Cobertura Minuto HM – Viper no RJ (resenha)

Aconteceu nesta terça-feira, 10 de julho, mais um show da “To Live Again Tour“. Outra noite “sold-out” desta tourne que já é um sucesso consolidado. O público com uma faixa média de idade de uns 30 anos, mostrava que aquela era uma noite de nostalgia para os headbangers cariocas.

Entrada do Teatro Rival, minutos antes do início do show

Entrada do Teatro Rival, minutos antes do início do show

Começando 15 minutos após o horário previsto, a primeira hora foi toda dedicada ao disco Soldiers of Sunrise. Embora o som da casa estivesse muito bom, ainda no início do show, logo após The Wipper, algumas pessoas que estavam mais próximas ao palco fizeram coro de “aumenta o vocal!”. E foram prontamente atendidas com Andre Matos solicitando ao técnico da mesa de som para que aumentasse o volume do seu microfone.

Assim como em São Paulo, algumas das faixas do Soldiers of Sunrise foram reposicionadas no set. O álbum, que tem uma pegada mais voltada para o metal melódico, se beneficia muito na execução ao vivo com suas canções ganhando mais peso e velocidade. Os destaques ficam para a faixa-título que mesmo com Andre Matos com uma leve rouquidão, não fugiu das notas mais altas, e a divertida H.R..

O intervalo contou com o vídeo exibido no telão contando a história da banda e imagens de ensaio para esta tour, além, é claro, do relato do fatídico episódio no Colégio Rio Branco, em SP.

O segundo ato teve início com o clima épico criado por Illusions, seguida por At Least a Chance. E depois destas, a dobradinha com To Live Again e A Cry From The Edge, mostrando que estas canções sobreviveram a barreira do tempo, soando da mesma forma empolgante como há 20 anos atrás.

O que veio a seguir foi uma versão “extended” de Living For The Night onde o grande destaque foi a interação entre Andre Matos, Pit Passarell e o público, com direito a um mosh de Pit no meio da galera enquanto Andre Matos segurava as pontas no baixo.

Theatre of Fate foi a música que veio logo após com sua introdução que lembra muito Whiplash, do Metallica, influência que em nenhum momento foi negada pela banda, seguidas de Moonlight e Prelude to Oblivion, fechando esta segunda parte.

O bis contou com um empolgado Pit, aos gritos de uma plateia bem animada clamando o tempo inteiro por “PIT, PIT, PIT, PIT”, cantando os primeiros versos de Evolution e já emendando com Rebel Maniac.  A noite terminou com o cover de We Will Rock You, do Queen, e a banda se despedindo ao som de Always Look on the Bright Side of Life dos britânicos do Monty Python.

Esta tour já provou que é sucesso absoluto tanto de crítica quanto de público. Suas datas que seriam somente no mês de julho, já foram estendidas até setembro. Isso mostra como o público brasileiro está aberto a receber bandas de heavy metal dispostas a mostrar um trabalho de qualidade. E sobre o show do Rio em especial, apesar de não ter sido tecnicamente perfeito como o de São Paulo – até por conta do fator “gravação de DVD” que existia em SP – sobrou em descontração, com um clima de uma grande festa entre velhos amigos. Parabéns ao público carioca que prestigiou esta noite tão especial para o metal no Rio de Janeiro.

Abraços,

Su.

Colaborou: Eduardo.



Categories: Artistas, Cada show é um show..., Covers / Tributos, Curiosidades, Entrevistas, Músicas, Queen, Resenhas, Setlists

11 replies

  1. Pessoal,

    Alguns links para complementar o post.

    http://oglobo.globo.com/cultura/metal-na-capsula-do-tempo-5433314
    Este primeiro é uma entrevista com Andre Matos ao jornal O Globo, falando um pouco sobre o sucesso desta tour de reunião com o Viper e expectativas para o show no Rio.

    http://oglobo.globo.com/blogs/overdubbing/posts/2012/07/10/felipe-machado-fala-sobre-volta-triunfal-do-viper-aos-palcos-454668.asp
    Entrevista do guitarrista Felipe Machado ao blog Overdubbing onde ele fala sobre a satisfação em tocar novamente com seus amigos, um possivel álbum de inéditas e a expectativa de tocar para o público carioca.

    http://www.palavradehomem.com.br/?p=1951
    Pra terminar, um texto no blog do guitarrista Felipe Machado sobre a passagem da banda pelo Rio de Janeiro.

    Abraços,

    Su

    Like

  2. Felipe Machado, do Viper, “retuitando” nossa resenha:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  3. Página do Viper no Facebook compartilhou o link desta resenha por lá:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  4. Desfeita a minha impressão inicial de talvez não ter sido o Teatro Rival a melhor escolha para o show do Viper, pode-se perceber claramente pelos vídeos uma banda muito feliz de estar tocando novamente depois de tanto tempo.
    Mais uma ótima resenha do Minuto HM, parabéns novamente Suellen e Eduardo.

    Like

Trackbacks

  1. Cobertura Minuto HM – Viper no RJ (resenha) | Alessandra Martins – Portfolio
  2. Viper (Teatro Rival, Rio de Janeiro, 10/07/12) | Alessandra Martins – Portfolio
  3. Cobertura Minuto HM – Kiss e Viper em SP – parte 1 « Minuto HM
  4. Cobertura Minuto HM – Kiss e Viper em SP – parte 2 (resenha) « Minuto HM
  5. Resenha – Viper (Teatro Rival, Rio de Janeiro, 10/07/12) | ..::ROCKPressBrasil::..

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: