Um pouco do retorno do Black Sabbath (pelo menos da linha de frente) em Birmigham

Fala, galera,

vamos na ordem: os rumores da formação original do Black Sabbath se reunindo estouravam pela internet, como se podia esperar. Depois, em novembro de 2011, a confirmação, que nos levantou diversas “suspeitas” sobre as condições de Bill Ward e do próprio Ozzy.

Depois tivemos a bomba de Iommi diagnosticado com linfoma. Essa seria a pior notícia relacionada ao Black Sabbath desde o falecimento do nosso querido Dio. Mas a coisa não iria parar por ali.

Ficamos com poucas notícias de Iommi e, enquanto isso, começamos a acompanhar através deste post o triste desfecho dos problemas da Sharon do management da banda com Bill Ward. O baterista, inclusive, emitiu suas declarações de maneira muita clara e completa, enquanto a administração da banda fingia que nada acontecia (publicamente falando).

E aí muitas das datas dos shows que estavam confirmadas simplesmente desapareceram do site oficial. Ficava a dúvida: A banda teria Bill Ward em apenas algumas oportunidades? Ou apenas na gravação do prometido novo disco de estúdio? Como ficaria a situação?

A resposta não poderia ser pior: nem um, nem outro. Além disso, as tais datas que seriam shows da banda viraram o chamado “Ozzy & Friends”, como pudemos ver em detalhes neste post.

Ainda faltava qual nome seria escolhido para o lugar do, desculpem a franqueza do termo, HUMILHADO Bill Ward. E o nome mais óbvio foi o escolhido: Tommy Clufetos, o baterista do Ozzy.

Assim, onde se lê “Black Sabbath”, a banda é composta por Tony Iommi + Ozzy + Geezer + Clufetos, onde só músicas do Sabbath mesmo serão tocadas. Por conta da doença do Tony Iommi, o Sabbath so vai tocar agora no Download e no Lollapalooza, além deste show que falarei um pouco abaixo.

Já o tal “Ozzy & Friends” é composto por Ozzy + Geezer (quando as músicas do Sabbath forem executadas) + o restante da banda do Ozzy + alguns convidados, como Slash (que tocará em apenas alguns shows) e Zakk Wylde e preencherá todo o restante da ex-agenda do Black Sabbath. Esta formação, portanto, não conta com Iommi e tocará um repertório de músicas do Ozzy e algumas do Sabbath (ou seja, nada mais é do que um show do Ozzy fora do Sabbath). Pronto, o que era para ser uma reunião dos 4 senhores, virou essa salada…

O nome de Clufetos só foi efetivamente confirmado no chamado “Black Sabbath” (que, como vimos neste ótimo comentário, não deveria mesmo ter este nome – ainda mais depois da, repito, humilhação nas tratativas com Bill Ward) muito próximo ao primeiro show que contaria com o os 3 da linha de frente clássica de 1970.

E, depois de tanta novela, o show na terra natal dos caras, para pouco mais de 3.000 pessoas, finalmente aconteceu:

Tocando um setlist surpreendente, como pode ser visto mais no final do post, e contando com a Mrs. Orbourne assistindo de perto, do riff inicial de Into The Void até o final foi, pelo que se vê nos vídeos e nos relatos, uma grande alegria para Tony, principalmente. O maior criador de riffs do mundo se emocionou em vários momentos nos shows – o “Iron Man”, forma que Ozzy achou para classificar o guitarrista antes da própria ser executada. E olhem, isso talvez tenha sido a coisa mais legal de tudo até agora.
A abertura do show + Into The Void:
Snowblind (fantástica performance da banda – até mesmo de Ozzy):
Fairies Wear Boots (parece que temos um brasileiro dando um grito bem característico após Ozzy anunciar a música):
Sweet Leaf (com direito a Ozzy fazer um sinalzinho de “fumar um” depois do “I Love You”):
Children Of The Grave:
Áudio do show:
Mais vídeos do show ser vistos aqui.
Reviews pela internet (na verdade, não considero que são verdadeiros “reviews”, pois estamos acostumados com outro nível de qualidade por aqui…). De qualquer forma, segue como registro:

E: Tony Iommi falando sobre o show | Geezer também falando.
O surpreendente setlist:

Black Sabbath Setlist O2 Academy Birmingham, Birmingham, England 2012

Linha de frente do Black Sabbath com Tommy Clufetos

Linha de frente do Black Sabbath com Tommy Clufetos

Aguardo os comentários de vocês – principalmente sobre o show!

E uma dúvida: estaria Iommi usando uma peruca?

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: Artistas, Black Sabbath, Cada show é um show..., Curiosidades, Músicas, Resenhas, Setlists

11 replies

  1. E aqui um pouco do primeiro show do chamado “Ozzy & Friends”, com Zakk Wylde, em Helsinki:

    Fonte:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

  2. Mesmo após toda essa confusão que ocorreu, por mais que ache que o Bill deveria estar ali, gostei da apresentação, pelo que vi o trio esta bastante animados, dentro das suas limitações idade/doença.
    Setlist tb está muito bacana, tocaram minhas preferidas, The wizard, Symptom of the universe e Children of the grave (esta última é o toque do meu despertador, rsrs). E o Clufetos mandou muito bem, gosto do jeito dele tocar, (hands up) esbanja energia e vitalidade.

    • Julião, ótimo comentário e, do que vi em vídeo, também gostei bastante. O baterista do Ozzy é muito bom, muito competente e está acostumado a tocar Sabbath. Com o atual “management” da banda, a escolha dele foi mais do que óbvia – e, se vier mesmo o novo álbum de estúdio, deverá ser este nome o escolhido.

      Bom também ver Iommi e Geezer juntos novamente, uma linha de frente mágica e única do HM…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

  3. [ ] ‘ s,

    Eduardo.

  4. Com os prós e contras , a grande satisfação é ver Iommi despejando riffs clássicos atrás de riffs clássicos, tomara que ele tenha se recuperado plenamente . O revés que se deu por conta de sua recuperação , algo inevitável, trouxe essa solução chamada Ozzy and Friends , já que Tony não está , ao que parece, em condições plenas de suportar uma turnê extensa, o que é perfeitamente natural, é até incrível vê-lo aparentemente tão bem.
    O repertório dos 3/4 de Sabbath no show em Birmingham é excelente, trazendo alguns momentos revigorantes, como Under the Sun e Wheels of Confusion.
    Não dá , no entanto, independente da capacidade de Clufetos como baterista, de não sentir falta de Bill Ward.
    Nesse ponto sabemos que a mão de ferro empresarial falou mais forte , e que toda a magia que os fãs tanto desejavam ficou a mercê do vil metal.
    É triste ver como o negócio toma conta da arte …. É algo condenável, mas cada vez mais inevitável. A músical,sob todas as suas formas e gêneros, sucumbiu ante ao mercantilismo .
    Assim, o jeito é tentar esquecer o aspecto puramente financeiro que hoje envolve o uso do nome Black Sabbath ,tentando guardar na memória e apreciar os grandes clássicos que o quarteto original fez quando ainda não se curvavam de tal sorte às cláusulas impiedosas dos atuais contratos meticulosamente elaborados por empresário(as) e super capazes advogados.
    Se esforçando por esse prisma, Snowblind, Fairies wear boots e Into the Void estão ótimas,já em Sweet Leaf observa-se Ozzy tendo dificulade com os tons mais altos e eventualmente desafinando . Por conta disso, Sympton of the Universe é uma versão instrumental, seguida de um competente solo de bateria de Clufetos , embora questionável visto que ele é o “intruso” da noite. Ainda no quesito afinação, Sabbath Bloody Sabbath sequer foi cogitada.
    Os vídeos não trazem, mas no áudio trazido no post que contempla a íntegra do show existem perfomances do ponto de vista vocal ainda mais deploráveis :DIrty Women e principalmente Wheels of Confusion estão de doer o mais surdo dos ouvidos .
    Mas que esteve presente neste show certamente se esbaldou com o momento mágico que é ver novamente os três da linha de frente, como muito bem definidos pelo Eduardo, juntos .
    Por fim , preciso elogiar e agradecer tanto a maestria das linhas registradas pelo Eduardo neste perfeito post como as valorosas contribuições nos comentários , acerca da parte Ozzy and Friends, com os ilustres Slash e Zakk Wylde . Super parabéns !

    Alexandre

    • !!Wow!! -> B-Side, demais este comentário – as vezes temos comentários melhores que os posts mesmo…

      Sem dúvidas é muito bem ver Iommi assim – e perante tudo que está acontecendo, isso é o mais importante. E sim, como é triste ver o dinheiro na frente da arte, do talento e as vezes do lado humano, das amizades… dinheiro separando um grupo com mais de 40 anos de (toda) história…

      Obrigado, B-Side, por mais este fantástico registro por aqui e pelas palavras quanto ao post…

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

  5. Well I don’t seak portuguese, but thanks for the videos!
    I took a few pics from the show, if you want to take a look: http://www.metaltraveller.com/en/gigs/black_sabbath/birmingham_2012.html

    • Hello Andres from Metal Traveller! First of all, thanks a lot for the comment / link and welcome to Minuto HM.

      About the language issue, you can always use the Google translation tools available on the top right widgets’ area on the page. We know it’s not perfect, but it helps.

      About your post, wow, I really enjoyed reading it and the photos are great indeed. Again, thanks for sharing and congrats for the site.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

  6. Linha de frente do Sabbath no Download 2012:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

  7. [ ] ‘ s,

    Eduardo.

Trackbacks

  1. Cobertura Minuto HM – Megadeth e Black Sabbath em SP – parte 1 « Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 2,964 other followers

%d bloggers like this: