Cobertura Minuto HM – Kiss no Brasil: 1983 (RJ) e 2009

Kiss_1983_Maracanã_RJ

Galera, enquanto o Rolf “briga” com o convite para entrar no blog, posto aqui o e-mail dele, que não pode ser perdido de maneira alguma…

“Rolfístico personagem” escreveu hoje para nós:

“Em 1983, na primeira apresentação do KISS no Brasil, algumas entidades religiosas estiveram presentes nas entradas dos respectivos estádios do Maracanã e Morumbi para promover um “grande favor” aos jovens que ali estavam naquela ocasião: divulgar a palavra de Deus para afastá-los da demonização e da propagação do mal causada pela presença do Knights In Service of Satan – KISS ….é minha gente …..naquela epoca, foi veiculada uma entrevista de uma das organizadoras da Artplan que ao ser questionada sobre “se o ritual de matar pintinhos e animais no palco seria feito no Brasil” ….ela, a tal produtora, prontamente respondeu ….”não isso só acontece com outras bandas como Black Sabbath…aqui não”……….sensacional ……é minha gente, tem gente que até hoje crê piamente que o KISS matava animais no palco..as tais Botas Plataformas tinham essa “função” ….durante alguns encontros e discussões acaloradas que tive sobre Rock na minha vida, algumas eu terminei dizendo que só me daria por satisfeito se me mostrassem  03 coisas a serem provadas e evidenciadas: a existência de mendigo careca, o diploma de engenheiro do então governador do Rio de Janeiro Leonel de Moura Brizola e de alguma prova de que o KISS matava animais no palco ……….qual fosse o resultado da discussão, até o dia 07/Abril/2009 muitas pessoas acreditavam que pintinhos eram massacrados pelos caras pintadas…bem como o AC/DC “que jogava um gato vivo na plátéia e só começa o show após o retorno do gato morto ao palco” …..é sério gente ……em 198 e alguma coisa, muitas pessoas acreditavam piamente nessas histórias …….haja visto que saíamos de um processo de ditadura onde não existia nada, absolutamente nada sobre alguma imprensa que soubesse escrever algo sobre rock and roll no Brasil, quiça sobre os chamados “rock pauleira” ..cacete, como eu odeio essa expressão….há pouco, acho que foi o Rolim que mandou um link com uma “entrevista” da então Glória Maria, que acabara de sair de um cargo de telefonista na Telerj para entrevistar Freddie Mercury….algo bizarro….. [NOTA DO EDUARDO: sim, mandei, e vocês podem ver isso aqui] mas era o que melhor podia se fazer naquela época, afinal, os mais intelectualizados na imprensa e que talvez arriscassem um inglês como Nelson Mota e Ezequiel Neves torciam o nariz para o tal “rock pauleira” ……
Mesmo para quem esteve no Maracanã e no Morumbi como meu irmão, ficou difícil ver um Gene Simmons entediado de estar no Brasil (mesmo recebedo os tais discos de ouro) babando sangue….não existia telão…… …essa proeza seria a mesma de tentar observar se o Rodrigo Pimpão em algum jogo do Vasco possui os molares na boca….impossível………
Em Abril de 2009, Paul Stanley sequer precisou bater com a guitarra no chão para quebrá-la ….a tecnologia se encarregou de parti-la como se fosse um pedaço de pão em suas mãos cinquentonas …… o show de 83 teve a estréia de Vinnie Vincent, ou, Vincent Cusano ao vivo e que na minha humilde opinião foi um dos guitarristas mais virtuosos que o KISS já teve, sendo responsável por várias composições e solos no Creatures of The Night, bem como ter feito parte da formação do Lick It Up onde o Kiss definiu fronteiras com um Hard Rock muito bem tocado …em Abril/2009 tivemos a estréia na terra tupiniquim de Tommy Thayer …guitarrista que tocou no Black and Blue, banda de hard  dos anos 80 produzida em parte da sua carreira pelo judeu Gene ………tremenda decepção ………ficou claro que ali estava um sujeito pago para imitar Ace “Cold Gin” Frehley e que esperar algo além disso seria perda de tempo ………achei sua atuação insegura e teatral demais ……..bem como a apresentação do grupo de uma forma em geral……muito script e a tentativa de trazer de volta o carisma existente no passado……um Paul Stanley rouco e que errou a apresentação de Parasite …..um Gene Simmons que por conta da sua exposição em excessivos reality shows (foi sumariamente demitido por Donald Trump, num grupo em que figuram aspirantes a celebridades …..) não demonstra mais vontade em fazer algo que não além de engordar a sua já rentável conta bancária………um Eric Singer cada vez mais surpreendente mas que foi econômico desta vez ….seu solo não foi lá dos melhores e sabemos todos que não é por falat de talento ….enfim, o que salvou o show foi sem dúvida um repertório certeiro …..é hit demais …..num da pra não gostar de um show desses com um repertório de sucessos …
Ao meu lado estava o repórter da Globo Márcio Canuto ……..ele foi o termômetro do   que foi aquele show…….quando tocou o clássico dos clássicos II ( o I é Smoke on the water) até o cara pulou que nem criança………todos pulavam que nem criança …….todos, eu disse todos …até o maluco da cerveja ……aquela chuva de papel picado, a energia da música, a galera em êxtase e uma noite que virou dia são, sem dúvida,  coisas pra se guardar pro resto da vida, mesmo sabendo que Rock and Roll All Nite é uma das músicas que  figuram tranquilamente entre nas músicas mais batidas do Rock/Metal ao lado de Rainbow in The Dark, Another Brick In The Wall, Smoke On The Water, Sultans Of Swing, a lixo da Fear of the Dark e por aí vai ………..foi um show que passou rápido ……..e parafraseando a frase do Rolim, eu termino: “bem que podia ter um showzinho do KISS toda terça-feira”.

Minha contribuição é o setlist e uma foto…

18 de Junho de 1983 – Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro – RJ, Brasil.

Tracklist:
01. TV Ad For The Show
02. Creatures Of The Night
03. Detroit Rock City
04. Cold Gin
05. Calling Dr. Love
06. Firehouse
07. I Want You
08. I Love It Loud
09. Eric Carr Drum Solo
10. War Machine
11. Love Gun
12. God Of Thunder
13. Black Diamond
14. Rock And Roll All Nite
15. Interview Before The Show

Line-up:
Paul Stanley – vocal, guitarra-base
Gene Simmons – vocal, baixo
Vinnie Vincent – guitarra, backing-vocals
Eric Carr – vocal, bateria

Kiss 1983

Kiss 1983



Categories: Artistas, Cada show é um show..., Curiosidades, Kiss, Músicas, Off-topic / Misc, Resenhas, Setlists

8 replies

  1. Galera, estou repetindo por aqui um mail que mandei hoje acerca do show do KISS :

    Rolf e galera dos emails :

    Em relação ao seu email,nada a acrescentar…..excelente , mesmo….

    Quanto ao show em si,não dá pra comparar com o de 1994 ( o de 1983 já vi diversas vezes , mas não estive lá ” in loco “), mas achei muito superior ao de 1999.

    Primeiro ,o repertório, trazendo o Alive! quase na íntegra – músicas mais ” b-sides” como Watchin you , 100.000 years,
    Got to choose ( considerando que as b-side de verdade do KISS nem eles sabem tocar – e muitas vezes nunca tocaram ,nem na gravação dos álbuns), soam muito mais agradáveis aos meus ouvidos de que ouvir pela enésima vez os standards dos mascarados….Uma pena não tocarem Firehouse e Rock Bottom, as únicas que faltaram para completar o citado Alive!

    Segundo, certo ,Tommy Thayer é um clone não bêbado de Ace ,dá menos trabalho ,não atrasa , não falta e ganha muito menos que ele, será que o Gene Simmons poderia encontrar alguém melhor para a empreitada?É certo que o cara, mesmo encoberto pela maquiagem espacial não tem o carisma do original, mas os solos são praticamente iguais….

    Terceiro : Mesmo economizando mais que o mais avarento dos homens,a perfomance de Eric Singer está a anos-luz
    da falta de competência da múmia que esteve em 1999 e que atende pelo nome de Peter Criss.

    Aqui no Rio o som estava bom, a chuva caiu pra valer entre Parasite e 100.000 years , mas só serviu para incendiar mais ainda a galera que por lá esteve , apenas atrapalhando a não execução de Love Gun ( que honestamente também dispenso ).Há de se concordar também ,que vi uma perfomance contida de Paul Stanley ( cantando de forma apenas correta – quem viu outros shows sabe que Paul canta muito mais ao vivo do que nos registros de estúdio ),múaicas em um andamento também próximo aos registros de estúdio (os caras estão velhos mesmos ..) e Gene Simmons saracoteando pra lá e pra cá , enchendo mais o bolso , que dinheiro pra ele nunca é muito….

    Saudações

    Alexandrebside

    Like

  2. Resolvi escrever a lá Rolf, é dificil, sei lá que m… vai sair:
    Pô eu devia ter comentado isso antes… sensacional, os lances dos pintinhos, a gloria maria (minusculo mesmo), nelson tamanco sem couro mota, ana maria bethânia (bahiana) em resumo: aquela babaquice geral inesquecível.
    Não vi o de 2009 (não tive vontade para excursionar também – só para o HH – sem arrependimentos), vi 1999, e 1994 (que gostei pacas). Acho que o clássico mesmo foi o de 1983, apesar (desculpe Rolf e Ale) do Vinnie – que faz barulho demais. Mais por causa do Creatures (o melhor dos caras) do que qq outra coisa. Outro dia vi uma entrevista onde o Paul Stanley afirmou que se o Creatures foi um fracasso comercial, era porque já tava todo mundo de saco cheio do Kiss (das máscaras, das botas, do sangue, do fogo, dos fogos, da porra toda) e então não restava mais nada a não ser a cartada da tirada da mascara. Então até o Paul Stanley concorda comigo (coisa que nem o Harris faz, hein, mas ele é fraquinho….) que o Creatures é impecável, já o tal Lick it up não é isso tudo, aliás até o Luciano Dio´s Second Mother acha o Creatures impecável, não que eu considere o Luciano o mais isento para este tipo de comentário, muito pelo contrário, mas vi o cara ser conquistado pelo album. O show de 83 deve ter sido f… – deve ter sido uma merda para se entender algo, mas o clima era aquele – bota uns gringo pra tocar, que a gente enche o maraca. Então tinha gente pra cara…, tinha gente saindo pelo ladrão – aliás devia ter até ladrão… O Kiss se foi – os equipamentos ficaram, e um outro babaca ficou gostando da banda, e nunca mais parou de gostar – quem? Eu….

    Like

  3. Meu grande amigo Rolf! Não posso deixar de comentar que EU FUI ao show do Kiss no RJ em 83…ééééé! Fui sim man! Minha vida musical se divide em antes desse show e depois desse show. Quando eu escutei a entrada de I LOVE IT LOUD na bateria e vi nosso falecido e saudoso Eric Carr executando, eu falei pra mim mesmo : É esse instrumento que vou tocar! E foi! rs…Momentos memoráveis : WAR MACHINE e ROCK AND ROLL HELL, minhas primeiras lições de Inglês. Bom, só um comentário : SHOW PERFEITO. Nunca vou esquecer. Aliás, quem não gosta de KISS, bom sujeito não é. Abratz!!!

    Like

    • Andrezito, ver “War Machine” ao-vivo, ainda mais considerando esta época (1983), faz com que eu fique bravo por ter nascido apenas um ano antes… fazer o que, né? War Machine é demais…

      E sim: quem não gosta de Kiss, bom sujeito não é… hehehehehe.

      R.i.P., Eric Carr… como se diz por aí: “only the good die young”.

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

  4. Imagens que eu nunca vi antes do shows de 83. Há um completo descrever do cenário dos que foram ao show ( do autêntico desconhecimento que habitava o nosso país em plena saída de uma rigorosa ditadura), cenas de boa qualidade mesmo passado tanto tempo, cenas do aeroporto, bizarrices , eu recomendo:

    Agradecimentos ao Rogerio KISS por postar tudo isso em seu canal do youtube.

    Alexandre

    Like

Trackbacks

  1. Somewhere Back In Time - 02/março/2008 - São Paulo « Minuto HM
  2. Cobertura Minuto HM – Kiss e Viper em SP – parte 2 (resenha) « Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: