envolvidos com a banda. Pra mim o atual DT parece perdido em suas próprias idéias, mais perdidos que na animação do labirinto em Octavarium. Enfim… sempre esperamos o melhor… tomara que este realmente aconteça

    Curtir

  16. É, galera, é um reality show MESMO… vejam os tweets de hoje do Petrucci (de novo com erros de caracteres) já devidamente “quotados” / respondidos pelo Twitter do Minuto HM…

    E o próximo episódio dessa bobagem é amanhã…

    E respondido pelo Leandro também…

    http://twitter.com/leandrojose/status/62959572016566272

    Ah! O Chris DT também respondeu!

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Curtir

  17. Eduardo, ainda que haja uma parcela bastante considerável de fãs e apreciadores do Dream Theater que gostariam que o anuncio original ( de que o baterista escolhido seria divulgado em janeiro) fosse honrado, a banda ao que parece vai manter o mistério e divulgar o tal documentário aos poucos. No dia 21/04 vimos um trailer. Já está disponível a primeira parte do documentário , com cerca de 20 minutos, e tendo a audição do favorito Mike Mangini. As outras audições vão ficar para uma segunda ou terceira parte ( que é a previsão inicial da divisão documentário). Ainda que seja interessante a filmagem, no meu entender soa oportunista, desrespeitosa e desnecessária. Seria mais elegante divulgar o nome e posteriormente mostrar o documentário.
    De qualquer forma, quem quiser ver esta primeira parte , pode acessar o link abaixo :

    Alexandre Bside

    Curtir

  18. Pra mim, depois de anunciado o baterista, eles vao lançar um DVD (ou 7) com a audição de todos os candidatos.

    Curtir

  19. Saiu o segundo capítulo hoje, cada vez mais dramático, diga-se de passagem…Haja marketing…É bom o novo álbum ser espetacular….
    Senão vou precisar concordar com o Flávio Remote…

    Segue o link:

    Curtir

  20. Em tempo, o ” capítulo final(????)” está marcado para exibição via facebook do DT na sexta feira, dia 29.04, sendo obrigatório “gostar” para ver…

    Curtir

  21. Eduardo, só pra lembrar : o anuncio está previsto para até o fim de janeiro…a novela está durando…

    Curtir

  22. É interessante ver a repercussão que esse ‘caso’ está tendo, dentro do cenário musical. Eu assisti os dois primeiros ‘episódios’, e pra mim não existem outras opções: ou é o Mangini ou é o Minnemann. Até gostaria de ver o Aquiles na banda, que como os outros 6 candidatos, tem técnica e coisa-e-tal. Mas os dois que citei, na minha visão, possuem aquele ‘detalhe’ que viamos nno Portnoy, a cada música executada. Bom, no final, substituir o Portnoy tecnicamente não será ruim. O que o DT perde é a identificação. E por mais que a banda inove, a sensação entre os fans sempre será: ‘como seria se fosse com o Portnoy?’

    De qualquer forma, o que incomoda é esse ‘buraco’ que existe entr o DT e o Portnoy, e a impressão de que a banda está tomando ‘medidas desesperadas’ para manter a atenção em si. Por que o MP saiu, fez o que tinha que fazer, e está em plena atividade. Já o DT, como um parceiro citou acima, está ‘perdido em suas próprias idéias’, sem saber exatamente o que fazer. Como foi dito em um trecho do vídeo 1, a banda ‘luta pra manter o império que ela mesmo construiu.’ Ora, qualquer tipo de situação, pessoa ou grupo social necessita de um tempo para reflexão, reconstrução e evolução, caso esteja avistando um momento atribulado. Querer estar sempre no topo, sempre sendo relevante pode até ser bom. Mas é tão prejudicial quanto não ser aceito/reconhecido/criticado. Na minha opinião, o DT corre um grande risco de implosão, caso não reveja alguns conceitos, como banda e como grupo de pessoas.

    E, de mais a mais, é fato de que o Portnoy vai acabar retornando. 25 anos não são 25 dias. O tempo vai mostrar de quem é a razão. Enquanto isso não acontece, como batera e como fan, vou torcer pelo sucesso e desenvolvimento do novo DT drummer, como de toda a banda.

    Go on!

    Curtir

  23. P.S: só eu achei estranho (ou uma pu*a falta de sacanagem) o fato da audição do Derek Roddy ter tido problemas na captação de som? Realmente… 😛

    Curtir

Trackbacks

  1. Finalmente foi definido o novo baterista do Dream Theater « Minuto HM
  2. Dream Theater divulga nome e faixas do novo álbum « Minuto HM
  3. Minuto HM – Retrospectiva 2011 « Minuto HM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: