MetallicA By Request: isso sim é que é um setlist…

O Metallica está deixando o público europeu opinar sobre o set list de seus shows. A maioria das cidades está escolhendo faixas como Enter Sandman, Nothing Else Matters e outras clássicas entre as mais votadas.
Venho por meio deste post colocar que a Finlândia passa a ser o meu país europeu de predileção, olhem só isso:

Isso sim é um setlist…

Finlândia

Saudações

P.S.: alguém sabe quanto é a passagem para Helsinki?

Alexandre Bside



Categories: Agenda do Patrãozinho, Cada show é um show..., Covers / Tributos, Curiosidades, Músicas, MetallicA, Resenhas, Setlists, Thin Lizzy

83 replies

  1. Se os brasileiros seguirem os hermanos,,, Mais do mesmo!

    Pode mudar um pouco pois nós tivemos um show do Metallica há pouco tempo e na Argentina o último foi em 2010, mas a dúvida fica. No meu setlist estão apenas 2 músicas que já vi ao vivo!

    Abraços!

    Like

  2. Moro aqui em Helsinki e realmente estou com ótimas perspectivas pra esse show ano que vem. Ontem mesmo fiz minhas escolhas e até agora o Set list parece bem promissor =)

    O set list agora está um pouco diferente disso aí, mas a base continua a mesma, incluindo Enter Sandman e a estranha aparição de Whiskey in the Jar… =)

    Like

    • Bruno, seja bem-vindo ao Minuto HM. Obrigado pelo comentário diretamente da Finlândia, muito legal isso. Realmente o setlist por aí mostra bem o que é o primeiro mundo, hehehe… 🙂

      É, com tanta música e “apenas” 17 espaços, não dá para pensar em inclusão de covers, ainda que eu ache legal isso do MetallicA de quase sempre tocar um. Mas nenhum estará na minha lista, que divulgarei aqui daqui a pouco qual é.

      Continue conosco, participando.

      Kiitos.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

    • Bruno, obrigado por participar de tão longe, seu comentário é uma honra pra mim e para o blog, sei que posso falar por todos daqui.
      Viva a globalização, viva a idéia genial do Metallica e viva o bom gosto dos finlandeses.

      Alexandre

      Like

      • Poisé! Viva o mundo global =)

        Acho que os Finlandeses (incluindo eu) querem ver The Frayed Ends of Sanity. Acho que eles sabem que o Metallica nunca a executou por completo desde 88. No começo da votação ela era a primeira. E ainda segue na lista.

        O Set List está mais uniforme e mais seguindo a onda dos clássicos, segue como está até agora:

        Master of Puppets
        One
        Fade to Black
        Battery
        Seek and Destroy
        For Whom the Bell Tolls
        Blackened
        Welcome Home (Sanitarium)
        Orion
        Ride the Lightning
        ..And Justice for All
        Enter Sandman
        The Frayed Ends of Sanity
        Sad But True
        Creeping Death
        Fight Fire With Fire
        Nothing Else Matters

        E na cola está a ótima
        Harvester of Sorrow

        Like

        • Setlist realmente fortíssimo, mas é impressionante como a galera não abre mão da trinca Enter Sandman, Sad But True e Nothing Else Matters.. eu gosto das 3 músicas, em um show “normal”, a única que acho dispensável seria a última delas, mas a hora de exceções é essa, tem muita coisa que poderia ser explorada…

          E isso não deixa de ser um aviso de que, por aqui no Brasil, a coisa deve ser nesta linha com relação a elas…

          [ ] ‘ s,

          Eduardo.

          Like

          • Acredito que o processo de votação sofre esta mudança com a gradativa inclusão de músicas “não tão estrondosamente espetaculares” no setlist uma vez que os fanáticos pela banda estão sempre acompanhando e participando de toda e qualquer campanha ou notícia que a banda divulgue imediatamente, fazendo com que as músicas que nós sabemos serem “melhores” ou mais raras apareçam logo no começo da pesquisa.

            Porém, aos poucos a coisa vai sendo divulgada no boca-a-boca virtual mais amplamente para o “público em geral” (no face, emails, blogs diversos), que infelizmente ainda faz questão de ouvir as “mais pops” ou batidas em todo e qualquer show…

            Estou curioso pra ver como fechará este setlist final em Helsinki e em outros locais… A comparação disso tudo poderá servir para traçarmos um perfil dos públicos pelo mundo (claro que a banda mesmo está fazendo isso já), é claro, se algum doido por aqui encarar esta trabalhosa tarefa…

            Like

  3. Recebemos este contato do excelente Metallica Remains e é claro que, além de apoiar a campanha como blog, faço votos pessoais para tal 🙂 – esta é uma das 17 das minhas escolhidas, que logo comentarei aqui mais detalhes neste post do amigo B-Side!
    ____________________________________

    “O Metallica Remains está promovendo uma campanha para que o pessoal que vai ao show do grupo em São Paulo vote na música “The Frayed Ends of Sanity”.

    Como descrito no press-release (link abaixo), a “The Frayed Ends of Sanity” é a única música do disco “…And Justice For All” (e dos quatro primeiros discos) que nunca foi tocada na ÍNTEGRA em 32 anos de carreira do Metallica. Mas desta vez NÓS, fãs do Metallica do Brasil, podemos mudar essa história e votarmos para garantirmos que ela seja executada em São Paulo.

    Assim, gostaríamos de pedir ajuda de vocês para ajudar na divulgação de nossa campanha. Podemos contar com a ajuda de vocês?

    Mais informações sobre a campanha estão disponíveis aqui: http://www.metalremains.com/news/3639.html

    No Facebook, a imagem compartilhada encontra-se neste link: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=656067264443972&set=a.161032223947481.46049.143843775666326&type=1

    ____________________________________

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  4. Este será o link para acompanharmos o ranking das escolhas em São Paulo: http://www.metallicabyrequest.com/results.php?s=66

    Choose wisely, galera.

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  5. Ok, ok… antes mesmo de comentar, aqui estão as minhas músicas que serão colocadas.

    Creio que a grande maioria delas eu nem precise explicar para vocês. Farei apenas algumas observações, portanto, ao final.

    Blackened
    … And Justice For All
    Eye Of The Beholder
    The Shortest Straw
    Harvester Of Sorrow
    The Frayed Ends Of Sanity
    To Live Is To Die
    Dyers Eve
    The Four Horsemen
    Whiplash
    Trapped Under Ice
    The Call Of Ktulu
    Master Of Puppets
    The Thing That Should Not Be
    Disposable Heroes
    Wherever I May Roam
    My Friend Of Misery
    (New Song)

    Observações:

    – Não poderia perder a chance de pedir TODO o meu álbum predileto. Da obra-prima de 1988, retirei apenas One, pois o Lars compromete. Hahaha… de resto, fico aqui sonhando em ver algo como a Finlândia deve ter… e Blackened é a música de aberta, ok?
    – The Frayed Ends Of Sanity: essa, especificamente, tem até campanha para ela rolando!
    – The Four Horsemen: mandatória. Fim.
    – Whiplash: é aquela coisa… se até no chão dizem que já me joguei, tenho que incluí-la.
    – Trapped Under Ice: não sei porque a banda não a tocou na Antártida, vai entender? Que chance a banda teve! Bom, eu gostaria de ter a chance e é meu pedido oficial de desculpas a uma idiotice que fiz na minha adolescência de tanto que a pulei. Uma música fantástica e, novamente, minha homenagem.
    – The Call Of Ktulu: sonho antigo e, como já vi Orion, fica este registrado. E é sempre bom ter uma instrumental!
    – Master Of Puppets: mandatória. Minha música da banda, talvez. Fim de novo.
    – The Thing That Should Not Be: uma homenagem ao amigo Marcus Batera, que mais uma vez me acompanhará em um show da banda. Sempre brincamos de tocar esta música com “air drums” e “air guitar” desde a faculdade. Está aí, registrado.
    – Disposable Heroes: preciso explicar? E nunca tive a chance de ver!
    – Wherever I May Roam: sou apaixonado por esta música e é minha homenagem a Kirk Hammett.
    – My Friend Of Misery: lado B atacando – assim, é óbvio também que é uma homenagem ao amigo e autor do post Alexandre B-Side. E também, claro, uma chance única de ver algo assim.

    É isso, galera. Quem sabe alguns desejos não se concretizam?

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

    • Eduardo, set list excelente, no nível do primeiro mundo europeu. Vou trazer o meu em breve, mas acabo de chegar em casa, já passa de uma e meia da madrugada, vamos deixar isso pra frente ,ok ?

      Agradeço a lembrança em My Friend of Misery, uma senhora cacetada do black álbum, talvez a melhor dele mesmo…

      Alexandre

      Like

      • B-Side, fico aguardando, tenho certeza que seu apelido vai ficar ressaltado, hehehe…

        [ ] ‘ s,

        Eduardo.

        Like

        • Folks,

          Segue meu MetallicA By Request, muito difícil,aliás, foi deixar apenas 17 músicas, tive de limar músicas como Leper Messiah e Escape , por exemplo. Não pude colocar nenhuma do Death Magnetic, pensei em colocar Suicide & Redemption na segunda parte do show, depois de Orion. E pelo jeito, o álbum ficou pra trás, ninguém está pensando mais nele…

          O meu set seria dividido em Act One, Act Two e Encore . Acho que isto posto,o restante se explica por si só. Aí vai :

          Act One :

          Blackened
          …And Justice for All
          Eye of the Beholder
          One
          The Shortest Straw
          Harvester of Sorrow
          The Frayed Ends of Sanity
          To Live Is to Die
          Dyers Eve

          Act Two :

          Damage, Inc.
          My Friend of Misery
          The Outlaw Torn
          Orion
          The Call of Ktulu
          Welcome Home (Sanitarium)

          Encore :
          Wherever I May Roam
          Master of Puppets

          Saudações

          Alexandre

          Like

          • B-Side, não podia esperar por algo muito diferente em seu “Act Two”… achei que viria mais coisa do Master do seu lado. Do Kill ‘Em All, imaginava que nada viria mesmo, hehehe.

            O Act One é aquela coisa que eu nem preciso falar, né? Lá está listada a obra-prima da banda…

            Gostei de ver as inclusões de Wherever I May Roam e de The Outlaw Torn. Gosto muito desta última na versão do S&M.

            Sobre o Death Magnetic, eu incluiria Judas Kiss, que tem talvez o melhor solo do disco, em minha opinião. É que não coube mesmo e eu tive que priorizar coisas mais “difíceis”. Mas não deixei o álbum para trás, não… assim como o Load, que tive que deixar de lado nas minhas opções… o MetallicA By Request deveria permitir umas cinquentinha para mim, hahaha…

            [ ] ‘ s,

            Eduardo.

            Like

  6. Lembrando que APENAS quem comprou seu ingresso on-line terá direito a escolher o setlist!

    Em relação ao Brasil espero que a ótima apresentação no RiR não traga muitos noviços ao show de SP! Eles querem os grandes clássicos, não tem jeito.

    Para ter uma ideia da situação, em um fórum do facebook uma menina perguntou pq tamanha importância para ends of sanity! Acho que apenas com uma campanha bem feita, como a que está sendo realizada, possibilitará um set diferente.

    Minha querida Until it Sleeps ficará para depois rsrs…!

    Like

    • Sim, hoje saiu esta observação da T4F e que está sendo parcamente divulgada.

      É, o duro é que as pessoas perguntam sem ao menos procurar entender os motivos… aí mostra o real valor das coisas…

      Olha, Glaysson, acho que é mais fácil mesmo vermos músicas que fizeram muito sucesso e tocaram muito em rádio, tipo Unforgiven 1 e 2 e Fuel, do que Until It Sleeps… mas, por enquanto, é só especulação…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  7. o bom é que eu vou aprendendo cada vez mais

    Like

  8. Vendo as votações dos nossos amigos da América do Sul, os brasileiros podem ser os primeiros no mundo a assistir Ends of Sanity. Antes da gente há paises ( ou um país não lembro) que receberá o Metallica pela primeira vez, logo estarão interessados em clássicos.

    Temos que reforçar essa campanha! Hoje sendo o primeiro dia de votação, talvez em 2/3 dias teremos um panorama mais real do que pode acontecer por aqui.

    Abraços!

    Like

    • Glaysson, eu, sinceramente, já não acredito mais que a música vai entrar entre as 17. Uma coisa estranha que notei é que o site fala de forma genérica sobre a duração da votação – até 16/maio/2014, sendo que o show aqui é 22/março/2014.

      De qualquer forma e apesar de ainda faltar muita gente para votar, creio que os hard core fans já votaram. Se NÓS (me incluindo nessa classificação) não tivemos “força” para posicioná-la neste início entre as 17, acho difícil o quadro ser revertido.

      De qualquer forma, continuo na torcida e incentivo a TODOS que ainda não votaram, a votar no clássico de 1988. Aliás, que tal o álbum inteiro – ou quase inteiro – como eu fiz e mostro abaixo?

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  9. acho que o Metallica lançou essa (boa) idéia seguro de que os fãs iriam pedir as mesmas musicas de sempre ; tomare que a moda pegue e o Metallica tenha que ralar pra tirar musicas que nunca sequer tocaram ao vivo

    Like

    • Fica nossa torcida por isso, Leonardo. E sim, é bem possível que a banda já esperasse pelo óbvio na maioria das praças…

      Assim, realmente era esperado que seria “mais do mesmo”. Os fãs reclamam, reclamam, pedem, mas está aí a prova que não é bem assim…

      É que tem muita gente indo pela primeira vez, ou segunda vez, e aí os “clássicos” predominarão sempre…

      Fora músicas que fizeram sucesso por aqui, casos do cover de Whiskey In The Jar e de The Unforgiven, ambas entrando entre as 17 no momento.

      Acho que a maioria já deve mesmo ter votado, principalmente os fãs mais hardcore. A tendência, novamente em minha opinião, é que, caso tenhamos mais mudanças, serão pelas mais conhecidas entrando na lista…

      Aguardemos / acompanhemos…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  10. Depois de tanto ler sobre essa votação tenho uma opinião formada e agora entendo esse resultado! Vejam se concordam:

    1 – Vamos trocar de banda. Sai Metallica e entra Iron Maiden. Eu sou muito fã do Metallica e não sou um grande fã de Iron. Um certo dia o Iron vai fazer um “by request” aqui no BR. Eu compro o ingresso e escolha minhas músicas. Escolherei aquela que nunca foi tocada ou Prowler? Escolherei aquela longa música que mostra a virtuosidade dos músicos ou Powerslave? Sim, eu escolherei os clássicos. Como não sou um estudioso da banda, eu quero ir pra cantar, pular no refrão e não para ver aquela faixa escondida, que foi tocada uma vez em 1983.

    2 – Tenho que admitir: se o Metallica tocasse a minha setlist no Morumbi, com 70 mil cabeças lá, ele seria mágico para mim. Mas enfadonho para grande parte do público. Se o show fosse aqui no meu quintal seria maravilhoso, mas infelizmente 80% de quem vai a shows vai ouvir Enter Sandman, Fear of the Dark ou Black.

    O que nos resta é esperar os 50 mil votos que faltam para ver se ao menos UMA música diferente entre. E isso será muito difícil…

    Abraços!

    Like

    • Glayssom, ótimo ponto de vista o trazido acima, sem dúvida. E vai de encontro à boa parte do público que compra os ingressos de shows hoje em dia ( já conversamos sobre isso,muitos que vão aos shows hoje sequer conhecem três ou quatro faixas do MetallicA ou qualquer outra banda). Assim é muito natural que o repertório siga o mais tradicional set list.
      Mas que é desapontador, não há a mínima dúvida. Afinal, a banda está se dispondo a deixar os fãs decidirem, é algo muito raro de se ver entre as bandas do nosso gênero de predileção, arrisco a dizer, de qualquer gênero.

      O jeito é ir para a Finlândia…

      Alexandre

      Like

    • Glaysson, você tem toda razão. É por aí mesmo. Fui clicando de cidade em cidade para ver como as coisas andam e dá para chegar a conclusão que o mundo acha que Master Of Puppets é a melhor música da banda, junto com One, pois as duas encabeçam todas as listas.

      E quem aqui vai falar algo de Master? Eu que não vou – eu também acho.

      Aconteceria com qualquer banda, sim. Você citou o Iron Maiden, mas podemos por grande nome que funcionaria assim também… talvez, quanto maior a banda, mais isso aconteceria… imagine um show dos Stones, ou do Paul McCartney? É óbvio que Satisfaction lideraria e do lado de Macca, aqueles clássicos dos Beatles como Hey Jude e tantos e tantos outros.

      Novamente você acerta quando diz que temos de torcer para entrar pelo menos uma música “fora do padrão”. Olhando a lista agora das que estão de fora mas estão mais próximas de entrar, só temos The Unforgiven II, música mais tocada na história da 89.1 FM de São Paulo (em sua “primeira encarnação), com chances mínimas de entrar, mas com 4 músicas à sua frente. Todas as outras já foram tocadas em sets anteriores, exceção a outra música largamente executada nas rádios, o cover do Thin Lizzy, Whiskey In The Jar, nunca executada por aqui.

      Essa é a inédita por enquanto – e talvez única – que deverá entrar, pelo andar das votações. A grande verdade é que o MetallicA popularizou esta música no país, fazendo inclusive com que aumentasse substancialmente as buscas pela música original. Eu mesmo conheci MUITA GENTE que passou a conhecer a maioria dos covers que o MetallicA toca através deles – e eu sou uma destas pessoas para boa parte delas – I was young… 🙂

      Die, Die My Darling é outra que não me surpreenderia se entrasse, pelos mesmos motivos do sucesso que fez nas rádios no final dos anos 90, mas acho que esta já não tem chances…

      De qualquer forma, fica claro também que há sim certos “regionalismos” nas escolhas pelo mundo. Como disse o mestre B-Side, o jeito é visitar os países nórdicos…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

      • Eu adoraria ouvir The Unforgiven II. Aliás, a primeira estrofe desta música, para mim, é a mais bonita das músicas do Metallica.

        É torcer para ao menos essa entrar!

        Like

        • Glaysson, é bonita mesmo (se é a MAIS bonita, não sei, mas é legal mesmo). Aliás, as 3 encarnações das músicas são bonitas em termos de letra, sendo bem diferentes, mas todas com mensagens importantes. A terceira, então, nem se fala, para quem viu pelo que Hetfield passou e é hoje, realmente é incrível…

          Dado o atual status da votação, também acharia legal se ela acabasse entrando. Se a galera paulista lembrar o quanto ela tocou na rádio 89 por aqui, ela deveria estar no top 10 pelo menos de votação…

          [ ] ‘ s,

          Eduardo.

          Like

  11. Aí vai minha lista por ordem de nascimento:

    – The four Horsemen
    – No Remorse
    – Trapped under ice
    – ktulu
    – Master
    – Disposable heroes
    – Leper Messiah
    – Damage
    – Beholder
    – Ends of Sanity
    – Dyers Eve
    – Unforgiven
    – Until it Sleeps
    – Jack Built
    – Outlaw Torn
    – Unforgiven II
    – Bullet Away

    Like

    • Excelente set, percebi o cuidado em incluir pelo menos uma de cada disco, ainda que Bullet Away não seja “puramente” do Death Magnetic, mas faz parte da época, como sabemos, e com certeza é válida (e boa escolha).

      Ahhhh, se fosse esse seu setlist… seria surreal…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  12. Queria deixar apenas registrado neste post (que, em um futuro distante – porém real – deverá ser linkado na Discografia MetallicA por aqui) algumas informações adicionais sobre esta iniciativa da banda.

    Diretamente do site oficial (http://metallicabyrequest.com), este é o descritivo:

    “After spending the better part of the last couple of years making our film Through The Never, we are so ready to make another album . . . it’s been far too long! And when we’re locked away in the studio, history has dictated that we always need that inspirational break to soak up all the great live Metalli-energy that you guys bring to the gigs. So as we may have done once or twice before (!!), we will be hitting the road this spring and summer, but not just for another “escape from the studio” . . . we’ve added a twist – THOSE OF YOU GOING TO THE SHOWS WILL PICK THE SET LIST!

    As we embark on two weeks in South America and two short treks through Europe, we’re giving ticket holders the chance to vote on what songs they would like to hear at the show(s) that they attend. It’s pretty simple . . . pick up your ticket(s) online and you’ll receive an e-mail shortly after your purchase with a code and a link to a site on which you may cast your ballot. Our friends in South America have until March 1, 2014 to vote, the Europeans may vote up until May 16 and results are continuously updated with the number of votes a song received as well as the percentage of ballots placed with that song on it. Check it out below by show.

    If you’re heading to one of the South American shows, check with your ticket seller to find out how you can receive a code to vote and if you purchased tickets online, the codes will be e-mailed to you. For those of you planning to attend the European shows in the summer of 2014, if you purchased your ticket(s) online keep an eye open to your inbox for an e-mail from the ticket service with more details on how to vote. And then check back here to see how your fellow fans are voting!”

    E esta é a lista dos shows “By Request”:

    March 16, 2014
    BOGOTÁ, COLOMBIA

    March 18, 2014
    QUITO, ECUADOR

    March 20, 2014
    LIMA, PERU

    March 22, 2014
    SÃO PAULO, BRAZIL

    March 24, 2014
    ASUNCIÓN, PARAGUAY

    March 27, 2014
    SANTIAGO, CHILE

    March 29, 2014
    BUENOS AIRES, ARGENTINA

    May 28, 2014
    HELSINKI, FINLAND

    May 30, 2014
    STOCKHOLM, SWEDEN

    June 1, 2014
    OSLO, NORWAY

    June 3, 2014
    HORSENS, DENMARK

    June 4, 2014
    HAMBURG, GERMANY

    June, 2014
    NÜRNBERG, GERMANY

    June, 2014
    NÜRBURGRING, GERMANY

    July 1, 2014
    ROME, ITALY

    July 3, 2014
    WERCHTER, BELGIUM

    July 4, 2014
    BASEL, SWITZERLAND

    July 6, 2014
    KNEBWORTH, ENGLAND

    July 8, 2014
    PRAGUE, CZECH REPUBLIC

    July 9, 2014
    VIENNA, AUSTRIA

    July 11, 2014
    WARSAW, POLAND

    ________________________________________________

    E as duas músicas mais votadas nas localidades são, normalmente: Master Of Puppets (a mais votada), One, Enter Sandman, Nothing Else Matters, Seek & Destroy e Fade To Black.

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  13. Quando você vê as “odiadas” Mama Said e St. Anger passarem sem deixar vestígios a tão pedida The Frayed Ends of Sanity, percebe-se que no silencioso e oculto mundo da votação on-line há algo de diferente naqueles caras de preto com cara de mau que povoam os shows de heavy metal…

    Like

    • Glaysson, você tem razão, mas temos que ter em mente que os caras de preto com cara de mau para estes 2 casos são, com certeza, mais novos, especialmente para os que votam em St. Anger.

      Mama Said, posso entender – para mim, é o efeito rádio, já que a música também fez sucesso no dial paulista na época que foi lançada, exatamente por ser mais “acessível” ao ouvidos que não-tão-metal assim. A música fez sucesso e foi tocada até em rádios pop, aquelas que tocam o que está na moda.

      St. Anger é mais difícil realmente de entender – e, honestamente, de aceitar, ainda mais se considerando que qualquer música da discografia da banda pode ser escolhida. Mas vejo como minoria absoluta algum fã que possui hoje mais de 30 anos votando na música – veja que mesmo você, que procurou escolher uma representante de cada disco, não trouxe nada do disco.

      Mas sim, eu acho que há também os casos de pessoas que só não admitem certas coisas na frente das outras mesmo. Você tem razão! Eu vejo muito isso, por exemplo, com algumas dessas pessoas que criticam os Beatles, por exemplo. Claro que ninguém é obrigado a gostar mas, lá no fundo, duvido que muitos destes sejam tão indiferentes assim…

      De qualquer forma, para mim a coisa já está bastante desenhada, sendo difícil mudar mesmo, talvez apenas Wherever I May Roam e Ride The Lightning sejam as mais “ameaças” por The Day That Never Comes, que disputa voto a voto com Blackened, e The Memory Remains, que está logo abaixo. Para efeito de registro, o cenário atual traria para o show:

      Master of Puppets
      72%
      7,328One
      68%
      6,871Enter Sandman
      63%
      6,347Fade to Black
      61%
      6,211Seek and Destroy
      59%
      5,984Sad But True
      57%
      5,791Nothing Else Matters
      54%
      5,455The Unforgiven
      52%
      5,249For Whom the Bell Tolls
      48%
      4,855Fuel
      47%
      4,798Battery
      44%
      4,471Creeping Death
      41%
      4,174Whiskey in the Jar
      41%
      4,153Welcome Home (Sanitarium)
      40%
      4,049…And Justice for All
      39%
      4,002Wherever I May Roam
      36%
      3,669Ride the Lightning
      36%
      3,647

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  14. Faltando agora um pouco menos de 2 meses para o show, é hora de conferirmos e registrarmos por aqui como está a parcial da votação:

    Master of Puppets 73% 9,943
    One 68% 9,350
    Enter Sandman 64% 8,726
    Fade to Black 62% 8,401
    Seek and Destroy 60% 8,141
    Sad But True 58% 7,968
    Nothing Else Matters 55% 7,534
    The Unforgiven 53% 7,257
    Fuel 48% 6,611
    For Whom the Bell Tolls 48% 6,535
    Battery 43% 5,906
    Whiskey in the Jar 42% 5,744
    Creeping Death 41% 5,544
    Welcome Home (Sanitarium) 40% 5,494
    …And Justice for All 39% 5,376
    Wherever I May Roam 36% 4,927
    Ride the Lightning 35% 4,778

    Como podemos ver, sem grandes novidades, e creio já ser seguro dizer que é isso mesmo que a banda tocará em nossas terras. Correndo por fora, temos The Day That Never Comes, a primeira que está na fila, The Memory Remains e Blackened, todas com mais de 4000 votos, e que entendo que, se for para acontecer algo ainda (mas não acredito que vá), deverá ser com elas. Abaixo destas, creio que já era mesmo…

    Aos que ainda não votaram: pensem direitinho antes de fazer, como em qualquer eleição. A oportunidade é única e cada voto pode mesmo fazer a diferença… não deverá ser o último show da banda por aqui, portanto, aproveitem e votem direitinho…

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  15. Continuando o setlist do segundo show na Argentina, quem se candidata a dar um pouco de dinheiro para o nosso combalido país vizinho??

    Like

    • Glaysson, a segunda data aberta na Argentina é a ideal mesmo – a galera já comprou ingresso para a primeira data e a segunda ficou para os fãs, tanto que o setlist deste show extra está muito bom, incluindo a The Frayed Ends Of Sanity, Orion, Blackened e The Four Horsemen…

      Vontade dá, e muita… temos os dias 21 e 23 “livres” para uma data extra pelo nosso país (teria que ser em São Paulo, por uma questão de logística, entendo eu), ainda que seriam as datas para descanso e viagem – é mais que improvável, creio que é só um sonho distante…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  16. Até que demorou para o Lars soltar isso… é uma “carta” para sempre que a banda terá quando o assunto for setlist – “os fãs não querem coisas diferentes”…

    http://www.metalremains.com/news/3673.html?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook#axzz2rzlROrJH

    http://www.metalremains.com/news/3672.html#axzz2ryKF4ZnO

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

    • Se o próprio anão quer tocar Ends of Sanity… Ninguém pode reclamar mais.

      O que pode ocorrer é eles tocarem a música que quiserem em eventos do Metclub, etc.

      Uma pena que até músicas do Load e Reload, que podiam ser vistas ao vivo ficaram de fora… Uma boa pedida para o Metallica, para até dinamizar os shows e terem algo de novo é divulgarem uma lista fechada e aí sim o público vota.

      Exemplo, no show de Varsóvia vamos querer tocar uma música diferente do Load, estas são as opçoes. Votem aí.

      Só assim para ter algo novo mesmo!

      Like

      • Amigos , adorei ler isso tudo aí acima e aprender um bocado com vocês, os especialistas. Acho que o Lars poderia ter sido mais elegante na declaração de que o Metallica By Request serve principalmente para tirar a responsabilidade dele sobre o set list e de que se os fãs reclamarem, problema deles. Ele poderia simplesmente ter trazido as vantagens do processo , e não as desvantagens ( em especial em relação aos fãs). Poderia ter simplesmente dito, estamos dando os fãs a chance de ouvirem suas músicas preferidas. Não é tão simples ? Parece mais um desabafo do que propriamente uma intenção.
        Em relação ao set list de São Paulo, acho-o previsível e um lugar comum como poucos que olhei de forma rápida na tour. E o caminho para a Argentina seria uma melhor opção para aqueles que gostariam de ouvir algo diferente. OU então para a Finlândia, não ?

        Alexandre

        Like

        • B-Side, eu acho que este é o Lars de sempre… as declarações dele sempre foram assim, não que eu concordo, mas eu não esperava algo diferente e acho que até demorou para ele se manifestar sobre a questão dos setlists.

          Sim, o set em Buenos Aires (especialmente o segundo show) é de se arregalar os olhos… ou o jeito é partir para o país nórdico mesmo…

          [ ] ‘ s,

          Eduardo.

          Like

      • Glaysson, o Lars é uma potência em termos de marketing… para mim, ele falar isso quer dizer outra coisa… ele e equipe com certeza estão cientes da enorme mobilização dos fãs mais dedicados para a votação favorável à The Frayed Ends Of Sanity (música que coloco agora para ouvir, por sinal) e está usando isso como um recado – “não me critiquem depois, vocês tiveram a chance de ouvirem tudo que sempre pediram, falaram, etc”.

        Concordo com você sobre tocarem em eventos fechados ou menores, ainda que estes sejam bem poucos, e sobre darem “opções para opções”…

        Eu diria uma pena geral, não apenas para a dupla Load / Reload, mas para os clássicos que pavimentaram a estrada dos Kings Of The Roads… é um grande desperdício, infelizmente.

        [ ] ‘ s,

        Eduardo.

        Like

  17. Faltando agora menos de um mês para o show, nada mudou… segue o cenário da data de hoje, até para registro:

    Master of Puppets 72% 11,956
    One 68% 11,304
    Enter Sandman 64% 10,573
    Fade to Black 61% 10,119
    Seek and Destroy 59% 9,827
    Sad But True 58% 9,649
    Nothing Else Matters 56% 9,191
    The Unforgiven 53% 8,811
    Fuel 49% 8,026
    For Whom the Bell Tolls 48% 7,886
    Battery 43% 7,077
    Whiskey in the Jar 42% 6,984
    Creeping Death 40% 6,654
    Welcome Home (Sanitarium) 40% 6,634
    …And Justice for All 39% 6,502
    Wherever I May Roam 36% 6,024
    Ride the Lightning 35% 5,770

    A partir daí, a diferença para a próxima (The Day That Never Comes 31% 5,190) é distante, portanto, não deveremos mesmo mais ter mudanças.

    Em resumo: querem mesmo é ver o Black Album – faixas 1, 2, 4, 5 e 8, ou seja, praticamente 1/3 do set.

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  18. Bom, terminou neste sábado (01/março/2014) a votação para a escolha das 17 músicas da banda para cada show na América do Sul, inclusive para o único show no Brasil, em São Paulo. Desde 20/dez/2013, os fãs com ingressos puderam escolher online suas músicas prediletas para figurarem no show, sendo que a banda adicionará ao set uma música inédita (“New Song”).

    O que vimos foram alterações mínimas tanto em posições, como nas próprias músicas que vinham sido escolhidas desde o início. O resultado final, ou seja, o setlist do show será (ninguém comentou em que ORDEM as músicas será executadas, entretanto):

    ——————————–

    (Música % número de votos)

    Master of Puppets 72% 12,374
    One 68% 11,695
    Enter Sandman 63% 10,929
    Fade to Black 61% 10,495
    Seek and Destroy 59% 10,175
    Sad But True 58% 9,991
    Nothing Else Matters 55% 9,503
    The Unforgiven 53% 9,112
    Fuel 48% 8,313
    For Whom the Bell Tolls 48% 8,201
    Battery 43% 7,349
    Whiskey in the Jar 42% 7,253
    Creeping Death 40% 6,931
    Welcome Home (Sanitarium) 40% 6,903
    …And Justice for All 39% 6,784
    Wherever I May Roam 37% 6,320
    Ride the Lightning 35% 6,016

    ——————————–

    As 5 “melhores” colocadas após a linha de corte foram:

    The Day That Never Comes 31% 5,400
    The Memory Remains 31% 5,291
    Blackened 30% 5,125
    The Unforgiven II 29% 5,023
    Whiplash 24% 4,174

    ——————————–

    Há muito o que se concluir com base nestes resultados:

    – para começar, fica claríssimo como os fãs que compram ingresso querem mesmo é ver o Black Album – são 5 faixas para as 17, ou seja, praticamente 1/3 do tracklist possível de ser escolhido;
    – somente duas faixas pós “Black Album-era”: Fuel e um cover, Whiskey In The Jar. O motivo é o seguinte: foram músicas tocadas à exaustão nas rádios, especialmente na Rádio 89 FM, de SP. E dentro das 5 que quase entraram, notamos outras músicas que também tocaram à exaustão na 89 FM, especialmente The Unforgiven II, a música mais tocada da história da rádio até ela acabar pela primeira vez – e vale para a primeira Unforgiven, também;
    – os fãs hard não conseguem vencer os público “comum”. Prova disso foi que a bonita e grande companha por “The Frayed Ends of Sanity” não deu em nada em termos de resultado, infelizmente, sendo que a música teve apenas 2.242 votos (13%), ou seja, menos da metade da última classificada, Ride The Lightning.
    – St. Anger, que nem precisamos mencionar aqui o nível de críticas e rejeição que tem (inclusive todo o álbum), ficou com 3.413 votos (18%), superando MUITOS e MUITOS clássicos dos 5 primeiros álbuns da banda, e músicas do Load/Reload e Death Magnetic. O que isso mostra? Para mim, 2 coisas: o jovem público e que, no fundo, tem gente aí no mundo que gosta do disco, por incrível que pareça…
    – entre boas e agradáveis confirmações, eu destacaria Wherever I May Roam, Welcome Home (Sanitarium) e … And Justice For All

    Finalmente: O PÚBLICO QUER MAIS DO MESMO, SEMPRE. Não adianta: o setlist possui músicas que a banda SEMPRE executa, ou executou nas últimas passagens pelo país – ou seja, Lars deve estar rindo dizendo: “reclamam, reclamam, e lá vamos nós tocar a mesma coisa de sempre”.

    Análise impessoal feita, vem o seguinte comentário pessoal: é uma pena que não aproveitamos a chance para vermos coisas inéditas, b-sides, ou raridades. É uma pena e esta foi provavelmente a única chance que ainda tínhamos. Não que o show só precisasse ter este tipo de material, ou que o acima será um show ruim (longe disso), mas no geral, eu lamento muito…

    Ah! Querem ver como fechou o setlist-tema deste post, na Finlândia? The Frayed Ends Of Sanity caiu bastante no ranking, MAS ENTROU – assim como Blackened e Orion. Mas coisas como Whiskey In The Jar também entrou, ou seja: os fãs NO MUNDO querem mesmo mais do mesmo (podem checar Argentina e Chile também)… confiram os resultados dos finlandeses aqui: http://metallicabyrequest.com/results.php?s=42

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  19. Bom, vamos às novidades com o início da tour “By Request”.

    Primeiramente, a banda decidiu inovar mais uma vez com a questão da votação. Ela está dando uma chance para a galera fazer uma votação via SMS, no próprio local do show, pondo em votação a última música do ranking + as 2 “primeiras” eliminadas. Por exemplo, no caso do show de SP, Ride The Lightning é a última classificada, sendo The Day That Never Comes e The Memory Remains as primeiras “eliminadas”.

    Assim, a galera vai fazer uma última seleção entre as 3 e ver qual realmente fica… é quase uma “teimosinha”, digamos assim. Apesar de ser uma iniciativa bem legal e diferente, o IDEAL seria se fosse para INCLUIR mais uma entre as 3 primeiras “eliminadas”, pois aí Ride The Lightning não teria chances de sair e Blackened entraria na briga. Eu, particularmente, prefiro que Ride permaneça entre estas… mas, pelo menos, ficou claro o critério da banda.

    Vamos ver agora se rola sinal no dia para o celular funcionar para isso… :-S.

    E sobre a música nova, a premièrè foi em Bogotá, na Colômbia. A banda já a trouxe com um nome (ainda que diga que é temporário), e não como “New Song”. Trata-se da (The) Lords Of Summer:

    Lars comentou sobre a música: “”Nós temos algo alinhado que representa bem onde nossa mentalidade criativa está no momento. É uma daquelas coisas que é tipo, ‘aqui, nós estamos compondo e estamos criando'”. Nós estávamos compondo e tocamos duas músicas novas diferentes no decorrer do verão, e nenhuma delas entrou no disco [Death Magnetic]. Uma era chamada ‘New Song 1’ e a outra era chamada de ‘New Song 2’. Isso foi o quão profundo nós fomos. Alguns pedaços da ‘New Song 1’, um pedaço do meio acabou na ‘All Nightmare Long’, e o pedaço do começo acabou na ‘The End of the Line’. É assim que nós funcionamos; as coisas são alteradas, mudadas de posição, e isso vai ali, e o resto é guardado e aquilo termina na introdução da música cinco. [Risos]. Então quem sabe o que vai acontecer com essa coisa”, disse ele. “Mas nós estamos caminhando e estamos criando no estúdio, e agora nós vamos sair e tocar e suar e compartilhar e nós temos uma música nova que nós queremos jogar no caminho de todo mundo. E talvez quando chegarmos a Europa, haverá uma música diferente ou uma coisa diferente ou um arranjo diferente. Quem sabe? Nós meio que damos um passo por vez.” (fonte: http://www.metalremains.com/#ni3708#ixzz2wSx6lje5).

    A banda aproveitou para divulgar em seu canal oficial no YouTube uma versão demo da nova música, sem confirmar ainda se ela fará ou não parte do próximo álbum de estúdio da banda, usicainda sem data para lançamento:

    Letra não oficial: http://www.metalremains.com/letras/letra.php?id=181#axzz2wSx1HQKF

    Como disse o Lars acima, e realmente acontece, músicas nesta fase realmente sofrem modificações até a master tape, portanto, não dá para afirmar nada ainda sobre a música “final”, claro.

    Finalmente, Lars pode não estar escolhendo as músicas desta vez, mas a ORDEM da execução continua sendo um “trabalho” para banda e equipes envolvidas. E a banda, nisso, não inova: bota Seek & Destroy para o fim, Enter Sandman fechando antes do BIS, etc. Bom mesmo foi ver Blackened abrindo os trabalhos da tour… ponto para a Colômbia…

    Falta pouco para sábado…

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  20. Eduardo, a idéia da respescagem é até legal, mas eu também deixaria a lista ( super óbvia, diga-se de passagem) do jeito que está , pois aí é mexer em uma das poucas que tem até um quê de surpresa. Eu continuo achando melhor ir para a Finlândia, embora a lista lá também tenha mudado, e pra mim pra pior. Voltando ao repertório de São Paulo, se Blackened estivesse cogitada, aí seria outra conversa…

    Em relação à nova ( ainda não finalizada oficialmente ) canção: Não me fez parar tudo que estava fazendo, tem uma cara grande de Death Magnetic, mas é uma boa canção , trabalhada e sem lata de nescau ou falta de solos. A mão direita de James é excelente, aliás deveriam lhe dar um Prêmio Nobel pela sua contribuição para a música com essa pegada da mão direita. No nível dele, como guitarrista base pro metal, só o tio Iommi e olhe lá…

    Alexandre

    Like

    • B-Side, tenho a mesma opinião que você quanto à nova música, que pode ser que nem fique da forma que está depois, ou que nem saia “oficialmente” em disco e fique para possíveis extras, como foi no caso do Death Magnetic com aquelas outras faixas. A banda já disse que está caminhando pela linha dela, e com a boa recepção em geral do Death Magnetic, não esperaria nada diferente. O que temos que ter em mente é que linhas fantásticas de bateria, por exemplo, devem ser esquecidas. E, com isso, a banda perde muito em geral. Quem sabe se a dupla de guitarras não encaixa coisas boas e a banda ganhe por ali? Baixo, não sei, apesar da reprodução de Rob ser excelente, ainda aguardo algo diferenciado dele em estúdio, não é mesmo?

      A mão direita de Hetfield merece tal prêmio – o que me leva a pensar até em um post relacionado… deixa passar o show, o aniversário do blog e outros 2 posts que estão sendo “cozinhados” que vou colocar esta ideia no pipeline…

      Sobre o “throwdown”, uma pena ver que Blackened não entraria – eu trocaria imediatamente por ela, e ela seria uma forte candidata a figurar como faixa de abertura do show, realizando um desejo antigo meu… mas acho que vou ficar na vontade ainda…

      Falta pouco para o show.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

    • B-Side e galera, e olhem este EXCELENTE set executado ontem no Peru – sem músicas como Sad But True ou Nothing Else Matters:

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

      • Eu achei Lord melhor que as “new songs” do DM. Mas nao acredito que ela entrará integralmente no álbum. Aposto em musicas curtas no estilo de DM.

        Nessa música , que nao ouvi com atenção para deixar a surpresa pro show, vi o Lars melhor, com uns jogos mais interessantes. Se ele repetir o desempenho de Lulu será otimo, pq lá achei que ele se superou.

        Ah, e campanha Nobel para James já! O cara é fod*.

        Abraço !

        Like

        • Da minha parte, sobre a nova, quero ouvir mais (e amanhã, ao vivo) para poder começar a ter uma opinião. O riff chama a atenção logo de cara e é muito bom, isso já dá para afirmar na primeira passada.

          E sobre o Lars… minha opinião não mudou desde os últimos anos, mas novamente, aguardemos…

          [ ] ‘ s,

          Eduardo.

          Like

      • Realmente o set do Peru trouxe coisas interessantes como Disposable heroes ou Fight Fire with Fire. Aqui ficamos com muito mais coisas óbvias , mesmo .
        Um bom show pra vocês , amanhã!!

        Like

        • Pois é, B-Side… Disposable Heroes já faria uma bela diferença por aqui, sem dúvidas…

          Valeu, muito obrigado, e acompanhe o blog (pleonasmo), principalmente mais para o meio da tarde em diante… vamos ver o que dá para fazer pré-show, já que infelizmente vamos depender não só da rede de dados, como de São Pedro, já que vem chovendo bem nos finais de tarde na região Sul de São Paulo.

          [ ] ‘ s,

          Eduardo.

          Like

      • Dia, Cças! Nova por aqui e, infelizmente, conhecendo esse excelente grupo só agora. Discordo em relação a afirmação “mtos fãs q dizem ñ gostar de certos sons na verdade gostam mto” … Ok, concordo em partes, mas ñ q essa seja a resposta para um setlist absurdamente medíocre e vergonhoso em um país, q, um dia, mereceu o título de UM DOS MELHORES PAÍSES, COM OS FÃS MAIS INSANOS E APAIXONADOS PELO HEAVY METAL. Na minha opinião: o último show do Metallica por aqui, feito para FÃS, rolou em 1993, tempos em q os fãs da banda desde Kill’em All eram maioria, ingressos eram acessíveis, a pista era uma só e os pseudofãs frescurentos ficavam nas numeradas. De lá p/ cá, shows viraram algo absolutamente elitizado, para fãzinhos q postam fotos em redes socias fazendo chifrinho com a mão, linguinha de fora, camisetinhas pretas etc. Pelo menos 80% dos fãs mais antigos hj em dia tem outras prioridades, e, além de se negarem a serem estuprados financeiramente, simplesmente se recusam a fazer parte desse circo de poses. A questão ñ é a idade, mas sim a mentalidade tosca q envolve boa parte dos fãs em geral, independente do estilo. SIM, ainda há vida no Heavy Metal e fãs REALMENTE apaixonados, basta observar os shows menores, de bandas phodásticas, porem ñ bombadas por rádios PSEUDOROCKS. Até sexta estava decidida a ir ao show de ontem, porém, ao chegar em casa e visualizar pela 1ª vez o setlist escroto escolhido (e nem procurei por isso antes pq, inocentemente, imaginei q meu sonho se tornaria realidade e q, finalmente, veria um show absolutamente PERFEITO dos caras), me desanimei totalmente … Se valeria o sacrifício? Ñ, ñ valeria … E ao constatar hj q, p/ piorar, tocaram “The day…” ao invés de “Ride …”, só tive mais certeza do quão a minha decisão foi sábia. “AH, MAS É METALLICA” . Como eles mesmo já entoaram em uma das covers q eu adoro: SO FU**ING WHAT ????? Independente de ser fã, isso ñ tira minha criticidade e acho q é isso o q falta hj em dia. “FÃ DE VERDADE VAI AOS SHOWS”. Ñ … Há mto tempo q pelo menos 80% dos FÃS DE VERDADE olham p/ resultados como esse setlist e pensam: FÃS DE VERDADE CHORAM NESSE MOMENTO. *PS: Esse setlist do Peru foi perfeito de uma forma q nem consigo definir. Enfim, só minha opinião. De qquer forma … Parabéns pelo grupo/blog 😉

        Like

        • Debora,
          Bem vinda . O blog está aberto para todas as manifestações, e a opinião divergente ou não é sempre considerada aqui. O Eduardo cuida para todos termos sempre a voz, não aceitando apenas comentários que são aquela salada desnecessária de xingamentos e não agregam absolutamente em nada nas matérias
          Eu concordo que o Set List do Peru esteve bem melhor e que nosso público está pecando pelo óbvio. É uma pena, pois ter este tipo de chance de ouro e desperdiçar e realmente de se lamentar.
          Quanto a ida ao show, aí eu acho que vale a pena, mesmo com esse setlist óbvio. Uma banda do calibre do Metallica vale sempre a pena e um dia vai parar. Pensando desta forma posso afirmar que sempre que pude fui ver as minhas bandas prediletas – como quando o Dio veio no Brasil com ou sem o Sabbath – foram poucas as vezes que não fui. Isso é um alento quando penso que não posso mais ver…
          Abraços e esteja sempre conosco.
          Flavio

          Like

          • Concordo, Remote. Nunca podemos nos enganar: aos poucos, a idade vai chegando a todos e as chances de ver nossos ídolos vai ficando como um grande funil… o país é o que mais recebe shows de metal no mundo ultimamente, para nossa sorte, mas o tempo está agindo.. a realidade é dura…

            [ ] ‘ s,

            Eduardo.

            Like

        • Debora,

          Bem, eu até concordaria com vc antes do show. Mas depois de ir, mudo de opinião. Não sei sua idade, mas eu, com 33 anos, sou de outra geração. Por exemplo, The day…foi escolhida porque o Metallica hoje “fala” com outra geração. Ride é ótima, mas The Day é querida pelos mais jovens.

          Estou em um grupo no face de pessoas que iriam ao show. E eu, muito provavelmente, era um dos mais velhos. E a data da compra do meu primeiro álbum do Metallica é mais antiga que eles. E destes, era o primeiro show do Metallica. 4 anos sem ir a SP é muito para quem tem 18 anos. Eles tinham 14 em 2010! E querem ver Sad but true, etc, etc,

          Isso seria assunto para um tópico inteiro sobre Metallica e fãs. E de certo modo, até gostei da escolha de The Day.., mesmo votando em Ride, por ver que a banda que escuto há mais de 20 anos consegue ir pra frente e não ficar presa em 1984.

          Abraços e comente sempre!!

          Like

        • Olá, Debora. Também gostaria de lhe dar as boas vindas ao blog Minuto HM e legal que tenha gostado do espaço por aqui. Seu comentário é excelente e vai bem em linha com a opinião da maioria por aqui, que é composta por uma galera mais, digamos, “experientes” quando o assunto é heavy metal e shows.

          Sua abordagem temporal quanto a ingressos e como as coisas mudaram é exatamente o que eu penso, especialmente o cenário atual onde, sim, eu já comentei diversas vezes inclusive por aqui sobre o fenômeno das redes sociais na vida das pessoas, que hoje mais querem “mostrar que estão lá” do que propriamente estarem lá por um propósito verdadeiro. O tal “fazer chifrinho” e ficar no Facebook e Instagram postando alucinadamente mostram essa necessidade das pessoas hoje quererem ser “microcelebridades”. E isso a qualquer preço, realmente.

          Também em linha com o que você escreveu, realmente hoje em dia ir a um show requer um grande rearranjo de prioridades, especialmente se a pessoa já tiver mais de 28, 30 anos. O tal “circo de poses” e agora a mídia ENCHENDO O SACO com a terminologia “selfie” de idiotices que estamos vivendo.

          Só não posso concordar com você sobre a questão de ir ao show. Para mim, há que se separar tudo que foi falado da relação fã com a banda. Quando estou no show de uma banda como o que o MetallicA representa em minha vida, a “conexão” é com o show, e somente o show. Todo o sacrifício e essas coisas que estamos falando ficam de lado quando as luzes se apagam.

          Com relação ao setlist, como você deve ter notado neste post e também nos posts da cobertura do show, foi uma lástima mesmo termos perdido a chance, como país, de vermos coisas realmente inéditas ou difíceis. Poxa, Whiskey In The Jar no lugar de TANTAS outras dos 4 primeiros? CINCO música do Black Album sem nenhuma ser mais rara, como My Friend Of Misery? E para culminar, Ride perdendo para The Day? Bom, como o Glaysson disse, é o sinal dos tempos e da idade. Ainda falarei no post da resenha mais coisas deste assunto, ok?

          Sobre o final do comentário, vale a pena você ler as resenhas dos shows de 2010, 2011 e 2013 da banda pelo país, onde pude felizmente estar em todos, e quando precisa criticar – você verá que mesmo sendo um fã da banda, não economizo quando necessário. Aqui neste espaço, você verá essa característica como ponto forte, claro, sempre com muita educação e fundamento.

          Assim, convido-a a ler nossos posts já publicados para conhecer mais daqui e continue participando com comentários!

          [ ] ‘ s,

          Eduardo.

          Like

      • *PS: E qdo disse “FÃS DE VERDADE”, ñ me refiri é essa coisa “trooooo”, mas sim ao sentimento de amar uma banda há décadas e sentir a frustração de ver seus shows se transformarem em mais do mesmo (seja por parte do público, do set ou dos próprios músicos em alguns momentos). “Fãs de verdade”, p/ mim, ñ aplaudem cegamente td o q envolva a banda, mas são sim aqueles q, independente de a amarem, ainda sabem a diferença entre “genial” e medíocre/mediano.

        Like

  21. Amigos,

    Finalmente a votação do setlist para nossa amada Finlândia finalizou e a The Frayed Ends of Sanity será tocada! E está bem perto da hora… Algumas curiosidades até agora nessas votações:

    – A Finlândia parece ser o único país a escolher a tão falada música. Apesar de não ser uma das “mais amadas”, é esperada pela sua dificuldade em ser tocada e , é claro, por nunca ter sido executada;

    – St. Anger será tocada em TODOS os shows na Alemanha, e também na Dinamarca e Áustria. E bem votada! A opinião comum a respeito do álbum não é uniforme em todo o mundo. Aparentemente!!

    – O Peru escolher músicas exclusivas nos primeiros 5 álbuns da banda.

    Abraços!!!

    Like

    • E ninguém ainda me disse quanto é a passagem para Helsinki….

      Like

      • Bom, B-Side, agora ficou muito em cima da hora, mas partindo do Galeão nesta terça-feira para lá (hahaha, e eu rindo sozinho aqui) – e tinha que ser uma “terça-feira”, as opções passam por Guarulhos pela TAM, depois até Istambul pela Turkish Airlines e de lá finalmente para Helsinki pela mesma companhia.

        Volta:

        Istambul – Guarulhos – Galeão no dia 29/maio/2014.

        O round-trip sai por US$ 4.400,00 + taxas de classe econômica.

        Dá tempo de vendermos casa / carro?

        Se interessar, escolhemos os melhores horários, te encontro em Guarulhos.

        [ ] ‘ s,

        Eduardo.

        Like

    • Glaysson, obrigado pelo apanhado consolidado e analítico dos setlists, ótimas curiosidades, realmente.

      E os finlandeses são os grandes felizardos, mas ver o peruanos escolhendo tão bem também faz a vontade de ir para lá ficar grande, hehehe.

      Sobre o St. Anger, curioso mesmo, interessante. Será que tem a ver com as vendas do disco por lá? Ou a idade dos presentes, que viram o disco durante a fase de “crescimento musical” e desenvolveram algum tipo de gosto? Curioso mesmo…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  22. E sim, na gelada Finlândia rolou pela primeira vez a raridade tão aguardada sétima faixa do … And Justice For All: The Frayed Ends Of Sanity.

    Os vídeos ainda estão saindo, e prefiro inclusive esperar talvez por uma versão com uma qualidade de som melhor, mas no geral o saldo do que vi / ouvi foi positivo, ainda que a banda não tenha parecido empolgada, pelo menos visualmente, como achei que estaria com a música – afinal, tratava-se de um momento histórico… sendo bem “chato”, um ou outro deslize aqui e ali de Kirk e Lars, o backing vocal de Rob um pouco incômodo, mas de novo, mais do que passou!

    Viva o MetallicA!

    Soundcheck (no dia anterior):

    (Atualizado em 05/junho/2014):

    A música no show em boa qualidade, neste momento histórico:

    E o “recap” do show:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  23. E St. Anger tocada novamente depois de 8 anos! E foi a primeira de uma série de execuções da música na Alemanha, Dinamarca e no Leste Europeu.

    Só eu vi mais animação deles do que em “Sanity”?

    Minha opinião: Colocaria essa música por umas 5 ou 6 que ouvimos em SP!

    Like

Trackbacks

  1. Cobertura Minuto HM – MetallicA em SP – parte 1: a banda Raven « Minuto HM
  2. Cobertura Minuto HM – MetallicA (e Raven) em SP – parte 2 « Minuto HM
  3. Cobertura Minuto HM – MetallicA (e Raven) em SP – parte 4 – resenha (em andamento) « Minuto HM
  4. Operação-padrão versus brilho nos olhos: entendamos para valorizar mais o que é merecido – Minuto HM
  5. Cobertura Minuto HM – MetallicA em SP [Lollapalooza 2017 – dia 1] – parte 1 – pré-show – em andamento – Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: