Debandada no Megadeth: Shawn Drover e Cris Broderick deixam a banda

IMG_0382.JPG

Neste post, só falta a musiquinha do plantão da Globo… enfim, interrompemos nossa programação do Sir Paul Macca para duas notícias:

Eu vi primeira notícia acima e mal faria o post, assim como foi o caso da saída do Lombardo do Slayer. Mas com a saída também do guitarrista, a coisa ficou sensível… o que será que REALMENTE aconteceu pelas terras de Mustaine? Lembrando que Ellefson acabou de sair do nosso país e era um dos mais felizes do show do último sábado por aqui…

Mustaine terá muito trabalho pela frente… ou será que há planos para uma reunião da formação clássica e está tudo em andamento?

[ ] ‘ s,

Eduardo.



Categories: Curiosidades, Entrevistas, Megadeth, Rumores

38 replies

  1. Enquanto isso, “do outro lado do muro”:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

    • Oi, Eduardo.

      Não sei se é porque eles não são do “mark” original ou mesmo porque o Megadeth não anda muito no meu player nos últimos anos (exceto o excelente Youthnasia), a notícia não causou um grande impacto sobre mim.

      Formação original? Segundo o relato do Shawn Drover (e eu prefiro acreditar sem ser oportunista) ele sai pelas famosas “diferenças musicais”, que também podem ser as motivações do Broderick, que diz já ter até trabalho em andamento. Clichê? Não sei. Não curto especular.

      De qualquer forma o que fará nosso querido Dave Mustaine quando 50% da banda cai fora ou debanda, conforme você utilizou? Sabemos que ele é o “Harris” da banda e a sua escolha musical para o último disco não foi das mais felizes; coloco o Super Collider junto com o Risk como os discos mais “estranhos” à discografia da banda, o primeiro com canções que nada tem a ver com “identidade” Megadeth e o segundo porque a banda americana quis tentar ser “profunda”. Um tremendo tiro no pé.

      Aguardando por novas e um pronunciamento oficial do “Presidente”, neste caso do Mustaine.

      Daniel

      Like

  2. A notícia da saída de um dos membros seria até normal dentro do ” ambiente ” Megadeth. Sair dois e ao mesmo tempo, opa, de repente sim tem alguma coisa além de uma simples mudança de line-up . Não dá para especular, o Daniel tem razão. Mas dá pra torcer, não ?

    Eu penso em Friedman e Menza de volta, isso seria muito bom, sem dúvida, independente a inquestionável qualidade de quem está de malas prontas e já deu o bye-bye.

    Mas a questão ” divergências musicais” pode ser a simples razão da saída do dois, sem nenhum desdobramento, ainda que eu entenda que a razão em si é a menos provável em se tratando dos músicos em si, sempre super profissionais, mas fazendo a linha de “encaixe” dentro da banda.

    O jeito é aguardar os próximos capítulos …

    Alexandre

    Like

  3. Já temos o primeiro novo nome, já dando um banho de água fria em quem esperava por uma reunião: Jeff Loomis substitui Chris Broderick. Mais em http://www.metalsucks.net/2014/04/01/chris-broderick-splits-megadeth-replaced-former-nevermore-bandmate-jeff-loomis/

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  4. Ok, pelo jeito a decisão do Friedman de não tocar mais o estilo que o consagrou ainda é considerada definitiva. Seria muito legal ter o Lombardo na bateria, mas será ?

    Like

  5. A twittada de Broderick anunciando a saída da banda:

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  6. Entrevista com Shawn Drover que aborda muito da vida do batera: como ele começou, um pouco sobre os “talentos” dele na guitarra, a entrada no Megadeth, técnicas, etc. Isso foi um pouco antes da saída dele da banda… engraçado ver como as coisas mudam rapidamente e como provavelmente seria OUTRA entrevista apenas alguns dias antes, especialmente sobre o papo final…

    Obs.: a fonte também é um “Minuto” :-).

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  7. Até o momento, não há confirmações de quem serão os substitutos da dupla Shawn e Cris no Megadeth.

    Mas os rumores não param e, pelo menos para participar do próximo trabalho de estúdio, o nome de Kiko Loureiro (!!!) cresce a cada momento: http://www.blabbermouth.net/news/kiko-loureiro-met-with-megadeth-chants-during-brazilian-appearance-video/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+blabbermouth+%28Blabbermouth.net%27s+Daily+Headlines%29

    O batera Chris Adler (Lamb of God) é outro rumorizado para formar o novo Megadeth.

    Será, pessoal?

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  8. A página da banda no Facebook está publicando periodicamente alguns updates “a la Dream Theater” sobre o vindouro baterista. Vejam este vídeo:

    Agora é aguardar para quem será o tal baterista…

    Sobre as 6 cordas, existem até rumores indicando que a banda viraria mesmo um trio, ou seja, não teria a princípio um substituto para o Cris.

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  9. Confirmado: Chris Adler (Lamb of God) vai assumir as baquetas da banda para o próximo trabalho de estúdio, por enquanto falado como #Megadeth15.

    “Dave Mustaine, the creative driving force behind original American metal and hard rock crossover giants MEGADETH, and Chris Adler, drummer for the leaders of modern American heavy metal LAMB OF GOD, will join original bassist David Ellefson in the creation of MEGADETH’s anticipated forthcoming album. Adler will be appearing as a guest on the album and contributing his thundering, hard-hitting, and technically precise style and skill, adding new blood and drive into the mix while staying true to MEGADETH’s roots.”

    Dave Mustaine comments: “Chris is a tremendous talent, and an amazing person. He is going to bring a new level of excitement and energy to MEGADETH that the fans are going to lose their minds over. I have nothing but respect for my previous drummers, but this is going to absolutely KILL!

    “Back in 1989, MEGADETH originally worked as a three piece — guitar, bass and drums — when we laid down the framework to our Grammy-nominated platinum album ‘Rust In Peace’.

    “I want to thank the other members of LAMB OF GOD for allowing this opportunity to take place for all of us in the metal community.”

    David Ellefson adds: “Chris has been an endearing friend to us in MEGADETH for many years now, and he truly appreciates our music and its legacy. His drumming has forged such an innovative and ferocious path for metal music and I’m very proud that he is anchoring our rhythm section with us on this new album. I can clearly see a new dawn of ‘utmost heaviness’ unfolding in MEGADETH’s next chapter.”

    Fonte: http://www.blabbermouth.net/news/its-official-lamb-of-gods-chris-adler-to-guest-on-new-megadeth-studio-album/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+blabbermouth+%28Blabbermouth.net%27s+Daily+Headlines%29

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  10. É, caras… acreditem se quiser, ou melhor, se não quiserem também acreditem, pois é oficial:

    Ao brasileiro, os nossos parabéns e boa sorte!

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  11. Bem, a notícia, apesar de já anteriormente comentada sob forma de boato, surpreende.
    Não pela qualidade do guitarrista, mas pelo inusitado da escolha, afinal imagino que há ótimos guitarristas em uma proximidade de Mustaine que não sejam Kiko. Além disso, pelo jeito não houve uma seleção, foi mais uma escolha mesmo.
    Independente das razões que fizeram Kiko chegar na banda, eu fico bastante feliz com sua entrada. Considero-o um ótimo guitarrista e espero que acrescente ao Megadeth, ainda que o estilo não seja exatamente o mesmo.
    A escolha , pela questão do estilo, me faz lembrar de Friedmann , que também não se arriscava pelo lado mais Thrash do metal, antes de entrar para a banda.
    E a coincidência também traz o fato de , ao que parece, este novo Megadeth estar sendo gravado com Mustaine pensando nas guitarras todas.
    Acredito que os solos serão de Kiko, no entanto, como foram de Marty na ocasião do Rust in Peace.
    Um merecido parabéns para o guitarrista brasileiro, já que tivemos algumas bolas ” na trave ” antes na seleção de músicos daqui para bandas do porte do Megadeth.
    Eu penso aqui e lembro do Aquilles Priester para o Dream Theater e num passado mais antigo, do Pepeu Gomes para o Living Colour, André Mattos para o Iron Maiden e a história até hoje meio nebulosa do teste do Carlinhos ( o guitarrista que gravou o primeiro álbum do Ultraje a Rigor) para entrar no lugar de Jake E. Lee na banda de Ozzy.
    Mais nebulosas ainda seriam os convites para Robertinho do Recife no Quiet Riot, Paulo Zinner no Whitesnake e Igor Cavalera no Guns.

    Vamos ficar na torcida e na curiosidade em ver Kiko no Megadeth !

    Alexandre

    Like

  12. Excelente comentário, Alê.

    Eu sempre acreditei que na hora que o “bicho pega” os patrões querem mesmo os melhores nos seus respectivos instrumentos, independente do estilo com a qual aquele musicista esteja até mais identificado pelos seus fãs.

    Acompanho a carreira solo do Kiko – sugiro a audição do excelente “No Gravity” – e mais uma vez concordo com seu comentário: o músico é um dos melhores (entre os conhecidos) nas seis cordas da sua geração e talvez seu grande “diferencial” seja a versatilidade em poder navegar em mares diferentes com desenvoltura, sem apuros.

    Mesmo que quase off-topic, quero chamar a atenção para um músico que falei no extinto Aliterasom, baiano radicado em terras capixabas, chamado Adson Sodré. Cristão e virtuose na guitarra, o músico chamou a atenção de Juninho Afram (Oficina G3) e foi convidado a integrar a banda. A negativa do músico por volta de 2010-2012, deu um susto na comunidade que acompanha os novos talentos que surgem no Brasil, tarefa inglória, já que cada vez mais eles têm se mudado para o exterior em busca de espaço.

    Atualmente Adson integra a banda do guitarrista Neal Morse (Flying Colours, Transatlantic) tocando ao lado da fera Mike Portnoy, que em diversos veículos já demonstrou um enorme apreço pelo guitarrista.

    Mike Portnoy and Adson Sodré (atentem para os elogios)

    E aqui uma palhinha tocando com a Neal Morse Band num cover da banda The Osmonds (Neil Young foi da mark 1). Portnoy assumiu os vocais e Morse a batera. Bem legal.

    Daniel

    Like

    • Daniel, excelente exemplo, ainda que Neal não seja propriamente do mainstream mesmo do nosso gênero mais amado ( não que não merecesse, jamais tive essa intenção).
      O músico é um virtuoso na pura acepção da palavra. Poderia estar inclusive no lugar de todos esses outros que eu citei, dentro do universo das seis cordas.
      E um detalhe interessante : Ele usa o mesmo modelo que Petrucci usou por tanto tempo. Não é irônico isso ?

      Alexandre

      Like

  13. [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  14. Depois da entrada de Kiko para a banda, a conta oficial do Dave Mustaine começou a twittar em espanhol e em português…

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

    Like

  15. Qualquer hora dessas vocês aí de São Paulo acabam encontrando o Mustaine comprando um litro de leite na padaria da esquina…..

    Alexandre

    Like

  16. [ ] ‘ a,

    Eduardo.

    Like

Trackbacks

  1. Cobertura Minuto HM – Megadeth em SP – 07/ago/2016 – parte 1 – Minuto HM

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: