Attick Demons – “o filho perdido” do Bruce Dickinson em Portugal…

Attick Deamons promo session

Já falamos do verdeiro filho do Bruce Dickinson, que está à frente da banda Rise To Remain e que chegou a abrir shows do Iron Maiden. Mas o que trarei abaixo, que vem de Portugal, nada tem a ver com a família do Bruce e é no mínimo uma daquelas coisas que assusta a qualquer um…

Attick Demons se define com o objetivo de trazer os espírito do metal oitentista, especialmente da NWoBHM. Em 2012, os portugueses abriram para o W.A.S.P., na tour “30 Years Of Thunder”.

Até aí, ok, afinal, estamos falando dos “golden years” do nosso amado estilo musical.

A faixa abaixo é do álbum Atlantis, de agosto/2011. No vocal, Bruce Dickinson Artur Almeida está acompanhado por Gonçalo Pais na bateria, João Clemente no baixo e pelo trio de guitarras (hummm) Hugo Monteiro, Luis Figueira e Nuno Martins para tocar Iron Maiden anos 2000 City Of Golden Gates:

Eu confesso: se ouvisse esse vocal de forma isolada, ou mesmo o instrumental da banda, confundiria facilmente com algo perdido do Iron Maiden ou da carreira solo do Air Raid Siren. É realmente impressionante a semelhança, ainda que o vocalista em questão use técnicas para prolongar seu vocal um pouco, diferente de Bruce, como se vê a partir de 1:10, por exemplo. Mas além da óbvia “relação” do vocal com o do Bruce, ainda temos este instrumental…

Isso me lembrou a relação Orchid – Black Sabbath, já discutida em um de nossos podcasts, só que em uma “relação” (vou repetir e colocar este termo entre aspas de propósito, afinal, haja influência) ainda mais absurda. Claro que eu gostei da sonoridade, ainda que esteja até incrédulo…

Há mais material da banda na internet, ouvi alguma coisa e a relação com o Iron Maiden / Bruce Dickinson diminuiu nestas audições no meu entendimento, mas por enquanto, abro o espaço para os comentários de vocês…

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: Artistas, Curiosidades, Entrevistas, Iron Maiden, Músicas

19 replies

  1. A banda nos agradecendo no Facebook:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  2. Isso é um bônus track do brave new world . Os portugueses roubaram na gravadora e lançaram sob o nome deles…
    Se não é isso , alguém fez um transplante cerebral do Dickinson em Portugal…

    Párem as máquinas…..
    Pára esse negócio que eu quero descer….

    Alexandre Bside

    Like

    • B-Side, poderia facilmente passar por isso mesmo. Algo ali, do BNW e DoD, ou mesmo da carreira solo dele. As outras faixas não são TÃO escandalosas, mas, obviamente, a voz é esta aí, e é impressionante – é o filho, irmão gêmeo, pai, sei lá… ou é ele…

      Ahhhh! Entendi! Será que é uma jogada de marketing? Ou melhor, seria uma pegadinha? Cadê a câmera? Estamos sendo filmados?

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  3. Ah…gostei da faixa, bem legal mesmo..Melhor que várias da atual fase do Maiden…

    Alexandre

    Like

  4. Estou de queixo caído… Não só pelas semelhanças mas também pela qualidade da música. Passa fácil como IM… Meu Deus.

    Ao mesmo tempo ao ouvir o Attick Demons fico pensando em questões como “identidade” e “autenticidade”, características que passam longe do som dos gajos pela ampla mitose que rolou do som da banda britânica.

    De qualquer maneira nunca ouvi uma cópia tão bem feita do Donzela neste parcos anos da minha vida.

    Graça e Paz

    Like

    • Daniel, pois é… a faixa passaria mesmo fácil por um bônus do Iron Maiden para os fãs, ainda que o vocal, nas partes mais “esticadas”, tenha sua diferença por esta característica, ainda que 90% dos ouvintes da banda provavelmente não notem…

      Suas observações são importantes e o tema da dificuldade de renovação pode ser novamente trazido à tona…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

    • Daniel, mais uma vez perfeito em sua análise. E trouxe o “X” da questão: Identidade X Autenticidade.
      Sob este ponto de vista, nada pode ser mais questionável. Acho que o assunto é para o podcast, e dá bem umas duas horas de discussão, visto o grande entendimento que a turma tem por lá. Exemplos não faltam, nós mesmos ouvimos vários durante outros podcasts, com o Orchid mesmo.
      E mais um concordo : Nunca ouvi nada assim, comparando com o IM , em especial o vocal.

      Alexandre

      Like

  5. hehehhe, é muito maluco isto, não é mesmo? É como foi dito acima, tanto o vocal quanto o instrumental se encaixa perfeitamente, mas eu digo perfeitamente MESMO com o material do maiden no início do século XXI.
    É de arrepiar os cabelos.
    Pergunta pra responder no podcast: reprodizr perfeitamente as pinceladas de um Da Vinci ou um MOnet, tem valor artístico. Eu mesmo tenho que pensar no tema.
    Mas uma coisa digo, com tantas imitações de Michel teló e de Ivete Sangalo, não consigo desprezar pro completo a iniciativa deste gajos portugueses…

    Like

  6. Não é tentativa de imitar nenhuma banda. À uma entrevista da banda em que falam que o vocalista tentou cantar sem ser o natural dele devido a darem-lhe muitas semelhanças vocais ao Bruce. Mas a voz não agradava. Até podem ter influências em Iron Maiden e essas bandas todas mas não podem falar em imitação. Carrega Attick

    Like

    • Olá, Rui. Bem-vindo ao Minuto HM!

      Obrigado pelo comentário. Você teria o link ou o vídeo/áudio deste entrevista? Com certeza, seria interessante adicionar por aqui no post. Bom, é que a semelhança é enorme, chegando a confundir com o Bruce em muitos momentos. Você está certo, não se trata de imitação, mas a semelhança é inegável…

      Valeu e continue participando por aqui.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  7. Caral** !!!!! Obrigado aos portugueses por nos trazer um novo Maiden !!!
    QUE FOD* !!!!!! Impressionante! agora posso ouvir coisas novas do Iron toda vez q eles lançarem alguma musica !!!

    Like

    • Olá Fernando, primeiramente seja bem-vindo ao Minuto HM.

      Pois é, realmente é algo que chega a assustar, não é mesmo? É como o som também é interessante, não dá para não dizer que dá para até confundir as bandas, mesmo.

      Continue participando.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  8. Minuteiros,

    Procurando por alguma música vazada do esperadíssimo novo álbum do Iron Maiden, “The Book of Souls”, me deparei com essa “City of Golden Gates” já sendo divulgada em alguns sites de origem desconfiável como a música título do álbum da Donzela, com mp3 e até a letra disponível como se do Maiden fossem…

    Tendo em vista a incerteza neste momento de como está a voz de Dickinson após a doença e recuperação, fui praticamente iludido pelos riffs iniciais, melodia da voz e mudanças de andamento e levada, mas na hora que entrou o solo, notei que a pegada não condizia com o estilo de nenhum dos três cavaleiros-mestres do Iron Maiden. Pesquisando mais a fundo, finalmente esclareceu-se que era de fato a Attick Demons.

    Pode-se dizer que a banda é muito competente, mas a clonagem escancarada, pelo menos nessa música, não me faz curtí-los realmente… Para não ser injusto, preciso ouvir mais músicas para ver se o rip-off se repete ou se há algo mais original rolando nas composições deles…

    keep tryin’

    Abilio Abreu

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: