Discografia Scorpions – [CAPÍTULO 20]

{ Acoustica – álbum acústico ao vivo: 2001 }

Menos de um ano após a publicação do ‘erudito’ Moment of Glory os alemães de Hanover se mostram uma vez mais dispostos a fazer experimentações diversas sobre suas músicas, integrantes e gêneros.

Gravado nos dias 8, 9 e 10 de Fevereiro de 2001 no Convento do Beato em Lisboa, Portugal, o primeiro álbum acústico dos SCORPIONS, o Acoustica, contou com os seguintes integrantes e colaboradores:

Lineup:

Klaus Meine: Vocal

Matthias Jabs: Guitarra, backing vocal

Rudolph Schenker: Guitarra-base, backing vocal

Ralph Rieckermann: Baixo, backing vocal

James Kottak: Bateria, percussão

Christian Kolonovits: Teclado

Johan Daansen: Violão acústico

Mario Argandona: Percussão

Ariana Arcu: Violoncelo

Tracklist:

Faixa Título Compositor Duração
1 The Zoo Meine, Schenker 5:49
2 Always Somewhere Meine, Schenker 4:10
3 Life Is Too Short Meine, Schenker 5:18
4 Holiday Meine, Schenker 5:55
5 You and I Meine, Schenker 5:19
6 When Love Kills Love Meine, Schenker 4:53
7 Dust in the Wind Livgren 3:49
8 Send Me an Angel Meine, Schenker 5:24
9 Catch Your Train Meine, Schenker 3:36
10 I Wanted to Cry Meine 3:47
11 Wind of Change Meine 5:34
12 Love of My Life Mercury 2:26
13 Drive Ocasek 4:00
14 Still Loving You Meine, Schenker 5:45
15 Hurricane 2001 Meine, Rarebell, Schenker 4:35

Além do suporte dos backing vocals, percussionista e guitarrista extra, Chirstian Kolonovits ficou a cargo dos teclados. Mas ele também foi peça fundamental por seus arranjos para a versão acústicas dos sucessos tocados ao vivo pelos alemães.

Adicionalmente aos títulos conhecidos, estão presentes no álbum quatro novas faixas: Life is Too Short; Back to You; I Wanted to Cry e When Love Kills Love sendo também todas elas sendo lançadas como singles, à época. A música Back to You não foi incluída na versão em compact disc (CD) sendo apresentada apenas no formato DVD.

O trabalho também contém versões acústicas de Drive (The Cars), Dust In the Wind (Kansas) e o hit Love of My Life (Queen).

Tour:

A turnê do disco Acoustica se conteve às fronteiras do continente europeu, exceto por Índia, Malásia e Indonésia, perdurando até meados de Setembro de 2001. O solo pátrio foi o mais bem servido de apresentações: 08 delas, distribuídas durante o mesmo ano.

Avaliação:

Quero mais rock! Nossos protagonistas alemães estavam no timing adequado ao escolherem fazer seu disco acústico. A seleção da músicas conseguiu trazer sucessos e qualidade, os quais foram também somados às novas faixas.

Porém, para quem já vinha de um trabalho com a Filarmônica de Berlim – experimentando novas idéias – esperava-se no mínimo um trabalho com bastante do rock’n roll característico da banda. O que não há. E isto sim pode chatear os desapontar os fãs que aguardavam um direcionamento assim.

Mas ainda assim atribuo o aspecto mais fraco e realmente sofrível do disco a aproximação do “ritmo latino” em diversos arranjos e até mesmo algumas músicas. Isso definitivamente não é SCORPIONS e não é o que eles sabem fazer de melhor, tanto que o resultado não é dos melhores. Ao assistir ao DVD do Acoustica, sempre me vem à mente os shows Pavarotti & Friends onde expoentes da atualidade pop cantavam e tocavam com o tenor. Quase sempre, o próprio tenor ficava deslocado na melodia, e mais feio ainda, no balanço ao acompanhar seus amigos no palco. Os alemães fizeram algo parecido aqui. Saiam daí, essa não é a praia de vocês, herren!

Premiações:

Assim como os fãs, a crítica também não se apaixonou pelo Acoustica. O álbum falhou em levar a banda mais uma vez à posição iluminada e destacada da esfera mundial da música, como já o vinham fazendo.

Ainda assim, o disco foi ouro nos Estados Unidos e Canadá e Platina na Alemanha, alcançando a 35a. posição do chart na terra do tio Sam e a 13a. em sua terra natal.

Para seu iPod:

Avaliação do álbum: 3 estrelas ( * * * )

Ouça: Life is Too Short; You and I; Love of My Live; Drive.

Countdown:

Faltam 21 dias para o último show da carreira dos SCORPIONS em São Paulo, pela turnê Get Your Sting & Blackout World Tour (2010).

Nossos protagonistas de longa data se apresentam dia 11/Setembro em João Pessoa, para depois uma passagem rápida por terras argentinas e chilenas voltando finalmente ao Brasil para shows dia 18 e 19 de Setembro em São Paulo. Brasília e São Luiz encerram a passagem deles por aqui.

Até o momento, a previsão é de que a vida musical dos SCORPIONS se encerre no mesmo local onde começou, em Hanover, Alemanha em 29/Novembro deste ano.

Felizmente, a publicação de posts endereçará TODOS os álbuns destes alemães antes do último show em São Paulo, dia 19/Setembro.

A discografia se encerrará no Capítulo 23 aqui no Minuto HM, sendo posteriormente servida com um interessante Apêndice.

[ ]’s

Julio



Categorias:Agenda do Patrãozinho, Artistas, Covers / Tributos, Curiosidades, Discografias, Queen, Resenhas, Scorpions

5 respostas

  1. Julião, mais um excelente post…

    Eu tenho o disco em questão e particularmente gosto dele de uma maneira geral. Talvez também por não conhecer tanto o restante do trabalho da banda, onde, pelos posts, tenho certeza que me surpreenderia com trabalhos de maior qualidade.

    Assim, concordo com sua avaliação em termos de 3 estrelas.

    Quanto ao countdown, como você sabe, estarei lá no dia 19/setembro/2010 – pena que não estaremos no mesmo setor. Mas vamos tentar nos encontrar no dia para registrarmos aqui no Minuto HM uma foto nossa juntos, selando a discografia nesta provável última oportunidade que teremos de ver a banda.

    E muito legal que teremos toda a discografia publicada por aqui antes dos shows – timing perfeito, assim como o trabalho em geral. Parabéns!

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Curtir

  2. O post segue a excelência dos demais, mais uma vez agregando conhecimento sobre a banda…
    Quanto ao álbum, não posso dizer o mesmo…A versão de holiday, cuja a busca pelos elementos latinos foi bem observada no post,é talvez o que me deixou menos feliz.
    Algumas baladas ficaram boas e só, infelizmente não se trata de um acústico que me agrada, e eu não tenho nenhum preconceito quanto ao formato, inclusive gosto muito do unplugged do KISS e do Starkers in Tokyo, do Whitesnake.
    Como sempre , Parabéns , Julio!

    Alexandre Bside

    Curtir

  3. esse disco foi um dos pilares para me tornar grande fã deles

    Curtir

Leave a Reply

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: