Cobertura Minuto HM – Roberto Carlos em SP – resenha

Intro por Eduardo.

Vocês já conhecem o Rolf?

Se sim, siga direto para o texto.

Se não, deixo um comentário: sim, ele é assim mesmo.

[ ] ‘ s,

Eduardo.


Roberto Carlos – 2018

Peço licença aqui aos meus colegas do blog para hoje homenagear aquele que é o maior músico do Brasil. O inigualável Roberto Carlos… o nosso Rei.

Dotado de um carisma único, tive mais uma oportunidade de vê-lo cantando e se apresentando ainda em grande estilo, mesmo na casa dos 70 anos. Experiência única! Muito bom. Excelente show executado no Espaço das Américas, em São Paulo: banda, orquestra, companhia e local perfeitos!

Segue o repertório:

> Como é grande o meu amor orquestrado
> Emoções

> Como vai você
> Além do horizonte
> Ilegal imoral ou engorda
> Detalhes – acústico Roberto e violão
> Cama e mesa
> Outra vez
> Lady Laura
> Nossa senhora
> O Calhambeque
> Quero que vá tudo pro inferno
> Olha você tem todas as coisas
> Meu bem
> Mulher pequena

Já na parte final do show, Roberto Carlos cantou uma música em italiano (COMENTÁRIO POR B-SIDE: Canzone per te – uma das músicas mais bonitas que o Rei canta – ele ganhou o festival da canção em Cannes San Remo com essa música, em 1968), um dueto com Jennifer Lopez em playback (COMENTÁRIO POR B-SIDE: Chegaste). E uma música de temática com sereia (COMENTÁRIO POR B-SIDE: Sereia). As 3 músicas não são clássicas e nem as menciono aqui.

> Daqui pra frente tudo vai ser diferente (COMENTÁRIO POR B-SIDE: Não Vou Ficar – essa é a canção que o Tim Maia deu pro Rei gravar e botou o Tim no cenário) (COMENTÁRIO POR FLAVIO REMOTE: Se Você Pensa – não é a canção do Tim).
> Esse cara sou eu
> Como é grande o meu amor por você
> Jesus Cristo eu estou aqui

Fotos:

Rolf.

Revisaram, editaram, tentaram fazer algo por isso e deram risada: Alexandre B-Side, Flavio Remote e Eduardo.

Frases finais do B-Side: “Eduardo, só você para aturar o Rolf e eu” ; “Boa sorte, Presidente. Aliás, sorte não vai ser suficiente”.

Frase final do Remote: “só o Rolf para mobilizar os 3”.



Categorias:Artistas, Cada show é um show..., Curiosidades, Músicas, Resenhas, Setlists

7 respostas

  1. Bem, as risadas foram inevitáveis. E a cobertura tomou um tom completamente informal, por assim dizer…
    Eu preciso, no entanto, tentar ser mais sério e levar mais em consideração o tema do post para endossar minha admiração por um cantor que ainda leva um público fiel e curiosos ( como nós ), para entender o que o faz ser o que é.
    Estive em um show dele há uns 2 ou 3 anos, no máximo. É impressionante mesmo o carisma, a qualidade da orquestra e como ele consegue usar sua voz de forma tão precisa, não há sequer um deslize na afinação. Além disso, gostem ou não, o legado de suas composições e interpretações vai ficar para sempre.
    Vou sempre endossar iniciativas fora do maior padrão do gosto musical deste blog, pois sempre há espaço para boas coberturas dos grandes escritores deste espaço de internet.
    E o post do Rolf, improvisos e brincadeiras à parte, é mais um desses exemplos.

    Obrigado, amigo, por suas impressões . Tive as minhas poucos anos atrás muito próximas dessas.

    Alexandre

    Curtir

  2. Remote, B-Side e Presidente, excelente vocês levarem a frente publicar esse post em pleno momento de discografia do Van Halen, por exemplo!!!!!!
    Excelente
    Muito obrigado! Vocês acertaram tudo como sempre

    Curtir

  3. Quando eu pensei que as fotos estariam fora da curva, me vem um borrão azul em formato de Roberto Carlos nas fotos 3 e 4 e a minha esperança foi água abaixo. O label “saída de emergência” também ficou muito bem enquadrado nas fotos finais !!! kkkk

    Eu vivi minha infância com pouca música (só a infância), mas na vitrola do meu pai tocava Nat King Cole, The Stylistics, Nelson Gonçalves e Roberto Carlos. Meu pai tinha vários discos do Nelson e do RC. Mas vários mesmo. Eu mesmo ganhei dele um single com duas canções para tocar na minha vitrolinha. Tenho ele ainda em algum lugar no apartamento da minha mãe.

    Roberto Carlos é um ídolo de uma geração toda. Não é um ídolo da minha geração, mas saber que ele ainda lota um Espaço das Américas com facilidade é uma grande lição que todos temos que levar: enquanto seu ídolo estiver vivo, vá prestigiá-lo!

    Curtir

    • Boa Kelsei
      Sobre as fotos: são as piores. Ser o pior fotógrafo do mundo da trabalho

      Muito bom ouvirmos histórias aqui de quais foram suas influências e como a música chegou na sua vida.
      Eu particularmente gosto muito de saber das influências

      Roberto é um ídolo nacional sim. Muitas composições “conversam” comigo ainda hoje sem falar no fato mencionado por você por toda a memória de infância que acho que todos de nossa geração temos

      Curtir

  4. Rolf, parabéns por tudo, por ter ido ao show do Rei (eu fui há uns 6, 7 anos em Goiânia), por ter trazido as impressões e os registros.
    As correções, brincadeiras vão junto com o pacote todo aí (fotografias no estilo Rolf e tiradas sensacionais) e trazem um pouco mais de humor para mais um show com a qualidade RC, que como o Ale falou, não desafina nunca.
    Repertório quase impecável (Mulher pequena eu dispensava fácil) num local grandioso, como a carreira do inimitável.
    Abraços
    Flavio

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: