Cobertura Minuto HM – Van Halen em Chicago (EUA) – parte 2: a ansiedade

Nem sei dizer a última vez que fiquei tão nervoso / ansioso com uma viagem e um show. Impressionante que até a semana anterior, é como se nada fosse acontecer mas quando chegou o final de semana (dias 18 e 19), a tal “ficha” caiu de vez e ali mesmo o coração começou a bater em uma frequência meio diferente – pior que até o relógio que tenho que mede isso apontou uma diferença da média dos batimentos cardíacos (uns 80% a mais) – imaginem quando EVH tocar UMA nota?


Com a correria dos últimos dias, mal deu tempo de preparar melhor esta que será a segunda parte “pré-show” (leia a primeira aqui), então escrevo aqui um pouco do celular mesmo – peço desculpas por possíveis erros.

Após uns “Skypes” com o xará que também fará a jornada para planejamento desde os voos saindo do Brasil (ele de Porto Alegre e eu de São Paulo), passando pelo ponto de encontro, como trataremos exceções e problemas, a ida, as rotas, os horários, o retorno e o “pós-show” – ter um dia para, no meu caso, conhecer Chicago, a sensação é que, apesar de tudo mais que encaminhado, sempre parece que está faltando alguma coisa. Isso sem contar os tais possíveis problemas. Enfim, típica ansiedade. Que me lembre, foi em 2004 a primeira vez que pensei: “se o Van Halen não vier para o Brasil, um dia eu vou até eles”.

Desde o final de semana, estou lutando para um resfriado / gripe que insiste em me dominar não conseguir seu feito. Acho que consegui gerenciar mais ou menos, a base de vinho, licor de whisky, vodka e Resfenol nos intervalos J. Brincadeiras à parte, a previsão é de tempo bom principalmente no dia do show, nesta sexta-feira, o que é importante inclusive pois tempo bom normalmente ajuda a não ter impactos em termos dos voos e deslocamentos terrestres, já que a agenda de horários é bem apertada: o xará e eu pousaremos em voos diferentes, de origens diferentes, mas separados por minutos, entre 9h00 e 9h30. Aí tem todo o desembarque, procedimentos de entrada nos EUA, deslocamentos para buscar o carro, enfim, teremos provavelmente tempo para comer algo e já partirmos direto para fora de Chicago para o show (Tinley Park). Qualquer atraso é crítico!

Desde quando o pacote VIP foi comprado, tínhamos a expectativa de receber o e-mail com as instruções do que deverá ser feito para chegar e acompanhar o sound check, ou a passagem de som. Prometido para chegar 3 dias antes do show (ou seja, terça), na segunda à noite já havia chegado a mensagem com todas as informações. Como esperado, a mensagem é clara e objetiva, com todas as instruções, horários (check in para a entrada para a passagem de som as 16h15). Terá um staff específico para quem estiver com esse pacote e até mesmo o contato do líder foi passado (algo que parece ser uma prática para quem compra este tipo de pacote, como foi no Macca ano passado em Brasília). Quando esta cobertura voltar “pós-show”, compartilharei o e-mail para todos verem o nível de organização, da experiência que é proporcionada.

A única coisa mais preocupante, para mim que não sou marinheiro de primeira viagem para venues que ficam afastadas dos grandes centros, em estradas, é não encontrar exatamente o local de entrada específico, já que, diferente do Brasil, nunca há pedestres na rua :-). Pode parecer bobo, mas na hora “H”, não é – nem sempre o GPS te dá 100% de tranquilidade. Bom, dessa vez terei um “navegador de luxo”, que é a presença do nobre xará que fez até um roteirinho para tal.

A chegada em Guarulhos se deu sem muitos problemas, e graças a estar adiantado por aqui consegui escrever isso tudo. De engraçado, já vi 2 coisas: uma pessoa CONSEGUIU esquecer os sapatos após retirá-los na área de segurança ; e brasileiro adora mesmo uma fila: dois caracóis grandes na parte do scan do passaporte enquanto a área de check in self serviço estava vazia. E agora pouco no restaurante que estou, ajudei um executivo a pedir uma picanha fatiada e uma Brahma – ele queria comer a tal picanha e não sabia explicar. Agora tenho que aguentar esse cheiro maravilhoso ao lado e eu comendo um pão francês com carne safado.

Sei que o xará vai fazer conexão aqui em Guarulhos daqui a pouco, mas ele vai depois via Detroit (Rock City) e eu via Miami (hubs de companhias aéreas diferentes). Nos encontraremos diretamente já em terras norte-americanas.

Vou ficando por aqui e tentarei escrever mais amanhã, nem que seja nos comentários deste post, ou quem sabe com mais uma parte pré-show. Aviso que talvez mal dê tempo, pois o timeframe está MUITO apertado, bem ajustado e qualquer atraso pode impactar e bem no planejamento.

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: Agenda do Patrãozinho, Cada show é um show..., Curiosidades, Van Halen

11 replies

  1. Estou no portão de embarque número 26 do terminal 2, aguardando o chamado para embarque. Confesso que, enquanto o vôo não sair no.horário estipulado, preocupações com a chegada em tempo ficam misturadas à ansiedade relacionada ao show… Bem, então chamando para o embarque, então, como diz um amigo “se for pra ser Let’s Go que seja now”

    Like

  2. Cacet* que agonia
    Não consigo ler
    To muito nervoso com esses dois
    Muito feliz muito orgulhoso

    Like

  3. Avisem assim que desembarcarem pois ai eu ficarei mais tranquilo

    Like

  4. Sensacional a ansiedade está compartilhada por todos. Eu que estou no Apê em Vila Isabel, neste momento não encontro local mais rock and roll para ler e escrever isso aqui. Meu pensamento pode me enganar, mas aqui foi o local onde eu ouvi o primeiro vinil homonimo da banda.
    Aliás no meu playlist do computer que escrevo agora, está “tocando” um documentário de Beatles. Aliás será que o VH pegou alguma “subinfluência” dos Beatles? Pelo que sei, o EVH era um bom curtidor do Cream, mas será que o Cream já bebeu da fontes Beatles? E que viagem essa minha, mas aqui em VIla Isabel muitos pensamentos “surgem” ao mesmo tempo, como as notas de um certo guitarrista, e eu salivando recebo essas ótimas notícias de vocês.
    E mandem mais, O Schimmit dos Eduardos, chega a que horas, e quando vão se encontrar?
    E não se preocupem, O apice da maluquice vai dar certo….

    Like

  5. Xarás, muito legal isso aqui, inclusive o desenrolar dos vôos que já fizeram vocês estarem juntos para essa aventura.
    E mais uma vez, o Minuto HM está fazendo história em nosso amado gênero musical!!!!

    Me orgulho de ter o priviégio de conhecer vocês, xarás !!

    Alexandre

    Like

    • B-Side, realmente a história (mais uma, e dessa vez, uma História com “H” maiúsculo e negrito)… foi único, um momento de felicidade sem tamanho mesmo.

      Você tem privilégio em conhecer 2 malucos? Bom, aqui somos todos um pouco malucos… :-).

      [ ] ‘ s,

      Eduardo.

      Like

Trackbacks

  1. Cobertura Minuto HM – Van Halen em Chicago (EUA) – parte 4: a ida, o Soundcheck e o pré-show | Minuto HM
  2. Cobertura Minuto HM – Van Halen em Chicago (EUA) – parte 5 (resenha): o sonho realizado | Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: